quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Era mais um dia...
Único e disperdiçado...
O tempo voando...
Pra sempre e nunca ao meu lado...
 
Mentira... pelo menos to sendo paga pra isso! o/
 
Acaba-se mais um dia de fraco movimento no laboratório.
 
Ainda tem uma proposta pra eu jantar fora com o Campneus hoje... Veremos!
 
24 minutos e fui....
 
-|- Lady Chaos -|-
Faturamento
PC&C - Patologia Cirúrgica e Citopatologia
 
 

Pensando nisso...

Quarta-feira, 30 de Dezembro de 2009 às 09h12min.
Laboratório - Centro Urbano do Interior
 
Bom dia!
 
Olha eu logo cedo com tempo de sobra.
Se tempo é dinheiro, hoje eu fico rica!
 
Estou só verificando se autorizaram as solicitações de exames que fiz e após isso, é só esper5ar pra ver se chega algo pra fazer.
 
Ontem estava caminhando até a faculdade e pensando nos diversos temas que queria escrever no blog;
Resolvi, por fim, escrever sobre todos, porém sobre nenhum específico.
 
Saí do Labs e começou garoar, abri minha sombrinha, {se é que pode chamar aquela finada estrutura de sombrinha!} e caminhava mergulhada em meus devaneios.
Estava eu viajando nas minhas próprias idéias quando me dei conta de que eu não estava nem prestando atenção no caminho e muito menos nas pessoas à minha volta.
 
Tinha parado de garoar e apenas eu e uma velhinha estávamos com as sombrinhas abertas.
Isso me remeteu a uma situação que correu pouco menos de um mês atrás, onde estava para atravessar uma rua, o semáfaro abriu, apenas eu e uma outra velhinha não atravessamos porque achamos que não daria tempo de atravessar toda a avenida.
 
Em janeiro é meu aniversário e depois desses dois acontecimentos, sem contar minha lerda locomoção pela cidade, mostram explícitamente que estou ficando velha.
 
Estou com medo dos meus 20 anos!
E tenho menos de um mês com meus 19 anos!
 
Voltando um pouco no assunto, pensei em escrever sobre dinheiro... especificamente sobre pedir dinheiro, como esses pobres imundinhos de farol. Isso acho que rende um bom texto ainda mais com algumas experiências pessoais pra comprovar a tese e algumas pesquisas que quero realizar ainda.
 
Tudo que vejo na rua, ou até mesmo no trabalho me rendem idéias para textos promissores, mas o tempo para elaborar os textos e colocar todas as idéias no papel está curto.
 
Bom, por enquanto é só, vou autorizar alguns exames e receber os materiais que chegaram.
 
Lady Chaos
PC&C - Patologia Cirúrgica e Citopatologia

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

PC&C

Terça-feira, 29 de Dezembro de 2009 às 17h08min.
Laboratório


Cá estou, escrevendo meu primeiro post diretamente do meu trabalho.

Época de festas, as pessoas fazem pouco exame, as clínicas saem de férias e nós continuamos aqui, escrevendo post pro blog, porque não há mais nada pra fazer fazem muitas horas.


Já tentei inventar trabalho pra fazer, mas agora definitivamente acabou!

Percebe-se uma movimentação intensa dos funcionários do laborátorio por todo o perímetro do mesmo, procurando {ou fingindo uma busca!} por algo a fazer.

Eu abri o sistema e estou verificando pela terceira vez hoje, se o convênio autorizou as guias dos exames que enviei pra lá {Mas é claro que ainda não!}.
Já fiz várias pausas pro café e nada do tempo passar.
Pior é que só saio seis e meia.

Vou falar um pouco do meu trabalho.
Trabalho num laboratório de análises patológicas e citopatológicas, no financeiro, na área de faturamentos de exames, especificamente do convênio Unimed. Faço entrada e cadastro de materiais também. {Materiais = órgãos, exames e particulas de indivíduos coletadas pelos médicos.}
Pra quem não conhece esse ramo, vou ser mais específica, o laboratório é especialista em biópsia. Procuram e identificam câncer.

Isso é um ademona sem atipias {superficial-plano}*

*Tumor benígno sem qualquer alteração!

Não temos contato com pacientes, só, raramente ao telefone.
O laboratório é pequeno, deve ter por volta de 30 funcionários.
A dona será chama de Dra. Rô, está em férias com a família. {Por isso a ociosidade generalizada essa semana!}

O trabalho que faço é tranquilo, com alguns probleminhas a resolver sempre, mas nada que um ser racional não possa fazer!
Trabalho numa repartição, mesas dividindo os espaços de cada um.
Tenho uma mesa ampla, um computador e um telefone só meu. E uma impressora preferencial!

Adoro ter meu próprio espaço! Trabalho melhor sozinha nas minhas próprias bagunças.


Bom, acho que por hoje é isso, vou fazer um lanche, ir ao banheiro e tomar água!
Próximos tempos disponíveis eu escrevo mais algumas coisas!

Lady Chaos
PC&C - Patologia Cirúrgica e Citopatologia

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Olá pessoas! {peguei essa do meu professor!}

Estou bem obrigada!
Tive um bom Natal, ganhei uns presentes legais como este:


Uns chocolates, uma caneca, um vestido e umas calcinhas {coisa de tia, né?!}.
Comi bastante.

Vi minha família e minha boneca linda! *.*


Fiz yoga hoje, to relax e felix!
huhuhu!

Graças ao rodízio do trampo, dia 31 to de bôa! =b

Vem ano novo dos cristãos!

Por hoje é só pessoal!
^^

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Feliz Natal!

O Natal é muito mais que uma data de aniversário...
Muito mais que jogos de interesses comerciais...
Mais do que ganhar e dar presentes...
É muito mais que unir a família toda em volta de um peru...
É muito mais que um velhinho gordo de vermelho descendo pela chaminé.

Hoje o Natal é uma forma de expressão.
Mostrar o quanto e como gostamos das pessoas.
Distribuir sorrisos e alegrias a quem gostamos e muitas vezes a quem nem conhecemos...
Trocar energias, desejar boas festas e bons momentos.

Natal é um tempo de magia no mundo todo, milhões de pessoas rodeadas de amor e paz...
No Natal é quando se esquecem os problemas e aproveita-se os belos momentos!

Por isso eu desejo a todos um natal repleto de amor e felicidades!

*Carolzinha*

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Aviso aos fiéis navegantes!

Estou bem... com novidades sobre o final de semana, sobre o natal, ano novo.. etc...

Continuo com pouco tempo por que estou cansada... chego oito e meia do laboratório, até jantar, tomar banho e arrumar as coisas já é mais de dez...huhuhuhuhuhu!

Tenho novos fãs depois do evento que fui domingo... e eles me ligam diariamente, mandam mensagens, e são os primeiros a me chamar no msn!

Mas em breve vou conseguir atualizar tudo!

Tenham um bom natal, caso eu não consiga voltar antes!


Desejo muitos presentes a todos!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Quarta-feira, 16 de dezembro de 2009 às 22h27min.
Em casa!

Estou feliz!
É difícil estar longe e sentir falta.
Mas é bom ouvir a voz de quem se ama dizendo que você faz falta...
É bom sentir que o sentimento é o mesmo!
Vai além do que eu posso explicar.

É o que sempre digo quando alguém pergunta:
Eu amo você de uma forma única e inexplicavel. Não me esforço nem um pouco em tentar entender o que passa entre nós, mas sei que é algo muito mais além do que as pessoas podem compreender. Não tem o que dizer, só eu e você vamos saber!



Para os curiosos, mantenham a calma...
Meu carrinho é lindo e logo terei photos dele! ;)
É surpresa ainda!

Estou sumida dos blogs e nem respondo os recados, mas estou quase de férias e vou me atualizar e responder tudo que deixei...

É tudo po hoje!

___________*__________


Segunda feira, 14 de dezembro de 2009 às 22h12min.
A caminho do Palácio Lilás – 508 - Fonte Mécia

Estava pensando sobre meus finados relacionamentos amorosos. Cheguei a conclusão de que fui super egoísta em todos eles.
Só pensei em mim. No meu bem estar, na minha felicidade e em todas as coisas que me faziam bem no relacionamento. Sempre que estava bem e que as coisas funcionavam do meu jeito, tudo estava em paz, mas se algo não era como eu queria, íamos discutir logo menos.
Nunca me importei muito com o que meu parceiro queria, porque sempre o convencia de que ele queria o mesmo que eu. Nunca me preocupei se realmente estávamos felizes, ou se só eu tirava proveito da situação.
Acho que nunca fiz alguém feliz de verdade, porque no fundo sou extremamente egoísta.

Eu achava até pouco tempo atrás que deveria ser mais egoísta, porque pensava demais nos outros, mas vejo que nos meus relacionamentos sou muito mandona e penso pouco.

Tenho que sentir mais, aproveitar mais, ser motivo de mais sorrisos, mais alegrias.
Do que adianta se só uma das partes estiver bem com a situação? A outra tende a desistir.

Agora vou fazer exatamente o que desejar, o que é diferente de pedir!
Vou fazer tudo e mais um pouco para que seu motivo pra sorrir vá além da minha presença apenas.

Quero ser feliz, mas isso é conseqüência de uma atmosfera positiva ao meu redor e ao redor de quem eu amo.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Quinta- feira, 10 de dezembro de 2009 às 00h34min.
Palácio Lilás

As coisas estão caminhando bem na minha vida. tudo se ajeitando aos poucos, de forma lenta e gradual. Tenho muitas das coisas que planejei para este ano, talvez com alguns atrasos, mas consegui.
Sobretudo, ainda me falta uma parte, ainda me sinto sozinha e incompleta, mesmo com mil pessoas ao meu redor. Ainda sonho com aqueles que deixei.
Ainda preciso dos braços, das mãos, do calor e dos sorrisos daqueles que me esquecem com o tempo. Por mais que eu tente deixar pra trás, parte de mim está contaminada.
Parte do meu eu está acabada e destruída por causa dessa falta. Pode ser mais um drama como aquele que julguei que foi no começo do ano, mas vai fazer um ano e a dor em pensar que os perdi me causa arrepios.
Sentir que não houve muito progresso, que pouco consegui deixar no passado, me faz ficar assim {abalada?}.
Mesmo com as pessoas maravilhosas que conquistaram um espaço a minha volta nessa vida nova, não conseguem me dar um abraço forte o bastante para suprir a necessidades dos velhos amigos.
Por mais sozinha que eu pudesse ter estado nos últimos anos, eu sempre tive um porto seguro a quem recorrer, me encostar e esperar que o tempo ruim passasse. Hoje vejo me perdida num mar sem porto, com barcos amigáveis, mas sem ter onde parar pra repousar antes de outra aventura insana por águas desconhecidas e sem alguém no porto para tentar me impedir de ir.
Continuo vivendo sem saber ao certo onde é o meu lugar.
Quero um ombro pra encostar sem ter que explicar ou ficar em dívida. Preciso de um porto seguro a quem eu possa retornar.
Mas aqui parece que não encontrei pessoas especiais o suficiente pra isso.
Estou um pouco tensa quanto a isso, mas feliz por conquistas que não tenho nem com quem dividir.
Já descobri que não me faz bem tentar esquecer... Nem consigo.
As coisas passam, as pessoas também, mas o que realmente me é importante fica, mesmo quando nem os amados se lembram mais de que eu ainda os amo.
Será que você ainda pensa em mim?
Será que você ainda pensa...

domingo, 6 de dezembro de 2009

Domingo, 6 de Dezembro de 2009 às 14h13min.
Suíte Presidencial do Palácio Lilás

A semana foi normalzinha... Trabalho e aulas de revisão!

Na sexta o professor da última aula levou agente pro bar e pagou uma cervejada pra todo mundo!

Ontem fui num ChurrasBrega, o churrasco mais bizarro de todos!
Demos até as boas vindas ao ano novo já!

Hoje vou comprar presentes de Natal!
O meu já ta comprado... Me comprei um carro! rsrs!

Bom, essa semana tem um feriado na terça, e provas a partir da quarta. Semana que vem já estarei mais sossegada!

Sem mais novidades...

Beijos mil...
Voltarei em breve!

domingo, 22 de novembro de 2009

Domingo, 22 de Novembro de 2009 às 00h36min.
Alto dos Vales Valinhenses – Palácio Lilás

Estou bem!
Fiz a pior prova² de todas quarta passada, tive que fazer a interdisciplinar em duas salas, mas fiquei feliz, acho que fui bem, estudei pra isso.
Tenho alguns trabalhos pra fazer ainda, pra entregar no final do semestre.
Vou entrar mais cedo no trabalho segunda- feira pra entregar a primeira produção do mês, estou gostando do trabalho!
Mas o que me provoca a escrever são coisas mais interessantes.
Tenho algumas muitas novidades.

* Meu professor quer me pegar.
* Meu amado se declarou mais uma vez pra mim!
* Meu melhor amigo sente minha falta.
* Acho que conquistei mais um admirador.

A começar pelo Professor.
O que vocês acham de sair com um professor mais velho?
Ele é dez anos mais velho que eu, professor de marketing, divertido e brincalhão, tem idéias brilhantes, gosta discutir, comigo principalmente, e adora me provar que estou errada, fazendo dele o Senhor Sempre Certo.
Adoro discutir sobre tudo então me divirto na companhia dele.
Mas de uns tempos pra cá o interesse dele vem crescendo, já me deu carona, e já fez algumas perguntas indiretas para saber se eu namoro, entre outras coisinhas pessoais.
Estou sossegada, nem o provoquei ainda, estou pensando nas conseqüências. Mas já tenho alguns amigos que dão pontos a favor do Prof.
Me sinto com o anjo e o capeta nos ombros soprando o que eu deveria fazer, cada um com seu ponto de vista e boas justificativas.
Quem sabe depois da prova...?
Adoro essa expectativa de não saber o que vai acontecer!

Vez do amado.
Adorei nossa conversa de sexta-feira, esclareci muitas coisas que queria te dizer há tempos e acho que você já está mudando.
Tenho um pouco de medo de que se torne um ideal que eu busco, porque nesse caso terei que ir atrás de você.
Mas não posso negar que te amo e que se você mudar e evoluir nesses pontos que te disse, nós vamos nos casar, como dizem por aí.
Fico muito feliz mesmo de ver que está melhorando. Espero que não transforme o que eu disse em mudanças por minha causa, quero que mude se achar que realmente é melhor pra você.
Não quero que faça por mim. E se tiver que ser, será!
Amo muito você e fico grata por estar ao meu mesmo sabendo de todas as minhas bobagens, minhas loucuras, minhas vontades, meus desejos, minhas fraquezas e meus defeitos.
É isso que prova o quanto você gosta de mim, por pior que eu seja. Você não se importa, vai me amar de qualquer forma, como eu o amarei.
“Porque é mais que isso... Amar é sempre, amar é pra sempre!”

Meu melhor amigo, meu amor, meu querido, parte minha.
Adoro quando me apóia, quando me motiva, quando me empurra a tomar atitudes e decisões.
Sinto tanta falta dos nossos passeios, das nossas batatas, dos nossos chocolates, do nosso sofá de couro, da sua companhia, da sua voz, da sua risada, do seu “menina, hãm!” e do seu “sua nerd!”.
Sonho com o dia que poderemos ficar juntos na hora que quisermos como antes!
Penso sempre numa forma de trazer você pra cá, ou de voltar aí só pra poder ter você de volta em todos os aspectos que te pertencem na minha vida!

Meu novo admirador.
Conheci um cara totalmente estranho. Com hábitos exóticos e idéias tão surreais quanto as minhas.
Um ser totalmente diferente de tudo que já vi. Alguém me gera uma atração física tão grande sobre mim que me deixa zonza e propicia a besteiras mór.
Ele é uma incógnita, um mistério ambulante.
Me esconde um monte de coisas que eu nem sei o que é.
Me deixa curiosa e querendo saber tudo sobre ele, sem saber se tem algo mais pra saber.
Ele muda de humor com o vento, uma brisa mais forte e ele não gosta do meu cabelo, do jeito que falo, do jeito que como, do jeito que durmo.
Entra uma nuvem na frente da luz do sol e ele me idolatra, me acha linda, perfeita e fica todo apaixonadinho.
Ele é estranho.
Mas sinto que ele gosta de mim e está disposto a controlar esse comportamento bipolar por minha causa.
Adoro ser o centro.
Gosto muito dele, mas não sei se é algo tão intenso que me faça querer mais do que já tive com dele.

Agora dêem suas opiniões, façam suas apostas!
O que será que vai acontecer nos próximos capítulos da minha vida?
Quem vai ter a minha atenção, o meu precioso tempo e o meu carinho?
Comentem mesmo porque quero saber o que acham.
Os envolvidos também podem opinar!

Não é que eu sou convencida... É que eu sou demais!

d^.^b: The World Is Mine! - David Guetta & Jd Davis – Jose Spinning 2006 Tribal Mix

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

O executivo saiu do escritório, encontrou sua secretária no ponto de ônibus e caía a maior chuva. Ele parou o carro e perguntou:

- Você quer uma carona?
- Claro... respondeu ela, entrando no carro.

Chegando ao edifício onde ela morava, ele parou o carro para que ela saísse e ela o convidou para entrar no seu apartamento.

- Não quer tomar um cafezinho, um whisky, ou alguma coisa?
- Não, obrigado, tenho que ir para casa.
- Imagine, o Sr. foi tão gentil comigo, vamos entrar só um pouquinho.

Ele subiu, atendendo ao pedido da moça. Ao chegarem no apartamento, ele tomava seu drink enquanto ela foi para o quarto e voltou toda gostosa e perfumada.
Depois de alguns gorós, quem pode agüentar??
Ele caiu, literalmente na tentação. Transou com a secretária e acabou adormecendo.
Por volta das 4:00 hs da manhã, ele acordou, olhou no relógio e levou o maior susto. Aí pensou um pouco e disse à sua secretária:

- Você me empresta um pedaço de giz?

Ela entregou-lhe o giz, ele pegou, colocou atrás da orelha e foi pra casa.
Lá chegando, encontrou a mulher louca de raiva e foi logo contando...

- Amor, quando saí do trabalho dei carona para a minha secretaria, depois que chegamos no prédio onde ela mora, ela me convidou para subir e me ofereceu um drink, em seguida, ela foi para o banho e retornou com uma camisola transparente, muito linda e após vários goles acabamos indo para a cama e fizemos amor, aí dormi e acordei agora há pouco...

A mulher deu um berro e falou:

- Seu mentiroso sem vergonha, estava no bar de novo jogando sinuca com aquele bando de vagabundos que você chama de amigos. Nem sabe mentir direito, até esqueceu o giz aí atrás da orelha!



Pois é, na vida, tudo é relativo:
Um fio de cabelo na cabeça é pouco, na sopa é muito!

domingo, 15 de novembro de 2009

Domingo, 15 de novembro de 2009 às 14h 11min.
Suíte Presidencial - Alto dos Vales Valinhenses

Minha semana agora é corrida demais, trabalho e faculdade ainda mais que vou fazer todas as mil provas daqui até dezembro. Mas sempre que puder atualizarei da faculdade.

Ontem, sábado, fui num churrasco com um amigo meu aqui do bairro, mas ele tem 17 anos e a festa era dos amigos dele. me senti a tia, mas deu pra dançar bastante, e é o que eu realmente gosto.

A festa terminou as dez... hahahahhaa! matinê é phoda!

Hoje fui conhecer a Lagoa do Taquaral, um parque lindo que tem aqui perto.
Fui pela manhã e fiz uma bela caminhada de oito longos quilometros.
Foi super gostoso porque está calor, mas não tem sol, um ótimo dia pra caminhar e passear.

Agora pela tarde vou terminar umas coisas da faculdade e ficar na boa, descansar pra encarar a semana!

Beijos aos fãs!


d^.^b: Hook Up - Katy Perry

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Novis-dades!



Boa noite navegantes!
 
Tenho muitas novidades, mas vou comentar rapidinho e explanar sobre cada acontecimento depois com mais tempo.
 
1- To trabalhando, por isso a falta de tempo!
O trampo é show!
To terminando de acertar as coisas do meu novo emprego e  ainda não estou bem no ritmo.
Trabalho num labotratório que fica a 20min. do centro e 30min. da faculdade, percursos que faço a pé todos os dias!
Mas to feliz em fazer algum tipo de exercício, tava muito parada.
 
2- Fui viajar sábado, me arrisquei, fiz umas loucuras, mas assim que a vida fica boa.
Conheci um cara estranho, mas ele é legal, vegetariano e gente boa.
Pena que ele mora muuuuuito longe!

Sorte que pelo menos a Crisenta me apoia nessas loucuras... rsrs!
 
3- To matando aula de desenvolvimento de projetos e produtos pra escrever...  ¬¬
 
4- Tenho que estudar, está chegando as provas {detalhe que não fiz NEM UMA prova esse semestre!}, vai ser punk!
Vou ter aula até dia 23 de dezembro... mas espero não ficar de exame pra não ter que ficar até a última semana.

 
5- Ando lendo bastante também.
Brilhante Veríssimo!

 
6- Já tenho que ir...

7- Estou muito feliz!    =]

Saudades de todos os meus amados!










Novo Windows 7: Seu computador mais simples e fácil. Conheça!

sábado, 7 de novembro de 2009

Tenho muitas novidades!

Mas hoje está corrido, prometo que atualizo logo!

Luiz... te amo... sinto sua falta!

;)

domingo, 1 de novembro de 2009

Sexta- feira, 30 de outubro de 2009 às 19h08min.
675 – Via Swift – Campinas

Douglas estava sentado no ônibus com sua filha. Envolto a tantas perguntas da pequena Yasmim, conseguiu parar por poucos segundos para admirar sua pequena boneca. Um largo sorriso paira em seu rosto de pai coruja.
Yasmim tem três anos, é loira, cabelos longos, tem olhos azuis como o céu, igual aos de sua mãe, é extremamente ativa, fala muito e quer saber de tudo. Yasmim é quem ele mais ama na vida, talvez ame mais a ela do que a garota que a colocou no mundo.


Há quatro anos Douglas era um cara comum. Douglas veio de uma família simples, mas muito determinada. Ele estava terminando seu último ano em Direito e já trabalhava num escritório de advocacia num cargo auxiliar quando conheceu Serena.
Ela era simplesmente perfeita, linda, cabelos longos e loiros, olhos azuis como um céu sem nuvens. Na época ela tinha 19 anos e ele estava com 22.
Ele nunca entendeu porque Serena se interessou por um rapaz como ele, ele era tão comum, moreno, alto, cabelos e olhos castanhos, quando passeava de mãos dadas com ela parecia que o brilho do sol se transferia para o seu lado e ofuscava o por completo.
Ela era um pouco maluquinha, terminou o ensino médio e achava suficiente pra viver, nunca teve interesse em fazer nada mais, era meia desmiolada, não tinha emprego fixo e não pensava em futuro. Morava com a amiga Lu num apartamento de um quarto apenas, já há alguns anos e ela nunca falou sobre a família.
Após apenas cinco meses de namoro Serena engravidou. Ele ficou encantado e dividiu com ela todos os planos de que ao se formar, daria entrada numa casa para eles morarem juntos e constituírem uma família como ele tanto sonhava. Serena não se empolgou, mas não deixou transparecer.
Serena acabava de completar 20 anos quando a pequena Yasmim nasceu. Antes mesmo de receber alta, fugiu do hospital e da vida de Douglas. Nem sua colega de quarto, Lu, sabia para onde ela poderia ir, pois ao sair do apartamento disse que moraria com Douglas.

Douglas pegou sua pequena criança e levou a para a casa recém financiada. Seus pais o ajudavam muito com as contas da casa e com Yasmim, mas ele fazia questão em cuidar da pequena o maior tempo possível.
No início foi muito difícil, Douglas não tinha idéia de como cuidar de um bebê recém nascido, mas sua mãe deu-lhe todas as informações necessárias para que ele se tornasse de fato um pai.
Seu chefe do escritório de advocacia o indicou, após a formatura, para ser advogado de uma grande empresa onde ele poderia ter estabilidade e condições para criar sua filha.
Os pais de Douglas não mediram esforços para achar a maluca amada de seu filho, mas ela simplesmente desaparecera e após um ano de cansáveis busca desistiram.

Yasmim está inquieta no seu colo, faz mil perguntas e espera ansiosa pelas respostas, ele faz questão de explicar tudo. É um pai muito paciente e quer que a filha seja esperta e tome gosto pela aprendizagem.
Essa pequena tornou sua própria vida desde que nasceu, e o que ele mais quer é que ela se torne uma mulher linda como a mãe, mas gostaria que ela fosse igual à mãe só na beleza e nada mais.
Ela presta atenção em todos os detalhes que passam pela janela e indica todos eles ao pai.

Eles descem do ônibus, é fim de tarde, mas ainda está calor e Yasmim pede um sorvete.
Douglas entra numa pequena sorveteria afastada do centro da cidade e leva a pequena até o frízer para escolher um sabor, a atendente petulante se aproxima e pergunta:
- Qual a sua sobrinha vai querer?
Douglas respira fundo, já passou por isso diversas vezes, já acharam até que ele tinha roubado a anjinha loira. Ele não diz nada, apenas olha para a filha:
- Papai, quero chocolate com creme!
Douglas sorri para a atendente, pega o sorvete para Yasmim, paga, a atendente cora de vergonha, Douglas segura na mão da filha e sai da sorveteria.


Muitos conhecidos ainda perguntam da Serena, se ele não a procura mais, se não sente saudades, se ainda a ama, mas Serena os deixou, foi uma opção dela, uma criança imatura com uma cabeça vazia, não importa mais.

Ele não liga pra essas coisas, só ele sabe o quanto aquela princesinha o faz feliz.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

Segunda- feira, 26 de outubro de 2009 às 02h 11min.
Palácio Lilás – Alto dos Vales Valinhenses

Estava eu me perguntando: Por que gosto tanto de ficar acordada a noite quase toda?
Porque gosto de escrever essas horas?
Porque a cabeça se acalma e se orienta fazendo com que eu consiga ler e escrever?
Gosto demais de ficar ouvindo música, lendo ou escrevendo, deixando com que o tempo se vá sem mim.
Tenho a impressão de que as horas passam, mas não mudam.
Gosto de me sentir assim.
Estou sozinha, mas não me sinto sozinha. Porém, durante o dia ficar sozinha me incomoda muito e acabo ficando impaciente.
Desde pequena minha mãe dizia que a noite era apenas um dia sem luz do sol, mas hoje vejo que não é bem assim.
A noite abre mil portas pra mim. Oportunidades, gera idéias, traz um clima diferente, me deixa inspirada e calma.
Sempre tive uma paixão inexplicável pela lua, pelo céu e pelas estrelas, que podem ser melhores vistas quando o sol está do outro lado do mundo. Daí provém a idéia de fazer a tatuagem da lua com as estrelas.
Sempre tive fascínio pelo céu e o desejo de alcançá-lo continua a me perturbar.

Sou louca por voar.
Numa noite de lua crescente, um céu estrelado, o ar calmo, é primavera, a noite está quente, uma leve brisa, será um vôo suave para aproveitar o céu e a noite...
Contorno o alto de uma montanha e busco o melhor lugar para mergulhar...
Uma beirada, um grande espaço pra cair, uma vista linda, um infinito pela frente...
Abro as asas, parada bem na ponta da rocha, respiro fundo com os olhos fechados novamente e solto o corpo, de braços abertos para abraçar o mundo...
Sinto o vento, a velocidade aumenta, sinto a queda...
Então preparo as asas, abro os olhos devagar e num sutil movimento começo a planar próximo a copa das árvores, contemplando todo o esplendor de voar!
Passando por diversos lugares, a maioria deles por aqui perto mesmo, vendo todas as muitas árvores lá de cima, a claridade de parte da lua é suficiente pra iluminar o que se passa aos meus olhos...
Fecho os olhos, respiro fundo, sinto o aroma de estar bem...
Não é um vôo veloz, mas um vôo gostoso, relaxante e revigorante...
Livre... Voando... Sentindo...
Tudo mais não importa!
Eu poderia voar por horas, voar pra longe, voar sempre...
Mas tem mais um detalhe pra deixar o momento perfeito...
Eu escolho um bom lugar, uma relva macia pra me deitar, alto suficiente para ver o mais longe possível no horizonte...
Pouso delicadamente, me ajeito confortavelmente na grama, olhando o céu lá em cima...
Em poucos minutos o sol vai aparecer e pintar o céu nas mais belas cores da manhã...
É o fim de uma noite que parecia não ter fim, mas ao passar, pareceu que durou poucos instantes.
Surgem os primeiros raios de sol, incendeiam o céu azul clareando da manhã, com um dourado que promete um belo dia...
O sol aparece no horizonte tímido e silencioso...
Enquanto as pessoas percebem na claridade da manhã o inicio de um novo ciclo, de um novo dia, desfrutando dos últimos minutos na cama, eu vôo de volta para minha casa, para ter um calmo e merecido descanso, após uma breve longa noite...


Não espere por um dia especial para fazer o que gosta, veja todos os dias como especiais e assim fará sempre o que gosta!

d^.^b: I’m like a Bird – Nelly Furtado

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Sábado, 24 de outubro de 2009 às 00h 40min.
Palácio Lilás – Alto dos Vales Valinhenses

Eu ri!
Acho muito engraçado quando homens temem as mulheres.
Hoje aconteceu um fato curioso. Eu e minha amiga Line fomos pra faculdade, éramos as únicas na minha classe.{sexta feira, galera vagaba, sabem como é, os bares devem estar cheios por aí.}
Line queria levar vinho pra dois professores, uma longa história de um trabalho que fizemos sobre vinho e ela comentou que levaria. {eu acho que foi só pra puxar o saco e ver se ganha uma boa nota, mas enfim...}
Chegamos lá eu e ela, ela e eu apenas, pedimos pra Suzi {Inspetora} falar para os professores que estávamos na sala e que queríamos falar com os dois.
Pouco depois vem um deles, vê que a sala está vazia e faz cara de desconfiado, pouco mais tarde chega o outro. Line deu os vinhos e ficamos conversando os quatro.
Porém o professor que chegou primeiro mostrava-se extremamente tenso e apreensivo, ele nos olhava com uma cara de desconfiado. Talvez tenha pensado que eu e a Line faríamos convites eróticos aos dois. {Eu ri muito com a Line quando conversamos mais tarde sobre isso.}
Enfim, logo que teve uma oportunidade o professor tenso fugiu, deixando até seu material na sala e o outro ficou lá numa boa conversando e contando das suas aventuras com planejamento de eventos.
É uma sensação de poder sentir que ele estava com medo, ele achou que íamos agarrá-los? Line é casada e eu sou muito nova pra eles, eles já têm cabelos brancos. {hahahhaa, mas eles só têm 30 anos.}
Até pensamos de procurar o fujão para entregar material dele, mas ele ia ficar em choque se fossemos atrás dele, então deixamos na sala dos professores e viemos embora.
Mas a cena foi engraçada. Agora até penso no que teriam feito se eu e a Line resolvêssemos mesmo atacá-los, o que saiu de fininho ia desmaiar, o outro tem uma cara de safado {pior que ele é bonito!} ia curtir. Hahahahhahahaa!
Aiai, que vida...
Às vezes tenho vontade de fazer umas loucuras, dar uma de louca desse tipo, mas com as pessoas certas, professor nem rola.
Talvez até fechasse com dez nas matérias deles, mas não vale risco.

Não tenho muitos planos pra este final de semana. Tenho uma prova domingo. Vamos ver no que vai dar.

Cultura e informação contribuindo para evolução humana!
Comecei ler a série de Gossip Girls, ouvi dizer que é legal, veremos. E comentarei.
Ganhei alguns selinhos sobre livros, postarei em breve.
Cultura e informação contribuindo para evolução humana!

Por enquanto é só pessoal!
d^.^b: Buddha’s Delight – Haley Bennet

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Hoje é sexta- feira, dia de bebemorar...
Cair na gandaia, não ver a noite passar...

23 de outubro de 2009 às 14h 56min.
Palácio Lilás

O Príncipe Encantado me visitou, mas não deixou endereço pra eu conhecer o palácio dele!
=s

Visitei metade dos meus blogs preferidos,mas a internet aqui tá difícil hoje e acho que só vou conseguir ver os demais amanhã...

Vamo simborá viajar!

Alguém tem um dinheiro pra me emprestar??

Fuiz....

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Quinta- feira, 22 de outubro de 2009 às 00h 46min.
Palácio Lilás


Um frio na barriga me incomoda no momento e eu nem sei o porquê.
Dia 31 de outubro vai ser um sábado que emenda o feriado de 2 de novembro e eu vou viajar.
Não sei pra onde vou, muito menos com quem vou, mas quero fazer algo diferente, algo que me deixe bem. Talvez eu pule de pára-quedas, ou simplesmente leia um livro em um outro lugar, talvez eu vá pra muito longe, talvez nem saia da cidade, só de casa, mas quero respirar outros ares, sem a cobrança daqui de casa.
Pergunto me como explicarei aos meus pais que vou viajar não sei pra onde, não sei com quem, sem saber quando volto. Como é ruim ter que explicar, ter que justificar, dar motivos, lugares e companhia.
Eles vão implicar pelo fato de ir à algum lugar sozinha, assim como a implicância de ir com alguém, vão implicar por ir sem saber pra onde, e também se for pra um lugar estranho pra eles e vão dizer que é um absurdo sair sem destino ou com um destino desses, mas é o que eu quero, o que eu gosto e desejo.
Sinto me perdida e quero me perder, porque dizem que quando nos perdemos nos encontramos.
Queria fazer algo bem louco, bem incrível... Mas talvez eu vá pra casa do Fábio e me alimente de pipoca e filmes o feriado todo.
Eu sou doida, mas quero ser uma doida feliz com histórias bem vividas.
Alguém quer ir comigo?
Alguém me convida pra ir à algum lugar?
Alguma sugestão?
É fechar os olhos e mergulhar onde nem sabemos se há um lago.


Campanha saia da internet e vá ler um livro, mas só depois de ler o meu blog!
Terminei de ler o famoso {e confuso!} livro Alice no País das Maravilhas. Há muitas questões no que se pensar, o livro traz devaneios que nos fazem viajar, mas ao mesmo tempo mostra muitas verdades que não conseguimos ou não queremos enxergar. Nossas vidas são sonhos loucos onde acontece o que queremos, basta ter objetivo, saber o que se quer e ver as opções para alcançá-los.

Nesses últimos dias li o livro O Espetáculo das Vendas, de autoria dos meus professores da faculdade. É um livro de conceitos básicos que diz que o cliente sempre tem razão mesmo quando está errado e que ele é o motivo pelo qual você está lá para vender, ele é o motivo do seu emprego, o cliente que paga o seu salário.
Tem coisas úteis e coisas chatas.

Li também partes do livro Vinhos de Todo o Mundo para realizar o trabalho interdisciplinar da faculdade, e só não li todo porque é um livro grande e era emprestado, mas é um guia muito bonito, ilustrado, colorido, tem os vinhos produzidos na Europa, Américas e outros continentes com uma série de especificações, algo realmente interessante para quem gosta da área de vitivinicultura. Não consegui ler todo ele, mas vi todas as imagens, de vinhedos dos mais diversos lugares do mundo, posso dizer que o livro é lindo.
Cultura e informação contribuindo para evolução humana!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Terça- feira, 20 de outubro de 2009 às 00h 34min.
Palácio Lilás – Alto dos Vales

Acho que estou de volta. Vou atualizar os fatos recentes:
Terminei o grande trabalho interdisciplinar da faculdade, vou apresentá-lo quarta. Estou tranqüila e quero fazer o impossível, pra que seja o trabalho mais phodástico da classe.

Tive um final se semana extremamente maravilhoso.
Dia 18 foi aniversário da minha irmã e meus pais resolveram fazer um churrasco. Minha família compareceu em peso, foi super gostoso, é tão bom estar junto com aqueles que agente mais ama, ainda mais quando temos milhões de outros problemas. Só o fato de estar junto e se sentir amada, já fez com que as preocupações fossem deixadas pra depois.
Tiramos o amigo secreto para o final do ano, porque minha família comemora Natal, não sei ao certo se pela religião, mas o fato de ter uma data certa para reunir todos me deixa bem.
A minha pequena está tão linda, ela dança e canta sozinha, adora vir aqui porque tem espaço pra ela correr, brincar de bola, come morangos direto do pé, gosto de sentir as energias positivas que as crianças trazem pra dentro de casa.
Sinto falta de ter todos assim juntos, sorrindo, conversando, bagunçando.

Sinto minha vida fluindo aos poucos, devagar, mas as coisas estão progredindo.
Estou animada com uma série de coisinhas, que e conto depois.

Não gosto muito de falar de religião, porque tenho uma visão um pouco adversa da instituição igreja, e sigo caminhos que as pessoas desconhecem e temem, tanto que nem gosto de chamar meus conhecimentos e princípios de religião*, não acho essa palavra legal, mas me ocorreu algo bem legal e queria registrar.
Quando você sabe coisas sobre determinado assunto, as pessoas começam a se interessar e querer compartilhar dos conhecimentos adquiridos e foi exatamente isso que aconteceu. Não que eu saiba muita coisa, mas sigo uns princípios de vida que são muito atraentes a uma amiga e ela se prontificou a ser minha discípula, para que eu a ensine o que sei.
Isso foi algo realmente bom, porque eu estava um pouco afastada das minhas práticas e agora estou mais empolgada do que nunca, quero aprender tudo que puder pra passar pra ela, pra que ela tenha alguém que indique os caminhos que podem ser seguidos, diferentemente do que ocorreu comigo, porque eu os achei sozinha e isso consumiu um tempo que poderia ser destinado às praticas.
Sei que com a discípula vem uma grande responsabilidade e isso me dá ainda mais vontade de encarar o desafio, porque a responsabilidade me motiva a pesquisar diversas fontes de conhecimento e extrair sempre as melhores coisas pra ela.
Não sei o porquê, mas fico bem mais motivada quando faço algo a alguém do que quando faço por mim. É curioso isso, mas acho que vim pra isso mesmo, pra fazer bem aos outros e ajudá-los a crescer.

Hora do debate:
Uma grande amiga minha terminou com o namorado esses dias, fiquei triste por ela, porque ela gostava dele realmente, mas junto com isso comprovei diversas teses particulares.
Eles estavam juntos a pouco mais de um ano, ele dizia que amava ela, tinha planos de financiar uma casa pra morarem juntos futuramente, tinha ciúme até do vento que tocava o rosto dela e era o tipo “namorado perfeito”, sempre que ia visitá-la levava presente, bombom, flores, trufa ou algum outro mimo. Buscava e levava ela a todos os lugares independentemente das condições ou compromissos dele. Gostava de sair tanto pra passear no shopping, quanto uma pizza com os amigos, como uma baladinha, ele era super simpático e legal com os conhecidos dela. Ele era o cara que toda garota romântica queria ter, mesmo ela não sendo nada romântica.
Terminaram porque ele a traiu, e não quis ser perdoado. Mas um fato em especial: ele foi buscar ela no serviço, passearam, saíram juntos, passaram a noite juntos, tudo bem até a hora de levá-la pra casa, quando ela viu um indício de outra e ele revelou que tava traindo. Tudo desmoronou pra ela e aqui vem a questão: Pra que tudo isso? Ele já tinha decidido que queria ficar com a outra, mas não tinha decidido deixar a namorada.
Pra que planos? Pra que dizer que ama? Pra que ir buscá-la, dar-lhe uma noite agradável, fazê-la bem, pra minutos depois acabar com tudo? Será que ele não iria contar se ela não desconfiasse e cutucasse ele? Até quando isso continuaria?
Acho que toda mulher sabe como ela se sente...

Por isso que eu tento não me apegar, não acreditar nos planos, não acreditar nas palavras, desconfiar dos gestos gentis. Estou sempre preparada pra descobrir um traste a qualquer momento atrás daquele cara super firmeza, sem me deixar abalar. Sei o quanto dói saber que o príncipe não era o seu príncipe, sei o quanto é difícil acreditar, sei os mil motivos que inventamos para não acreditar que é o fim, sei o quanto chora-se, sei o quanto precisamos de alguém do nosso lado, mesmo sabendo que esse alguém não pode fazer nada. Sei o quão lixo nos sentimos, sei a revolta que se passa, sei as vontades que dá, desde quebrar o carro novo dele, até aparecer na sua casa dizendo que o ama e que o perdoa, sem ao menos ele ter pedido perdão.
Por isso cansei de me desgastar por caras assim, se quiser vem buscar, não faço o mínimo esforço e nem questão, se estou solteira é porque ninguém foi o bastante pra mim. Qualquer um eu não quero, quero o melhor e se um fio de cabelo fora do lugar me incomodar é porque ele ainda não é o príncipe.
Srta. Pacheco ao seu dispor!

Fico chateada em ver a forma com que as coisas se desenrolam, com o passar do tempo as pessoas tem menos respeito pelas outras, ainda mais quando envolve pessoas queridas.
Acho que a base para um relacionamento, seja ele qual for {amizade, namoro, casamento, etc.}, é o respeito e a confiança, se esses dois fatores estiverem presentes as coisas se passam de forma natural e saudável, e quando alguma das partes não estiver mais interessada no relacionamento, a outra já saberá pelo jogo limpo e claro, não haverão mágoas e cada um seguirá seu caminho.

Eu estou à sua espera, mas enquanto você não chega, vou vivendo!

d^.^b: I Don’t Care – Ricky Martin

Por hoje é só pessoal!


quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Quinta- feira, 15 de outubro de 2009 às 12h 16min.
Palácio Lilás

Obrigada pelo carinho leitores queridos!


Hoje eu estou dando uma breve passadinha pra comentar sobre os livros que estou lendo:

O Primeiro deles é o tão famoso Alice no País das Maravilhas do Lewis Carrol, que é um livro muito doido.
Acho que todos devem já ter ouvido falar da história, ou visto filme, ou visto a peça de teatro, eu já, mas no livro as coisas são ainda mais doidas.
O que eu achei interessante é que diz que a história surgiu numa tarde, quando Lewis fazia um passeio de barco com as filhas de um grande amigo. Ele contou uma história fantástica pra elas durante o passeio e depois só escreveu.
Mas o livro diz que a obra não foi escrita para crianças, porque continha muitas palavras difíceis na sua primeira edição, só depois foi adaptado. Vamos ver qual a mensagem do grande Lewis Carrol para os adultos que lêem as travessuras de Alice.

O segundo livro que estou lendo é O Espetáculo das Vendas, é um livro técnico, da área de vendas, como podem perceber, e quem escreveu foi um grupo de pessoas entre eles meus dois ilustres professores, Silvio {Descabelado} e Ronaldo {Bonitão}.
Num é um livro muito legal, mas tem umas coisas inteeressantes.


Recebi um convite pra ler um livro de crônicas de um sujeito chamado Antônio Brás Constante, Hoje é o seu Aniversário,Prepare-se!
Vou ler o livro em pdf e dar meu parecer, se alguém se interessar em ler também, manda um recado com o e-mail que eu envio a cópia.


*Por hoje é só pessoal!

Vou voltar aos trabalhhos da faculdade!

;)

sábado, 10 de outubro de 2009

Sexta- feira, 9 de outubro de 2009 às 01h 38min.
Palácio Lilás
“Podem me tirar tudo que tenho, só não podem me tirar as coisas boas já fiz pra quem eu amo.”

Leia o post anterior. Obrigada.

Se me perguntar por que choro nesse momento, não sei ao certo responder.
Não sei se estou triste.
Não sei se estou sofrendo.
Não sei o que sinto.
Só sei que choro, tanto que causa soluços.
Gosto do meu quarto porque posso chorar sem ter que ficar dando motivos.
Deu me um aperto no peito, uma vontade de chorar e não consegui conter as lágrimas.
Não sei o que escrever, nem sei se tenho algo útil a dizer.
Tive um dia agradável, com algumas lembranças de coisas boas.
Fiz coisas que queria e que gosto bastante.
Agora me veio essa vontade sabe-se lá de onde.
Vai ficar tudo bem.

d^.^b: Simon – Lifehouse - A minha sua música.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Quinta- feira, 8 de outubro de 2009 às 01h 52min.
Palácio Lilás – Alto dos Vales Valinhenses – Num mundo um pouco mais além do que o seu

Precisava mesmo escrever tudo que se passa nessa pequena cabeça.
Eu gosto de viajar, gosto de pensar, gosto de ter idéias absurdas, pois assim irei mais longe que os demais e vou ver o que os outros não vêem, é uma forma de exercitar a mente a sempre encontrar novos caminhos e fundamentá-los com alguma justificativa a partir de fatos e conhecimentos.
A sociedade tenta limitar nossos pensamentos, os meios de comunicação nos limitam, o nosso método de educação e aprendizagem podam nossas idéias e nossos devaneios e com o passar do tempo isso se torna uma barreira à imaginação, à criação.
No meu palácio as quimeras são aceitas e bem vindas.
Viaje comigo por uma tese que eu mesma inventei sobre bronzeamento artificial e verá que no final não há dúvidas de que isso seja mesmo real.

Minha mamãe fez um suco de limão num dia muito quente, de sol intenso. Falei para que ela tomasse cuidado com o limão porque queima a pele se pegar sol. A partir daí começamos a conversar e refletir.

Os índios, habitantes nativos no nosso Brasil, usavam limões em seu cotidiano? Se usavam, aprenderam que este queima a pele ao sol? Claro, eles eram muito inteligentes. E não foi só isso.

Logo compreenderam o princípio do bronzeador, aquela futura loção conhecida como cenoure bronze. E a partir daí todos começaram a tomar banho com limão para manter a pele sempre moreninha e bronzeada.
Porém, este artifício bronzeador acabou não dando muito certo, pois tinha efeitos colaterais terríveis como ardência, sensibilidade na pele, e até dores por causa das queimaduras que acabavam ficando muito grave por causa do limão, e atingiam um a coloração avermelhada, muitas delas acabando com a pele, deixando em carne viva.
Os estudiosos das tribos perceberam que este método de bronzeamento não estava sendo convidativo, mas que a cor avermelhada tinha ganho muito mais crédito do que o bronzeado marrom. Com isso começaram a desenvolver técnicas para bronzeamento artificial, mas que deixasse a pele em tons avermelhados, sem feri-la.
Após algum tempo de testes com beterrabas e outros legumes e frutas, constatou-se que as sementes de urucum, o futuro coloral utilizado pela culinária como tempero, tinham um vermelho intenso e que quando em contato com a pele, manchavam estas de vermelho.
Depois de fazer os primeiros testes em animais, porque ainda não havia nenhum órgão que defendesse esse tipo de experimento, adotaram esta forma de bronzeamento artificial, podendo assim bronzear toda a tribo.

Quando os índios nadavam, a água lavava a cor deles, sugerindo que ao sair do rio, fizessem outra seção de bronzeamento.
A demanda no segmentou cresceu tanto que começaram a usar urucum todos os dias, diversas vezes, sempre que descoloria a pele, com isso um aumento no plantio e colheita, gerando empregos e oportunidades de trabalho.
Com as evoluções da espécie, os filhos começaram a nascer com a pele mais pigmentada a cada nova geração, até o dia em que não precisavam mais utilizar o bronzeamento artificial, pois sua pele já era da cor avermelhada de nascença.
Com isso houve uma queda brutal nesse segmento, fazendo com que muitas clínicas de bronzeamento quebrassem, o desemprego aumentou de forma absurda, e os estudiosos começaram a pensar numa nova fonte de empregos, mas pelo lado positivo a inflação, que havia aumentado muito com a fartura de empregos, decaiu junto com as não mais existentes vagas de trabalho, porém isso não vem ao caso.

Após alguns anos os Europeus chegaram ao continente, avistaram aquele povo bronzeadamente vermelho e descobriram o quão brancos eram, gerando diversas teorias históricas para o efeito.
Incluindo uma história de queda de planetóide em área vulcânica ao norte do Oceano Atlântico que poderia levar à formação de densas nuvens cinza com partículas de magma, que poderiam pairar por séculos sobre Europa, fazendo desta um continente gelado, sem muita variedade na área agrícola, sem a luminosidade e o calor do sol, impedindo que os seres que nela habitavam tomassem sol e continuassem com a pele morena bronzeada. E com o passar dos séculos e evolução da espécie houve exatamente o contrario do fenômeno nos povos da América do Sul, que além da benção do desenvolvimento do bronzeamento avermelhado artificial ainda tinham a luz solar para ficar ainda mais escuros, nos europeus houve o clareamento da pele, tornando os brancos.

Mas esta é uma teoria para outro post.
Conclui-se que os povos indígenas foram os primeiros a ter experiências de bronzeamento artificial, muito bem sucedidas por sinal e tempos depois vieram a compartilharam os princípios com outros povos.


quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Olha a desaparecida aqui de novo!

Aí, meu blog está tão abandonado, tenho mil coisas pra contar, tenho várias teorias doidas pra compartilhar, tenho vários blogs pra visitar, e o pior de tudo, vários trabalhos da faculdade pra fazer.

Estou bem, a vida vai indo!

Estou finalizando duas monografias. E o trabalho interdisciplinar é pra ser entregue dia 19 e já tenho quase todo o conteúdo, mas falta digitar tudo que está na cabeça no relatório, fazer os slides, ver como vai ser a apresentação, como vai ser feitas as dinâmicas de mercado e estratégias de marketing.

Até que pra quem não está empregada, to trabalhando bastante.

Vou tentar digitar algumas coisas do blog ainda hoje, pra poder postar amanhã.

E depois desse mês cheio de trabalhos, veêm as provas...!!!

Eu prefiro ficar só no blog!

Ao infinito e bem mais além...

d^.^b: Pra começar - Jay Vaquer

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Terça-feira, 6 de outubro de 2009 às 12h 40min.
Palácio Lilás

Senhores navegantes:

Gostaria de divulgar que a votação do Erótico Enrustido está aberta.
E queria pedir a todos que votassem na 028!!
uhul!
Eu sei que não deveria influenciar na escolha de voto, mas quero poupá-los de ter que ver algumas fotos e escolher!

huhuhuhu!

votem votem votem na 028!!

beijooo!

------*-----


aguardem pela teoria do bronzeamento... huhuhuhuhuhu!



...em breve...

sábado, 3 de outubro de 2009

Quinta- feira, 2 de outubro de 2009 às 23h52min.
Palácio Lilás – Alto dos Vales Valinhenses

Desde ontem eu venho sentindo um incômodo, algo que eu não sabia o motivo e que me deixava desanimada.
Hoje descobri o que houve.
Podem dizer o que for, mas eu aconselho a todos que parem de beber álcool.
Muitas pessoas na minha família bebem e muitas destas bebem muito.
É difícil você ver alguém da sua própria família se afundando na vida e saber que ela não quer ajuda, que não se importa de continuar se afundando.
Eu tenho muita dificuldade pra descrever o que sinto, porque nem eu sei o certo.
Sei que não é pena, nem dó, mas fico muito triste em ver o sofrimento de todos, por causa de um ser que não está nem aí com sua própria vida.
Aperta-me o peito saber que minha avó maravilhosa está tão desesperada por causa do seu filho traste.
Meus olhos ficam cheios de lágrimas de ver meu pai fingindo que não está triste, chateado, decepcionado com o irmão inconseqüente contando-me o que houve.
No fundo, todos tinham a esperança de que um dia ele aceitasse um emprego, trabalhasse, parasse de beber diariamente e se tornasse um ser melhor. Todos torciam para que ele encontrasse um motivo pra continuar. Mas não foi assim, ele acabou por dar mais trabalho à família, ser motivo de preocupação maior.
Pelo menos, agora que ele está hospitalizado, minha avó não fica mais na incerteza se ele vai conseguir chegar em casa de noite. Pelo menos agora não tenho mais medo que ele leve alguém junto com seus atos irresponsáveis.
Mas me pergunto o que será agora?
Ele saí do hospital melhor, recuperado e volta ao que era antes? A vida vagabunda que levava à custa da mãe à base de bebida e cigarro? Ou toma juízo e pára de beber, aceita o serviço e fica tudo bem?
Ou ele saí do hospital direto pra vala, abalando ainda mais a minha avó, que vive em razão dele, e vai se sentir acabada em ver seu filho terminar desta maneira tão infeliz? Se a velhota agüentar o tranco da notícia, porque além de tudo, mesmo ela sendo forte, é difícil ver seu próprio filho morrer por causa de uma coisa tão medíocre, tão indigna.
Quantos mais terão que passar por isso pra perceber que bebida não leva a nada?
E pensar que meu pai poderia estar na mesma situação se não fosse o pulso forte da minha mãe.
Acho que a família o ama demais e ainda acredita que ele pode dar a volta e mudar.
Mas eu já estou decepcionada e descrente, não acho que depois das diversas chances que a vida deu pra ele, e os diversos sustos que ele já passou, faça com que agora ele, só depois desse mais grave, venha a mudar.
Eu espero pelo pior, que não é a morte, porque morrer é fácil.
Precisava de alguém pra me dar força no momento, porque não posso chorar em casa, para não desmoronar meus pais. Queria ter alguém por perto em quem pudesse confiar, contar, chorar. Alguém que não fosse mais um estranho do interior.
Estou exausta. Minha cabeça pesa. Minha barriga dói de nervoso. Meu coração está apertado com tudo que vem acontecendo.
Além das coisas da faculdade que me perturbam ultimamente, agora essa pra quebrar de vez comigo.
Como é ruim não ter poder de mudar.
Amo muito minha família, mas tem momentos que quero fugir pra bem longe pra não vê-los passar por algumas coisas.
Não espero nada de ninguém. São apenas coisas minhas.

quinta-feira, 1 de outubro de 2009

Terça- feira, 30 de setembro de 2009 às 18h 02min.
Via Swift – Campinas

Meus três últimos anos foram de mudança. Posso dizer que tudo mudou.
Minha vida mudou de diversas formas, todas elas radicalmente.
Eu mudei meu modo de pensar e agir diversas vezes.
Confesso que não estou muito satisfeita com meu jeito de ser.
Não sei se essas mudanças aconteceram porque cresci, ou se foram por causa das mudanças radicais do ambiente e das pessoas a minha volta.
Antes eu era uma menina simples, doce, carinhosa, apaixonada. Não tinha grandes ambições e deixava com que tudo me afetasse de forma intensa, o que me fazia sofrer, mas de forma positiva e construtiva.
O tempo passou e hoje me vejo diferente do que era. Vejo me como uma pessoa muito fechada e que não se envolve. Estou sempre preparada para ser desapontada, mesmo por aqueles em quem mais confio e gosto.
Tenho muita resistência em acreditar no que me dizem em relação a sentimentos destinados a mim. Me afastei de pessoas que gosto muito e não me aproximei de outras pessoas, pelo simples fato de saber que vão me desapontar.
Tenho grandes sonhos, mas busco realizá-los sozinha.
Quero ir muito longe, mas tenho dificuldade de escolher a direção sozinha.
Quero alguém para me acompanhar, mas não arrisco em escolher para não errar. Estou mais fria e calculista.
Aquela menina boazinha agora mede todas as palavras ditas e analisa todas as ouvidas.
Muitas vezes queria voltar a ser aquela de antes, que mergulhava nos sonhos sem querer saber o que poderia acontecer de ruim, mas nem sempre consigo.
Passei por muita coisa que me faz pensar sempre em trocas, o que preciso e o que tenho a oferecer.
Estou perdida e não sei se quero achar o caminho de volta.
É confuso. Eu mesma estou confusa.
Não sei o que quero pra mim.
Gosto de poder pensar, mas o tempo que passo sozinha me faz pensar demais.
E resta a pior das perguntas, a que me faço todos os dias, a qual acho que jamais encontrarei uma resposta cabível:
Quem é essa que aqui escreve?

d^.^b: Britney Spears

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Quarta- feira, 30 de Setembro de 2009 às 15h.
Palácio Lilás

Quanto mais tecnologia, mais difícil fica pras coisas funcionarem de acordo com o que deveriam e mais difícil é pra resolver os problemas.

Meu msn deu piti e num entra mais, já tentei de tudo, desinstalar e intalar de novo, atualizar, limpar o pc... Enfim, nada!

Agora meu e-mail do gmail também não está carregando...

Tenho mil e um trabalhos pra fazer da faculdade.

E adoro quando as coisas funcionam!

Logo voltarei com novidades! ¬¬

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

16 de setembro de 2009 às 18h45min.
Via Swift – Campinas

Eu falei com você há pouco tempo, eu disse que não escrevia nada sobre você e você disse que mesmo assim continuava a ler.
Eu estava insegura, mas você sempre me dá motivos para que eu acredite no seu amor.
Você vai dizer que eu sou boba, que não tenho que me sentir insegura, porque você me ama sempre, mas o tempo passa e uma pontinha de carência de você, um balde de saudade e uma distância incalculável me faz pensar que, talvez,... Não!
Eu amo tanto você, mesmo com tudo isso que acontece, que não suporto nem pensar que você possa deixar passar.
Você ainda me ama, e me precisa o quanto preciso eu de você. Eu quero muito te ver e te ter.
O que sinto por você vai muito mais além do que as pessoas podem compreender. És parte do que sou Sr. Pacheco.
São os pequenos gestos que mostram o quanto importo e com eles que eu tento mostrar o quanto te preciso.
Quanto mais o tempo passa, mais eu vejo que você é tão essencial e que tudo apenas passa sem você participando de cada momento.

Preciso poder contar com você
Ter outras eternidades ao seu lado
E me divertir com os caprichos da nossa vontade.


Sonhei com você e foi lindo, não me lembro de muitos detalhes, mas estávamos num campo de futebol muito grande e verdinho, não lembro o que fazíamos lá, ou o que dizíamos, mas podia ver o seu sorriso mais sincero, mais simples, sem nenhuma preocupação ou nada que pudesse desfazê-lo. Só sei que acordei com uma vontade de você.
Mas você não estava deitado ao meu lado, eu não ia ver você nos próximos minutos, nem horas, nem dias...
Só queria poder estar com você como antes, poder me jogar nos seus braços e saber que mesmo que tudo desse errado eu ficaria bem.

Preciso poder me satisfazer
Por estar por perto, mesmo afastado
E confiar na certeza da cumplicidade.


Amor, te amo e penso em ti todos os dias.
Obrigada por se manter presente.
Obrigada por ler.
CaLú Pacheco

sábado, 26 de setembro de 2009

Sexta feira, 25 de setembro de 2009 às 18h 36min.
Via Swift – Campinas

Depois do sucesso do post do xampu {opinião do Iguana!}, nem sei mais sobre o que escrever. Vou continuar no mesmo segmento, continuando em rótulos de xampu.
Li hoje que, no mesmo dito xampu que desencadeou o post anterior, vem os seguintes dizeres “Dá vida aos seus cabelos”.
Estou me sentindo a medusa*, com o cabelo bem vivo e até com vontade própria.
Eu já tenho uma teoria de que meu humor provém do estado do meu cabelo.
E agora mais essa, meu cabelo terá vida se continuar a usar esse xampu.
Imaginem: se toda vez que for cortar o cabelo, ele sentir dor e gritar?
Coitada da cabeleireira, além do choque inicial, pode ser considerada assassina se tirar a vida dos meus cabelos.
Esse xampu é um perigo, da vida a cabelos normais.
Alguém sabe dizer o que é normal?
Não conheço ninguém normal, e isso me amedronta ainda mais.
E o pior é que gostei do xampu, e como disse a Dê, vou usar porque é muito cheiroso.

*Medusa= de acordo com o grande e velho Aurélio, significa bruxa ou espécie de cnidários, porém, no assunto em questão se refere à figura da mitologia grega que é justamente a junção dos dois significados, uma bruxa com uma peruca de uma de cnidários, visualmente conhecida como um ser com serpentes vivas na cabeça.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Terça- feira, 22 de setembro de 2009 às 23h 15min.
Palácio Lilás – graças ao Clodô


Estou de volta. Depois de algumas blogagens coletivas, algumas histórias bizarras e muitos dias sem dar notícias realmente, estou aqui.
Estive doente há alguns dias, mais especificamente no final de semana. Comecei com febre na sexta e ela durou até domingo de noite, fiquei com a garganta ruim, mas agora já estou boa. No final de semana fui pra casa da minha avó e acabei ficando deitada no sofá dela, o tempo todo enrolada em cobertores.
Ontem foi aniversário da minha mamãe! Parabéns pra ela! 46 aninhos! Teve bolo de morango, quem quiser vem logo que ainda come um pedaço, mas tem que trazer presente.
Não tenho grandes novidades.
Estou um pouco irritada com a turma da faculdade, quero matar o ser que inventou os trabalhos extra classe em grupo, mas tudo bem.
To vindo de carona da faculdade com o Clodô, graças a ele hoje cheguei nove horas, saí mais cedo, mas só teria ônibus as dez e ele me trouxe em casa. Uhulis!
Mas vamos ao que interessa:

Hoje estava tomando banho e me deparei com uma questão típica a ser abordada no blog.
Fui pegar o xampu e reparei o rótulo. Eu já comentei que tenho vício por leitura e leio todos os rótulos, por menor que seja a letra, não é problema, leio mesmo, leio tudo!
Lia-se que era uma anti-caspa de frutas para cabelos normais.
Me pergunto: Mas que diabos é um cabelo normal?

Se existe xampu pra cabelo cacheado, liso, crespo, alisado, enrolado, cabelo sem brilho, oleoso, seco, quebradiço, volumoso, misto, longos, para cabelo preto, castanho claro, castanho escuro, ruivo, loiro, tingido, danificado, como será um cabelo normal?
Comecei então a refletir sobre o que seria o cabelo normal.
Meu cabelo não deve ser nada normal, pois se enquadra em várias outras categorias que já têm xampu específico, tantas que tenho vários tipos de xampu no boxe para intercalar entre os dias da semana.
Um cabelo normal seria um cabelo sem forma, sem cor, que não necessite de nenhum tipo de tratamento específico?
Depois de um tempo de reflexão, o tempo em que esfregava o cabelo e deixava o xampu por sete minutos agindo como diz a embalagem, cheguei à conclusão de que quem usa xampu para cabelos normais só podem ser os carecas!
Mesmo depois de terminar o banho, a questão continuou a me perturbar, pois os carecas ainda não justificavam.

Acho que os xampus para cabelos normais são vendidos para aquelas pessoas que não querem perder tempo procurando o xampu adequado para o seu tipo de cabelo e analisando o efeito de cada xampu {pois o xampu para cabelos secos, não deixa o cabelo seco, muito pelo contrário. Porém, o xampu para cabelos longos tem uma série de vitaminas para o cabelo ter força para crescer mais e ficar longo}.
Ou aquelas pessoas que acham que xampu é tudo a mesma coisa em embalagens diferentes, com cores diversas pra chamar a atenção, servem só para enganar os bobinhos e cobrar mais caro por causa de um lançamento de um novo efeito plus advanced, não acreditam na diferença e no efeito dos xampus, levam os normais.

Nos xampus destinados ao público masculino percebe-se a predominância do “para cabelos normais”, e um menor número de opções, porque poucos homens procuram tipos específicos de xampus. Para exemplificar utilizarei fatos do cotidiano: meu amado paizinho usa um xampu de ovo para cabelos normais desde quando me entendo por gente, vez ou outra ele usa algum outro, que minha mamãe compra, para evitar caspas.
Já eu, sempre procuro xampus que meu cabelo se adapte melhor, como um xampu que seja hidratante, pois define os cachos, mas que seja redutor de volume, para não armar.
Se funcionam? Eu não sei. Acho que pra quem acredita que qualquer um serve, realmente não faz diferença. Mas meu cabelo fica melhor com determinados tipos de xampu.
Agora, xampu para cabelos normais? Eu uso também.
Anormal é o seu cabelo.
Se alguém achar um cabelo normal, me manda uma foto, porque eu continuo sem conseguir imaginar como seja!

d^.^b: Sunshine {Mike Cruz Tribal Vox} – Georgie Porgie
Callea - Flanders

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Sábado, 22 de setembro de 2009 às 14h49min.
Palácio Lilás – Vou de Coletivo - Dormir e acordar em outro lugar


Eu, poucas vezes, dormi e acordei em outro lugar. Na verdade isso só acontecia quando eu era pequena.
Eu dormia em qualquer lugar e meus pais sempre me levavam pra outro...
Acordava toda confusa.

Várias vezes, já acordei e não sabia onde estava, mas depois de verificar o local lembrava que tinha ido para lá no dia anterior e dormido por lá.

Dormir e acordar em outro lugar pode ser no ônibus?
Quando eu trabalhava e estudava, eu tava sempre cansada e com sono.
Como ia de fretado pra empresa, sempre que entrava no ônibus e não tinha companhia pra conversar, acabava dormindo.
Sempre acordava já no pátio da empresa ou meu pai me acordava perto de casa, na volta.
Muitas vezes acordava no pátio e pensava que ainda estava na cama, já teve vezes que eu nem me lembrava de ter levantado e me trocado pra ir trabalhar.
Teve um dia que dormi na volta da empresa e fui acordei em outro lugar, isso quer dizer que perdi o ponto de descer!
O ônibus era confortável demais! {ou o cançasso era demais?}


Eu dormi sem querer e nem lembrei que meu pai não tinha ido trabalhar e conseqüentemente não me acordaria na hora de descer.
Estava eu adormecida. quando tomei um susto no sonho e acordei, olhei em volta e percebi que estava no ônibus passando em frente com o Baronesa, um mercado que ficava a meia hora de casa. Fiquei em choque e corri pra descer, mas como eu estava dormindo no último banco, até chegar ao motorista e pedir pra ele parar, ele já tinha virado numas ruas de quebrada por lá.

Desci do ônibus ainda um pouco zonza, pensando em como chegar à avenida do Baronesa.
Estava carregando uma mochila cheia de cadernos do curso, uma sacola grande de roupa da empresa, porque era uma sexta- feira, dia de levar a roupa pra casa pra lavar, e uma sacola com muitas coisas da Avon, porque era dezembro, eu tinha feito encomendas de natal com a Gabi, que chegaram bem naquele dia.
Cheguei em frente o Baronesa em dez minutinhos de caminhada, estava com uma fome absurda. Peguei umas moedas que eu tinha no estojo e vi que dava certinho o preço do passe de tróleibus {ônibus elétrico} pra ir pra casa ou o preço do cachorro quente completo da barraca que tinha em frente o Baronesa.

Eu já gosto de comer, ainda mais com fome, claro que preferi comer o cachorro quente e depois eu resolvia se ia a pé ou o que eu faria.
Terminado o cachorro quente resolvi ligar pro meu pai, afinal ele estava de folga em casa e pai é pra essas coisas, mas para o meu azar quem atendeu o telefone foi a minha irmã que disse que ele tava dormindo, falou pra eu me virar e desligou o telefone na minha cara {amor de menina! Irmãs pequenas pentelhas, se você tiver uma você vai me entender!}. Que ótimo. Ele estava dormindo sete horas da noite? Isso me pareceu desculpa da minha irmã, acho que fui enrolada, e depois que cheguei em casa nem perguntei se ele estava mesmo dormindo e se ela tinha dito pra ele ir me buscar.

Não tinha outra opção, ia ter que ir a pé, numa longa caminhada de nem sei quanto tempo. Passei do lado de um poste e bati a sacola de roupa suja sem querer {estabanada? Nada!} no poste e ouvi um barulho de moedas. Revirei a roupa até achar uma calça de uniforme do curso que tinha umas moedas no bolso que davam exatos R$2,30, valor do passe do tróleibus na época. Nossa, acho que até sorri sozinha, já era quase oito horas e eu ia conseguir pegar um ônibus, o que significa que eu ia chegar em casa, no máximo oito e meia!

Caminhei mais um pouquinho até o terminal de tróleibus, comprei meu passe e fui feliz para casa.

Tudo isso porque dormi e acordei em outro distante lugar!

d^.^b: Into The Sun - Lifehouse

domingo, 20 de setembro de 2009

20 de setembro de 2009 às 00h 10 min.
Palácio Lilás – Alto dos Vales Valinhenses – Blogagem coletiva uma carta para mim.



Oi querida Carolinda Eu Mesma.
Sei que está bem nesse momento, porque já passei por ele.

Venho por meio desta mudar sua vida e ajudar nas escolhas que você deve fazer.

Agora você deve estar com quinze anos e meio e vai aparecer uma oportunidade tentadora daqui alguns meses. Porém, não se deixe levar pelo dinheiro, nem pelo que seu pai quer, nem por qualquer outro fator, continue na sua mesma vida de antes, seguindo o caminho que você traçou, fazendo o que planejou e o que gosta, pois depois será tarde demais para estudar e seguir.
Vou contar um segredo, você vai passar no técnico!

Faça seu técnico de eletrônica com os meninos da sua sala, estude bastante nos três anos que terá no colégio.
Quando completar 18 anos, preste o vestibular da USP e posso te garantir que passará. Mude para a cidade universitária, vá morar numa república estudantil e arrume um emprego qualquer pra poder pagar o aluguel e as suas despesas.
Seus pais vão querer se mudar para o interior no término do seu primeiro ano de física, mas você não estará mais na casa deles e ir junto será uma opção sua, mas aconselho que não vá.

Construa sua vida em São Paulo e vá visitar seus pais nos finais de semana.
Termine a faculdade em física e siga no ramo de astronomia, assim que arrumar um emprego melhor dê entrada em sua casa própria, pode ser que seu pai esteja disposto a te ajudar.

Porque digo tudo isso? Porque estou influenciando em suas escolhas?
Porque eu sou você em 2009, morando em Valinhos, fazendo uma faculdade qualquer, sem emprego, sem casa própria.
Não digo que erramos nas escolhas que fizemos hoje, foram opções, arriscamos muito, e queria que você pudesse ter outras oportunidades na vida, aprender mais, crescer mais e ser mais independente. Ter suas coisas, seu espaço, sua profissão e seu carro.
Hoje somos formadas em Mecânica, fazemos administração, mas como queremos algo bem mais grandioso, siga em astronomia e brilhe como as estrelas.

Você vai conhecer muitas pessoas especiais não deixem que os momentos em que estiver com elas sejam desperdiçados.
Valorize seus amigos.
Continue feliz.
Sobre a prova de história que está por vir, estude um pouco mais, você vai ir bem se não estudar, mas você pode fazer mais que isso.

Aproveite o passeio ao Play Center em setembro, mas tente ficar com a Nina e com a Loira, para se divertir ainda mais.
Faça seu vestido de formatura com a Mirley, ela vai nos surpreender, como já surpreendeu.
O Liédson será seu padrinho.

Procure por um cara chamado Luiz Fernando que fará o curso de Mecânica que você desistiu, ele te ama demais.
Ao encontrar o Luiz Fernando verá que muita coisa mudará na sua vida.
Busque o livro roxo, que vai te guiar e não vá em resgate nenhum.
Aceite as loucuras propostas por esse ser desconhecido que será o Fernando e verá que a vida pode ser bem mais feliz.
Vá no show do Jay Vaquer, no final vai dar tudo certo e será maravilhoso, mas dê um calote no taxista safado, ele vai cobrar muito caro, não seja boba.
Aceite que tem coisas que não tem explicação, apenas são como devem ser!

E faça um blog.

Acho que é tudo. Aproveite.
Beijos mil.
Carolinda

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Terça- feira, 15 de setembro de 2009 às 00h 19 min.
Palácio Lilás – Alto dos Vales Valinhenses


Quero escrever sobre você, mas não sei nem por onde começar.
Já contei que amo contos de fadas? E ultimamente anda aparecendo uns contos novos.
“Ela não acreditava em vampiros, até se apaixonar por um...”
Gosto mais desse particularmente, ultimamente.

É possível se apaixonar por alguém sem ao menos conhecê-lo? Conhecer realmente, ou apenas reconhecer?
Quanto tempo é preciso pra conhecer alguém? Acho que pouco mais de uma vida, porque as pessoas vão mudando com o passar do tempo, e a cada nova situação que um casal enfrenta, nem sempre você vai saber o que o amado pensa e vai fazer. Varia demais, assim como hoje ele pode agir de um jeito e amanhã de outro. Seres humanos aprendem com o tempo, evoluem, mudam o jeito de pensar, falar, hábitos e costumes, mudam de casa, de cidade, de carro, de amigos e tudo isso pode influenciar nas ações e reações.
Então, se para conhecer uma pessoa realmente precisa-se de uma vida toda ao lado dela, ninguém conhece a pessoas por quem se apaixona por aí. Uma pessoa que você conhece há três anos, por exemplo, ao se aproximar dela, se apaixonar, você não pode considerar que conhece realmente.
Então podemos nos apaixonar por alguém que não conhecemos!
É possível gostar tanto de alguém pelo jeito que pensa?
E se esse alguém for diferente de todas as pessoas que você já encontrou na vida?
Se essa pessoa tem idéias brilhantes, ideais formidáveis?
Se ela escreve de uma forma culta e inteligente, sagaz e petulante?
Se ela for muito igual a você, te entender de uma forma que ninguém nunca entendeu, mas ao mesmo tempo ser tão diferente e não conseguir explicar nada.
Se ela for especial?
Se não dermos o devido valor no tempo certo?

É possível acreditar em palavras?
Mesmo que elas pareçam as mais puras e verdadeiras, como você pode acreditar se não conhece a pessoa que as recita?
Será que se pode arriscar?
O quanto se pode arriscar por uma pessoa que faz com que você se sinta tão querida?

É possível se recuperar de um tombo de um abismo?
Se você se joga numa brincadeira dessas, se você resolve acreditar, gostar e se apaixonar, tem volta se o caminho não for este?
Alguém já morreu de decepção? Alguém já se matou por se arrepender de não ter feito, de não ter vivido?

É possível parecer tão surreal a ponto de querer que seja real, só pelo prazer de poder acreditar?
Eu sou a rainha das perguntas, mas do que adiantam todas elas se você não responde nem a metade?
Porque esse mistério todo? Porque não quer se jogar? Porque não quer acreditar?
Se você cair no abismo errado, como eu já caí tantas e tantas vezes, só vai ter que ser forte pra conseguir levantar e continuar.
É sofrido, machuca se enganar, mas vale a pena o risco.
Antes a certeza de que não é o que se quis, do que a eterna dúvida do que teria sido se tivesse arriscado!

O medo atrapalha.
O medo de não ser o que parece. O medo de poder arrepender depois.
O medo nos prende, não nos deixa ser intensos, não te deixa viver tudo que pode ser vivido.
Você disse para que eu não tenha medo, mas você teve.
Quero poder arriscar, não é uma vida que está em jogo, é apenas um dos caminhos a ser escolhido.
Tenho medo, mas não quero ter.

O problema sempre vai ser a dependência que prende duas partes, se dependesse de uma apenas, seria fácil, não precisaria de coragem, não teria a glória da conquista, não seria tão bonito.

Decido por mergulhar nesse sonho, nas suas histórias, na sua vida, no meu conto de fadas, por mais irreal e insensato que pareça.
E se tiver que acordar, acordarei na hora certa em que ainda haverá tempo para continuar e fazer outras escolhas, mergulhar em outras vidas, viver novos contos de fadas.

Mas se você quer que seja, será, faça ser!
Vamos juntos?
Ao infinito e além...

d^.^b: Inconsolable – Backstreet Boys

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Segunda- feira, 14 de setembro de 2009 às 15h 40min.
Palácio Lilás


Porque não precisa ser vulgar para ser erótico, vote você também!
Segundo Concurso Erótico Enrustido

Madame, autora do blog Aqui eu conto está participando desse concurso com uma bela foto que vocês podem conferir no link acima.
A foto é super sexy e mostra que não precisa ser vulgar, nem estar nu para ter uma foto sensual.
Gosto de valorizar a arte, o sensualismo, o bonito.



Vampiros!
Será que eles existem?
Adoro a música!

Boa semana a todos.
Prometo que volto logo!

Quarta- feira, 9 de setembro de 2009 18h 38min.
Via Swift - Campinas

Porque as pessoas vivem correndo?
Porque as pessoas não tem paciência?
Porque esperar, ou apenas deixar passar é tão difícil?

Eu não sou a melhor pessoa pra falar sobre isso, porque não gosto de esperar, sou impaciente e atrasar comigo pode significar o fim. Mas observei que em geral, as pessoas não gostam de ir devagar, isso aplica a vários casos.

Por exemplo numa rodovia, porque a ânsia de correr além do limite?
Pela adrenalina, pelo gosto de estar correndo diversos riscos, por querer chegar mais rápido, por ter pressa?
Muitas vezes se você for um pouco mais devagar você pode sair do aglomerado do trânsito, ter uma viagem mais tranqüila.

Porque as pessoas correm pra pegar um ônibus que passa de dez em dez minutos, se não estão atrasados?
Muitas vezes acabam pegando ônibus lotado, apertado por causa de dez minutos, isso é pressa?
E se já estiver atrasado, porque não esperar dez minutos e ir mais sossegado, quem sabe até poder descansar sentado?

O mundo vive correndo e é isso que faz a vida passar mais depressa.
Quando você tem uma rotina diária atarefada, com pouco espaço para parar e simplesmente respirar, o tempo passa de uma forma que você sempre vê como rápida demais.
Muitas vezes você acaba achando que visitar um amigo durante a semana é algo inviável. A sociedade tenta nos impor que a semana deve ser usada para trabalhar, estudar e os finais de semana pra descansar, curtir, sair, visitar os amigos e familiares.

Quando alguém diz que foi a uma festa numa terça- feira à noite, muita gente vai pensar que o ser não faz nada da vida, não tem com o que se preocupar, ou não é responsável se vai trabalhar na quarta pela manhã.
Que valores são esses?
Quando você aproveita os momentos, faz coisas que gosta, passa um tempo com pessoas que te faz feliz, a vida se torna mais leve, as coisas difíceis do dia a dia se tornam não tão exaustivas.

Mas as pessoas insistem em rotinas corridas, e quando têm um tempo livre, continuam a correr.
Isso tudo porque não se sabe quando a vida terá fim?
Que bobagem, você acaba trabalhando demais e vivendo pouco, porque a vida pode estar longe de acabar.
E muitas vezes ela chega ao fim muito antes do imaginado, e quando a hora chegar você pode não ter feito bom proveito do seu pouco tempo.

Porque não aproveitar um momento mais?
Porque não perder o ônibus só pelo prazer de poder conversar mais dez minutos com um amigo?
Porque não chegar atrasado só pra levar uns pães de queijo pra sua turma do trabalho?
Porque não tirar um dia de folga para fazer algo que você goste?
Porque não pegar um dia da semana após o trabalho e passar na casa daquela pessoa especial pra comer uma pizza?

A vida pode ser simples, feliz e mágica em todos os momentos, basta você querer e fazer valer a pena.
É fácil pensar que tudo pode acabar amanhã, o difícil é viver como se fosse.
Mas a hora que tem que ser, não tem como adiar, nem adiantar.
As coisas acontecem exatamente no momento em que tem que acontecer, você esteja preparado ou não, então ainda é melhor que deixe o tempo passar aos poucos, aproveitando os momentos e muitas vezes indo mais devagar só pelo prazer de observar a paisagem.

Dizem que eu vivo atrasada, mas a noiva nunca está atrasada. E na minha vida, a noiva sou eu, a atriz principal sou eu, e quem não estiver disposto a me esperar é que vai sair perdendo.
Quem define as prioridades sou eu, mesmo que isso signifique perder algumas coisas.

A vida é feita de escolhas e eu vou fazer com que todas as minhas me façam feliz.
Tenha paciência, espere o que realmente merece ser esperado, pense nos pontos positivos em passar mais devagar, aproveitar mais, conhecer mais pessoas, curtir mais lugares, aproveitar intensamente a vida.

E se for pra correr, que seja ao lado de quem se gosta e na direção da felicidade!


Ao infinito e além…

d^.^b: Magic Box, Erika and Dj Ross – Live in Brazil 2005