terça-feira, 22 de setembro de 2009

Sábado, 22 de setembro de 2009 às 14h49min.
Palácio Lilás – Vou de Coletivo - Dormir e acordar em outro lugar


Eu, poucas vezes, dormi e acordei em outro lugar. Na verdade isso só acontecia quando eu era pequena.
Eu dormia em qualquer lugar e meus pais sempre me levavam pra outro...
Acordava toda confusa.

Várias vezes, já acordei e não sabia onde estava, mas depois de verificar o local lembrava que tinha ido para lá no dia anterior e dormido por lá.

Dormir e acordar em outro lugar pode ser no ônibus?
Quando eu trabalhava e estudava, eu tava sempre cansada e com sono.
Como ia de fretado pra empresa, sempre que entrava no ônibus e não tinha companhia pra conversar, acabava dormindo.
Sempre acordava já no pátio da empresa ou meu pai me acordava perto de casa, na volta.
Muitas vezes acordava no pátio e pensava que ainda estava na cama, já teve vezes que eu nem me lembrava de ter levantado e me trocado pra ir trabalhar.
Teve um dia que dormi na volta da empresa e fui acordei em outro lugar, isso quer dizer que perdi o ponto de descer!
O ônibus era confortável demais! {ou o cançasso era demais?}


Eu dormi sem querer e nem lembrei que meu pai não tinha ido trabalhar e conseqüentemente não me acordaria na hora de descer.
Estava eu adormecida. quando tomei um susto no sonho e acordei, olhei em volta e percebi que estava no ônibus passando em frente com o Baronesa, um mercado que ficava a meia hora de casa. Fiquei em choque e corri pra descer, mas como eu estava dormindo no último banco, até chegar ao motorista e pedir pra ele parar, ele já tinha virado numas ruas de quebrada por lá.

Desci do ônibus ainda um pouco zonza, pensando em como chegar à avenida do Baronesa.
Estava carregando uma mochila cheia de cadernos do curso, uma sacola grande de roupa da empresa, porque era uma sexta- feira, dia de levar a roupa pra casa pra lavar, e uma sacola com muitas coisas da Avon, porque era dezembro, eu tinha feito encomendas de natal com a Gabi, que chegaram bem naquele dia.
Cheguei em frente o Baronesa em dez minutinhos de caminhada, estava com uma fome absurda. Peguei umas moedas que eu tinha no estojo e vi que dava certinho o preço do passe de tróleibus {ônibus elétrico} pra ir pra casa ou o preço do cachorro quente completo da barraca que tinha em frente o Baronesa.

Eu já gosto de comer, ainda mais com fome, claro que preferi comer o cachorro quente e depois eu resolvia se ia a pé ou o que eu faria.
Terminado o cachorro quente resolvi ligar pro meu pai, afinal ele estava de folga em casa e pai é pra essas coisas, mas para o meu azar quem atendeu o telefone foi a minha irmã que disse que ele tava dormindo, falou pra eu me virar e desligou o telefone na minha cara {amor de menina! Irmãs pequenas pentelhas, se você tiver uma você vai me entender!}. Que ótimo. Ele estava dormindo sete horas da noite? Isso me pareceu desculpa da minha irmã, acho que fui enrolada, e depois que cheguei em casa nem perguntei se ele estava mesmo dormindo e se ela tinha dito pra ele ir me buscar.

Não tinha outra opção, ia ter que ir a pé, numa longa caminhada de nem sei quanto tempo. Passei do lado de um poste e bati a sacola de roupa suja sem querer {estabanada? Nada!} no poste e ouvi um barulho de moedas. Revirei a roupa até achar uma calça de uniforme do curso que tinha umas moedas no bolso que davam exatos R$2,30, valor do passe do tróleibus na época. Nossa, acho que até sorri sozinha, já era quase oito horas e eu ia conseguir pegar um ônibus, o que significa que eu ia chegar em casa, no máximo oito e meia!

Caminhei mais um pouquinho até o terminal de tróleibus, comprei meu passe e fui feliz para casa.

Tudo isso porque dormi e acordei em outro distante lugar!

d^.^b: Into The Sun - Lifehouse

6 comentários:

Iguanamaster disse...

Na minha época de facul antes de ter carro acontecia isso comigo direto...

O interessante é que pelo menos comigo algo sobrenatural sempre acontecia e eu acordava uns 30 segundos antes do meu ponto.. HEuaheuahea

Carla Martins disse...

Nossa......muito boa essa história, hein? Vai bem de encontro ao ditado "há males que vem pra bem..."

A Madrasta Má disse...

Olá, confira seu número para o sorteio da promoção "Mulheres por que será que elas?" que será relizado hoje! Aproveitando tem presentinho para você lá no blog, obrigada pois com a sua linda participação a minha felicidade foi completa! boa sorte e bjinhos da Madrasta!

angela disse...

Acho que isso já aconteceu com muita gente. Ficou boa a história como você a desenvolveu.
Beijos

Na. disse...

Eita, moedinhas esquecidas em bolsos muitas vezes me deram uma alegria tremenda! =)

Xerus
=***

gurideape.com disse...

Bahh...isso já me aconteceu umas duas vezes...

a ultima foi voltando de uma festa, fui parar no terminal do onibus bem longe de casa, sorte que pelo menos tinha dinheiro para pegar outro onibus e voltar, e nem cheguei a comentar com ninguem isto...