terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Terça- feira, 23 de dezembro de 2008 às 00h40min

Antes eu precisava ficar acordada, era pó de guaraná que não acabava mais, era coca-cola com halls pela manhã pra não dormir nas aulas e depois do jantar pra não cochilar e perder carro. O guaraná era aleatório, nas horas mais críticas de sono.
E agora eu só quero dormir, tomo litros de suco de maracujá com bastante açúcar antes da hora de dormir, pra ficar calminha e conseguir dormir. Mas entre o maracujá e a cama faço vários sudokus para cansar a mente e desmaiar na cama.
Detalhe que estou acordando cada dia mais cedo pra ver se o sono vem de noite.
E eu nem tenho muito com o que me preocupar. Ó vida!
Não estou reclamando, jamais, mas são estranhas as mudanças repentinas de necessidade, antes eu dormia até em pé, com a barulheira do serviço, e agora fico horas deitada na cama e não consigo nem ficar quieta.
Preciso fazer coisas que me mantenham saudável!
Bom, como o maracujá de hoje já foi, resta-me o sudoku.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Sábado, 20 de dezembro de 2008 20h08min.

Odeio acreditar nas pessoas!
Sempre acredito que todas elas são como eu, e sempre fico muito decepcionada.
As pessoas não são como eu imagino, e tenho que começar a me acostumar com isso...
É difícil, sim, mas nada que não possa ser aprendido.
Não confiar em ninguém é a melhor alternativa pra não decepcionar-se, porque se você não confia, não espera nada de ninguém, e está sempre pronto para que alguém te ataque ou te deprima de alguma forma.
Eu sempre confio demais e acho que todos são honestos como eu e que farão tudo da maneira mais correta. Sou uma pessoa relativamente correta, dentro da lei, gosto de coisas ecologicamente corretas, bem explicadas e esclarecidas, e assumo meus atos. Mas as pessoas gostam mesmo de deixar que você entenda da forma como quiser, sempre deixando as coisas no ar, assim não se comprometerão porque na verdade não disseram nada, só deram a entender, você que entendeu, e mesmo que elas estejam erradas você não poderá culpá-las.
O maior problema é que ninguém quer assumir a responsabilidade por nada dito ou feito, mas todos têm a vontade de dizer ou fazê-lo.
É, esse mundo egoísta e idiota que eu tanto odeio, mas tudo bem, porque quando eu me tornar mais uma idiota egoísta eu vou achar que tudo isso é normal e exemplar.
Seja como for, no fundo no fundo continuarei a mesma, e talvez um pouco mais triste e decepcionada com o rumo do mundo e das pessoas, mas a nação merece essa decadência.
Então, seja egoísta você também, perca o seu tempo somente com o que te beneficia, e se não quiser voltar aqui nunca mais, não volte, eu vou entender, mas eu vou continuar indo ler blogs alheios, não por você, mas porque quero.
Chega de agradecimentos.
Chega de está tudo bem quando não está.
Chega de ser simpática com todo mundo.
Vou limitar ao meu mundinho particular e singular.
Você não me conhece.
“Tudo que faço é pra mim
Até a bondade que ofereço
E fui evoluindo assim
Pra conseguir o que mereço
Questão de sobrevivência
Quem falou em decência
Passo por cima pra ninguém me atropelar
O que há
Sai pra lá”

*ao infinito e um pouco antes do além...

Tenho algumas coisas por fazer ainda:
*Separar os documentos da matrícula na faculdade {xerox do comprovante de residência}.
*Entregar o carimbo e as chaves pro Laanja do chaveiro {lembrar que o chaveiro mudou para o posto}.
*Ligar pro Josemar e pedir para ele, por favor, trazer meu mp4 de volta.
*Devolver o livro da Mari, o livro da Ida e o livro do Luiz.
*Levar a foto da minha formatura para o meu padrinho {ele nem lembra mais que foi meu padrinho, certeza!}.
*Entregar a foto do Luiz.
*Trancar minha matrícula na faculdade.
*Fazer o requerimento do inglês.

*Comer um chocolate {é melhor deixar isso na minha lista de afazeres mesmo que eu tenha acabado de comer um chocolate, mais é sempre bom!}.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

Quinta- feira, 18 de dezembro de 2008 às 20h33min
Palácio Lilás – Centro Urbano

Cá estamos mais um dia, escrevendo sobre os dilemas da vida, as necessidades humanas e as experiências minhas mesmas.

#Segunda foi mais um dia em casa, fazendo nada de importante ou empolgante o suficiente para compartilhar com alguém.
#Terça fui para o interior. Dirigi, traumatizei o papai, fiquei no trânsito nada menos que sete horas. Fui só pra fazer um vestibular, é terrível fazer um vestibular depois de já estar na faculdade. Fez-me lembrar que o colégio só serve mesmo para você responder as questões de provas de vestibular {ou não?!}. Tinha umas questões que nunca serão úteis para minha vida profissional, nem pesam sobre o meu curso superior, mas estavam lá, e eu não sabia o que responder, acho que dormi, ou não tive mesmo essa aula.
Enfim, fiz a prova, ganhei a bolsa no valor máximo possível e agora preciso ir até lá fazer a matrícula e ver quantas matérias posso eliminar. Já sabia que não ia precisar do conteúdo do ensino médio pra conseguir o que eu queria.
Pelo menos almocei num bom restaurante em Vinhedo.
#Quarta fui ao centro de São Paulo atrás de uma gravata finíssima para meu amado Luiz Fernando, fomos na galeria Ouro Fino. Lá tem muitas coisas interessantes e legais que eu compraria com certeza se estivesse em outra época, que não a de quase desempregada, são coisas que eu não preciso, mas seria bom ter. Voltarei lá depois de arrumar outro emprego. Choveu e nem deu para ir à busca dos ingressos pro show do Jay. Mais quatro horas são acrescidas ao meu contador de Horas de Tráfego.
Encontrei com a Sara e tive a leve impressão de que ela não quer passar nem o natal nem o ano novo com a família dela, ela me perguntou umas trinta vezes onde eu ia passar o final do ano, e percebi um leve interesse da parte dela em participar do meu final de ano. Mas, sinto muito, isso está fora de cogitação, já me basta os familiares.
Você conhece o conto de fadas da Cinderela? É a história da Sara, mas na casa da Sara as coisas são um pouco piores e definitivamente não faz parte de nem um conto de fadas, mas eu realmente espero que o Príncipe Encantado encontre-a logo e leve-a pra bem longe da madrasta má e das irmãs invejosas.
#Hoje falei com a Thabata e talvez o Tio Taxista leve agente até o show. Mas ainda não consegui os ingressos, estou com fé de que venda na porta. Comprei o pen-drive do Luiz que eu tinha perdido e precisava reembolsar, mandei entregar na casa dele, só preciso pagar agora. Tinha que ir ao chaveiro, mas como estava garoando, perdi a coragem, espero que ele venha aqui, facilitaria minha vida.
#Amanhã vou ao banco e vou à formatura.

Vou refletir um minuto sobre sandálias de salto alto.
Por que as sandálias de salto fazem os pés doerem?
Por que sandálias fazem bolhas nos pés?
Procura-se uma sandália que não faça bolhas, não deixe meus pés doendo, seja confortável, agüente mais de seis horas de dança e me transforme numa diva.
Será que existe? Ou as divas suportam as bolhas e as dores generalizadas causadas pelas sandálias?

Tenho algumas coisas por fazer ainda:

*Buscar meu biquíni na costureira {sim, esse ano mandei fazer um biquíni do jeito e das cores que eu queria}.
*Arrumar um jeito de chegar ao baile de formatura da minha irmã {minha família toda vai no horário da colação, e colação é algo que me entedia muito, vou levar um coquetel se não conseguir chegar mais tarde}.
*Ir ao banco pagar a compra do pen-drive.
*Separar os documentos da matrícula na faculdade.
*Resolver a roupa e a sandália que usarei no baile de formatura {Sandália alta = diva com dores}.
*Fazer os preparativos para a formatura {unhas e cabelo}.
*Devolver a chave do Luiz.
*Entregar o carimbo e as chaves pro Laanja do chaveiro {lembrar que o chaveiro mudou para o posto}.
*Ligar pro Josemar e pedir para ele, por favor, trazer meu mp4 de volta.
*Verificar se houve resposta dos e-mails do show do Jay.
*Devolver o livro da Mari.
*Devolver o livro da Ida.
*Devolver o livro do Luiz.
*Levar a foto da minha formatura para o meu padrinho {ele nem lembra mais que foi meu padrinho, certeza!}.
*Entregar a foto do Luiz.

Música de hoje:
I Think She Knows Interlude
Justin Timberlake

domingo, 14 de dezembro de 2008

Domingo, 14 de dezembro de 2008 às 14:00min.
Palácio Lilás – Metrópole

A balada de ontem foi uma derrota. Não vou nem comentar.
Hoje a Pri já confirmou que vai à formatura. Não consegui falar com o Nee. Preciso falar com o Jhow, com a Mi e com a Gabi.
Estou, como ontem, passando mal. Não descobri ainda o que tenho, mas esse enjôo está insuportável.
Essa noite, tive outro sonho estranho, detalhe, eu só tenho sonhos estranhos. Enfim, eu tinha uma bicicleta e pedalava pela praia, naquela imensidão de areia, pedalando e indo. Cheguei num rio, daí virei a bicicleta e comecei voltar, mas depois de um tempo não estava mais voltando, pois já tinha passado do ponto em que comecei. A parte estranha era muitos vendedores que me cercavam, mas isso não importa agora.
Era tudo que eu queria hoje...
Quanto tempo faz que não ando de bicicleta na praia, sentindo o vento no rosto, aquele cheiro de liberdade? Preciso disso.
O tempo passa tão depressa, já estamos no final do ano e eu nem acredito que já suportei um ano naquele lugar idiota em que trabalho, e tudo o que passei este ano parece que faz muito mais tempo.
A minha vida vai mudar, não sei como, nem pra onde ainda, mas vai, e mudar completamente.
As pessoas que amo ficarão...
E toda a vida vivida até agora será mais um passado.
Acho que tomei minha decisão, vou com meus pais, porém vou procurar algo para mim!
Vou arrumar um emprego novo e vou tentar comprar minha casa pra viver a minha vida.
Estou cansada de estar sob vigilância constante dos meus pais.
E hoje não vou pra lugar nenhum.
Bom, ainda tenho muita coisa pra encaixotar.
Então, é só!
*Ao infinito e além!

# When the day met the night
# Panic at the disco

Sexta- feira, 12 de dezembro de 2008 às 23:29 min.
Palácio Lilás – Metrópole

Nem sei por onde começar hoje...
Meu dia foi perfeito, claro, o Luiz estava nele...
Do que adianta ter a pessoa mais maravilhosa do mundo fazendo tudo por você se não é ela quem você realmente quer?
Não, não que eu o queira, ou queira o Luiz, mas estou cansada das pessoas certas terem outros caminhos.
Estava aqui, querendo dar uma volta com alguém, tinhas coisas a resolver no centro, então, tinha mesmo que ir.
Pensei, vou ligar pra “ele”, peguei o telefone e disquei o número que tenho gravado em mente, e não era o dele, mas automaticamente quando atendeu eu já sabia que era o Luiz.
Adoro o Luiz por isso, quando preciso de alguém, posso pensar em quem for, mas vai ser ele que estará comigo dentro de alguns minutos. Mesmo que eu tente outro alguém, esse, ou ainda esses, dirão que não vai dar, está muito em cima, tenho umas coisas pra fazer antes, que tal amanhã, ou outro motivo o qual não me interessa saber.
O Luiz é assim mesmo:
Eu - Estava pensando em irmos...
Luiz - E porque você ainda está em casa? Se arruma, está esperando o quê?
Enfim, falei vamos e ele falou, preciso só esperar o carro, ele deu uma saidinha, mas já está voltando.
Odeio esperar, fui sozinha, assim resolvia minhas coisas e ele passaria pra me pegar em seguida.
Demos uma volta pelo centro e depois fomos ao shopping. Eu queria comprar umas coisas.
Andamos muito, comemos, vi o Legholas {ele me chamou pra sair de balada!}, ri muito e não compramos nada.
Fomos para outro shopping, e descobri que é muito difícil comprar em terno todo preto, liso, com um corte moderno e uma gravata fininha, logo, comemos mais umas besteiras e ele me trouxe até em casa.
Aprendemos várias coisas e dividimos mais algumas experiências, falamos mal de quem merecia e até esqueci de entregar o que havia levado pra ele.
Enfim, ele é perfeito, se eu achasse um cara elegante, educado, divertido, sincero, lindo, alto, atencioso e amante como o Luiz certeza que o fim do mundo estava próximo. Casar-me com o Luiz? Não posso, já o amo demais.
Fica a dica aos homens de plantão, espelhem-se no perfeito Luiz, detalhe meus pais o adoram e ele pagou tudo que eu quis hoje.
Bom, nada a declarar, os planos eram outros, mas, na real, preciso de mais alguns Luiz na minha vida.
Amo demais esse Luiz, não sei o que será da minha vida sem ele no ano que vem...
Espero que ele realmente vá me ver.

Luiz... Ti quiero! És o que me faz tão bem!
Se algum dia eu disser isso há outro alguém, verifique se estou mesmo sã e sem febre.
Vai precisar bem mais que dois anos, seis dias por semana, com mais de oito horas por dia.
Que agora já vão para três anos.
Me aturar todo esse tempo não é uma tarefa fácil...!

Por hoje é tudo!
*Ao infinito e além!*

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Quinta- feira, 11 de dezembro de 2008 às 22:03min.
Palácio Lilás Desmoronando – Capital

“...Eu não preciso de você nem pra andar e nem pra ser feliz, mas como seria bom andar e ser feliz ao seu lado...”

Bom, hoje foi um dia quase nulo, num fiz nada, passei nervoso com o PC, saí por dez minutos, tava garoando e esfriando, voltei rapidinho pra gruta e depois briguei um pouquinho aqui em casa pra não perder o costume.
Uma boa notícia: minha carta de motorista está pronta, só preciso ir buscá-la na auto-escola.
As formaturas estão chegando e eu desisti de comprar um vestido, os bonitos têm tantos números na etiqueta de preço que eu preferi ficar com os velhos conjuntos que tenho, dia dezenove vai ser uma saia preta e uma blusa vermelha.
Desisti de tentar sair com o meu peguete, se ele quiser que me chame, os homens andam muito sem iniciativa. Me poupe.
Vou sair no fim de semana e azar o dele, ele que fique cochilando, a senha vai mudar.
Pachecos, aproveitem o final do ano, e em 2009, esqueçam o passado!
Sabe, nem tudo que recebo por e-mail é inútil, dou várias risadas com alguns deles.
Vou colocar um dos últimos que recebi:

Certa noite uma mulher não voltou para casa...
No dia seguinte, ela disse ao marido que tinha dormido na casa de uma amiga.
Desconfiado, o homem telefonou para as 10 melhores amigas da mulher, e nenhuma sabia de nada...
Moral da História:
Ô RAÇA DESUNIDA...

Certa noite um homem não voltou para casa...
No dia seguinte, ele disse à esposa que tinha dormido na casa de um amigo.
Desconfiada, a mulher telefonou para os 10 melhores amigos do marido e oito deles confirmaram que ele tinha passado à noite na casa deles e dois disseram que ele ainda estava lá!
Moral da História:
Ô RAÇA FILHA DA PÁTRIA...

Obrigada pela visita do Mah e da Mel!
É só...!

Between you and me
Hilary Duff

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Terça- feira, 9 de dezembro de 2008
14:03min.
Ônibus I02

Homem... Ô raça...!
E eu que achava que eram só os peões, mas é que fazia tempo que eu não andava pela rua durante o dia.
Sol, calor, pouco vento, ótimo dia para passear de saia. Mas foi só sair no portão que os caras já ficam olhando, e nem usava uma saia curta. Era uma saia azul, bem soltinha, até o joelho, e os homens pelos quais passei já ficaram babando nas minhas pernas brancas.
Ah, pára, se fosse uma saia curtíssima e bem apertada, tinham enfartado, certeza.
É a vida, né! Fazer o quê?



Quarta-feira, 10 de dezembro de 2008
18:58min.
Palácio Lilás

Shopping em época natalina tem de tudo, pessoas estranhas, bichos estranhos, presentes estranhos, decorações estranhas, e eu, estranha, claro.
Adoro esse clima natalino, que parece que está tudo bem, todos bem, e que nada mais importa a não ser o presente do amigo secreto...
As coisas continuam a degradar o mundo, mas ninguém liga, é natal.
E todas as brigas que ocorreram durante o ano são perdoadas e fica tudo bem.
E todo esse clima de felicidade e paz, seguido pelo ano novo, sinônimo de vida nova. Mas na verdade, dia primeiro você fará todas aquelas simpatias, anotará as dez coisas a melhorar e fazer em 2009 e depois de brindar a virada do ano e ver os fogos, tudo volta ao normal, mas ninguém se dá conta disso, estão bêbados.
E agora?
A mesma vida, a mesma casa, as mesmas intrigas, o mesmo emprego, o mesmo chefe idiota, o mesmo salário medíocre, os mesmos vícios, as mesmas pessoas, tudo igual.
Pra você ver como os números têm poder, na verdade só um, um número que mudou de oito para nove, já faz com que todos pensem que tudo vai ser melhor, que o mundo não está mais um caos, que a economia vai se normalizar, que a vida vai mudar, a esperança e força para agüentar um novo longo ano de 365 dias, está renovada, assim como as energias de todos, para continuarem trabalhando, se cansando e esperando por um novo ano novo.
É a verdade, e mesmo assim, mesmo sabendo disso, as pessoas ainda se sentem bem e feliz nessa época.
Eu não vou continuar com essa linha de pensamento, porque posso acabar cancelando minha viagem de ano novo, vou para praia pular aquelas sete ondinha básicas para dar sorte.
Bom... é só!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Suíte Presidencial - Gana
Segunda-feira, oito de dezembro de 2008
18h e 13min. ainda é dia, ainda tem sol.


Apanhando do msn...

Porque a tecnologia dá tanto trabalho, só queria instalar e usar meu msn...
Acho que ele vai me vencer pelo cansaço...
Vou tentar pela última vez...
É, não deu, desisto!

Vou ver se tem algum programa legal pro final de semana, já to cansada dessas baladinhas bizarras e sempre semelhantes, excluindo claro a do Viva Brasil, que eu tenho até vergonha de comentar. Mas figueiras já deu.
Falar com os chegados e pedir pro Toddynho pesquisar algo pra gente!

Hoje resolvi assumir a cozinha daqui de casa, não sei até quando, mas pelo menos me ocupo e me divirto, e tudo bem, porque quem vai comer é meu papai e minha mamãe mesmo!
Amo-os! De verdade!
Ah, eu cozinho bem!

Bom, é melhor me dirigir para cozinha e deixar maiores blá blá blá pra depois!

Beijos a todos...
Se é que passa alguém por aqui...

This`s all!



Palácio Lilás – Centro das atividades econômicas do estado
Oito de dezembro de 2008
Segunda- feira 00:35min.

Tinha me esquecido o porquê que eu queria tanto sair de casa, mas já lembrei. É pelo fato dos meus pais acharem todos os motivos pra brigarem comigo e por esquecerem que eu não preciso deles em algumas escolhas da minha vida.
Querem se intrometer em tudo, eles poderiam deixar-me fazer minhas próprias escolhas, mesmo que erradas, pra aprender a acertar. Nem começaram as férias e já estou passando mal aqui em casa, louca pra sair correndo.
Vem me tirar daqui!

A vontade que eu estava de mudar passou de uma hora pra outra ao lembrar-me de que mesmo mudando de casa, eles vão continuar mandando na minha vida, não que eles estejam errados, muito pelo contrario, eu que deveria tomar vergonha e ir embora daqui de uma vez por todas.
Mas a grana é curta, estou pensando no que eu poderia fazer para que eles fossem e me esquecessem aqui.
Seria tudo mais fácil se eu ficasse?
Ou complicaria ainda mais?
São escolhas, e eu não sei o que fazer, ou melhor, até sei, só não sei se será o melhor, mas eles nunca vão aceitar.
Se eu fosse morar na casa da minha avó, tudo poderia se resolver, não pagaria aluguel, e poderia terminar minha faculdade, trabalharia e estudaria tranqüila, e talvez fosse preciso apenas um ano pra eu resolver se ficava ou ia pra casa dos meus pais.
Mas é improvável que aceitem essa condição.
Estou pensando uma solução melhor, mas essa é a mais acessível.
O que fazer?
Tenho apenas 18 anos. Ou já tenho 18 anos.
Preciso me decidir?
Que dilema, gostava mais quando eu não era responsável por essas escolhas, mas no ponto em que estou já é hora de resolver minha própria vida, se é que tenho uma.
Como saber se essa será a melhor opção?
Melhor conversar sério com a minha mamãe, mas ela vai ter um enfarte quando eu disser que não quero mais morar com eles, como dizer que estou farta de ser controlada?
Vai ser duro pra ela. Vai ser duro pra mim.
Como explicar que minha liberdade pede a quebra de limites?
Eu sabia que um dia isso aconteceria, mas não achei que seria num momento tão crítico.
Meu viver é liberto, e necessito de ver-me livre e poder ir sem dar satisfação e voltar quando achar que é hora, tem vezes que tenho vontade de ir, mas como dizer pra minha mãe que eu apenas vou, ela vai querer saber pra onde, com quem, que horas volto, por que, vai dizer que não posso ser assim, que não posso fazer isso, que devo-lhe satisfações, que é perigoso ficar na rua, que eu deveria fazer algo de útil, ir arrumar o guarda-roupa por exemplo, e que se eu estou desocupada assim, ela tem um serviço pra eu fazer em algum lugar, mas não sou assim.
As coisas são mais simples, ou mais complicadas.
Sou eu que complico? Ou são as pessoas que não enxergam uma necessidade diferente da de ter uma vida igual a de todos.
Preciso pensar e decidir.
Conversar com alguém alheio a essa situação.
Preciso de uma luz.
Não que eu não queira ir pra outra cidade, mas eu gostaria de estar perto, porém não no mesmo teto da minha família, gostaria de poder ir vê-los quando quisesse, gostaria de ser a vizinha. Gostaria de ter minha vida, minha casa, minhas coisas.
Está difícil.
Não é só isso...
Mas, por hoje, é só.

01:02min.

domingo, 7 de dezembro de 2008

Suíte master - Região Metropolitana
Domingo, 7 de dezembro de 2008

Estou de férias!
Adeus mundo cruel, vou fazer só o que eu quiser agora!

----------*----------

Motoboy a 140 km/h. numa avenida. De repente deu de encontro com um passarinho e não conseguiu desviar....PÁ!!!

Pelo retrovisor, o cara ainda viu o bichinho dando várias piruetas no asfalto até ficar estendido. Não contendo o remorso, ele parou a moto e voltou para socorrer o bichinho. O passarinho estava lá, inconsciente, quase morto.

Era tal a angústia do motoboy que ele recolheu a pequena ave, levou-a ao veterinário, foi tratada e medicada, comprou uma gaiolinha e a levou para casa, tendo o cuidado de deixar um pouquinho de pão e água para o acidentado.
No dia seguinte, o passarinho recupera a consciência.

Ao despertar, vendo-se preso, cercado por grades, com o pedaço de pão e a vasilha de água no canto, o bicho põe as asinhas na cabeça grita:
PUTA QUE PARIU, MATEI O MOTOQUEIRO!!!

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Suíte Master - Ainda na Metrópole
Quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

É, já estamos em dezembro...

E com essa coisa toda de mudar de casa minha mamãe já embalou várias coisas que ela julgou que não vai precisar, e dentre essas coisas encontra-se nossa árvore natalina...
Sim, não terei uma árvore natalina em casa este ano. Triste sim, mas superável!

Meu porte de arma já está a caminho de casa, por isso, coloquem seus capacetes e equipamentos de segurança para sair pelas ruas.

Amanhã farei a última prova de uma semana torturante de provas da faculdade, parecia que nunca ia acabar...
Ai, toda essa tensão pré prova me deixa estressadíssima, ainda mais que me falta tempo para estudar, e nem posso pegar uma folga porque já estou devendo algumas "poucas" horas para a empresa!

Bom, isso já explica a demora a aparecer por aqui!

Detalhe que ainda não pedi minha transferência da faculdade!
Mas tudo bem, tem tempo!

Hoje é a entrega do amigo-secreto no setor, quero só ver no que vai dar aquela bagunça!
Pelo menos vai ter um jantar reforçado, com todas as aves natalinas existentes!

Ah, vai ter show do Jay no Tom Jazz!
Que lindoOo0oO0oOo0Oo...
Ainda não está acertada a data, mas mesmo assim fico bem mais animada!
Já estou ansiosissíma!
Também, faz tempo que não o vejo... Saudades!

Por hoje é o suficiente.
Foi o que meu tempo me permitiu!



-Aquela Música...
-Qual?
-Aquela...
-Mas qual...? Ah... Aquela Música!
-É, Aquela!


*Sentia sua falta...*

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008




sábado, 29 de novembro de 2008

Palácio Lilás - Metrópole
30 de novembro de 2008

Estava eu aqui limpando meu guarda-tranqueiras, porque as roupas não cabem mais nele, e achei esse texto, não sei se a Dé se lembra dele, mas garanto que se ver a folha na qual ele foi escrita se lembrará na hora. Achamos no SESI, já fazem uns cinco anos, e foi uma situação estranha, o papel apareceu de repente numa hora apropriada para ele. O texto foi escrito em máquina de escrever e é um texto confuso, ainda não sei bem o que quer realmente expressar, mas para imortalizá-lo vou publicar aqui. Espero que a Débora leia e lembre-se dele.
Lembranças boa daqueles tempos de SESI, Débora, Luciana e Bruno. Amigos que eu queria ter pra sempre, ou pelo menos por hoje.
Tantos planos e segredos deixados à deriva no tempo passado. Mas durante toda a vida é assim, sonhos e planos, com diversas pessoas, mas que ao passar o ano, ou mesmo numa mudança repentina, são deixados pra trás, mas sempre dando espaço pra novos planos e sonhos envolvendo outras pessoas. É bom saber que a vida é movida por sonhos, mas é triste saber que menos da metade deles se torna realidade.
Pede-se ajuda para realizar sonhos.
Oferece-se ajuda para realizar sonhos.

Vamos ao texto misterioso de 2004:

Se tudo que eu fizesse tivesse um sentido, ou um objetivo exato em cada razão, talvez não tivesse meu sentimento tão distante dentro de mim, para dizer a verdade deixaram a muito de existir.
Tudo acontece de surpresa, pois vem ao acaso.
Afinal, cada um não está no direito de nada, mas sim de lutar pelo que acha direito.
Por isso não fica difícil definir você, pois conhecendo você, pude descobrir muita coisa.
Você já viveu algo que me atrai...
Você solta a sua imaginação e através dela me permite conhecer teus sentimentos, pensamentos e viver você.
Amizade é algo que vem de dentro de cada ser humano e depende de como pode ser valorizado.
O mesmo se destina ao sofrimento...
Quando a amizade se mistura com interesse, é algo inexplicável, mas compreensível, pois cada um tem um jeito diferente de sentir.
Às vezes a gente acha que isso é um defeito e através desse vem outro, e outro, mas ao mesmo tempo que temos defeitos, nos cobrimos com certas qualidades que todos notam na gente.
Chega um tempo em que se sente perdido, onde tudo esta feito, mas não agrada.
Por isso eu posso te garantir o que é, sabe às vezes quando não assumimos para nós uma certa realidade, a gente acaba se prejudicando pois estamos lutando contra algo que nunca poderá ser evitado.
Somente para isso há uma explicação, que nunca te custara nada envolver-se a outra vida, que através dela você se encontra na sua felicidade e com isso o faça feliz também.
E se achar que nada vai dar certo, saia por ai e verá tanta coisa diferente, talvez numa dessa você encontre um motivo para valorizar sua vida e tudo pode ser muito melhor...

Autor totalmente desconhecido.


Mondo Muderno
Jay Vaquer

Tudo que faço é pra mim
Até a bondade que ofereço
Fui evoluindo assim
Pra conseguir o que mereço

Questão de sobrevivência
Quem falou em decência?
Passo por cima pra ninguém me atropelar
O que é que há?sai pra lá!
O seu vem depois, muito natural
Depois, se sobrar tempo,meu caro
Vou ser a pessoa mais legal
Se restar alguma migalha, fui claro?

Depois, se sobrar espaço
Ninguém é de ferro
Ninguém é de aço
E é no berro que faço
O diacho pra garantir o meu
Compreendeu?
Com certeza
A seleção natural é da natureza
Então por gentileza
Vê se não cansa a beleza
E responda a seguinte questão:

Você é diferente?
Não é assim?
A gente logo sente
Quem é ruim
Você, madre teresa
Uma bondade só
Vai ensinar ao mundo
Um amor maior
No mondo muderno
No mondo muderno

sábado, 15 de novembro de 2008

Palácio Real - Gana

Sábado, 15 de novembro de 2008

23:23min.


Hoje fui...
Me sinto ainda uma turista...
Será que me sentirei em casa?

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Suíte Presidencial - Metrópole
12 de Novembro de 2008
Quarta-feira, 13:08min.

Unhas de mecânica?
Sim, sou mecânica e tenho as unhas bonitas e limpas!
Quebrando paradgmas, não unhas!

quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Suíte Presidencial - Palácio Lilás
Quata-feira, 5 de novembro de 2008
12:14 min. - Horário de almoço

INSUBSTITUÍVEL!?

Na sala de reunião da multinacional o Celso, nervoso, falava com sua equipe de gestores. Agitando as mãos mostra gráficos e olhando nos olhos de cada um ameaça: "ninguém é insubstituível".
A frase parece ecoar nas paredes da sala de reunião em meio ao silêncio. E em meus ouvidos tambem!
Os gestores se entreolham, se olharam, pensaram...
Ninguém ousou falar nada.

De repente um braço se levanta e o Celso se prepara para triturar o atrevido:
- Alguma pergunta ?

- Tenho sim. E o Beethoven ?
- Como ?
Celso encara o gestor confuso.
- O senhor disse que ninguém é insubstituível e quem substituiu o Bethoven?
Silêncio…

As empresas falam em descobrir talentos, reter talentos, mas, no fundo continuam achando que os profissionais são peças dentro da organização e que quando sai um, é só encontrar outro para por no lugar.
Quem substituiu Beethoven?
E Tom Jobim?
Ayrton Senna?
Ghandi?
Frank Sinatra?
Dorival Caymmi?
Garrincha?
Michael Phelps?
Santos Dumont?
Monteiro Lobato?
Faria Lima ?
Elvis Presley?
Os Beatles?
Jorge Amado?
Paul Newman?
Tiger Woods?
Albert Einstein?
Picasso?

Muitos marcaram a História fazendo o que gostavam e o que sabiam fazer bem, ou seja, fizeram seu talento brilhar.
E portanto são sim insubstituíveis!

Cada ser humano tem sua contribuição a dar e seu talento direcionado para alguma coisa.
Está na hora dos líderes das organizações reverem seus conceitos e começarem a pensar em como desenvolver o talento da sua equipe focando no brilho de seus pontos fortes e não utilizando energia em reparar "seus gaps".

Ninguém lembra, e nem quer saber, se Beethoven era surdo, se Picasso era instável, Caymmi preguiçoso, Kennedy egocêntrico, Elvis paranóico.
O que queremos é sentir o prazer produzido pelas sinfonias, obras de arte, discursos memoráveis e melodias inesquecíveis, resultado de seus talentos.
Cabe aos líderes de sua organização mudar o olhar sobre a equipe e voltar seus esforços em descobrir os pontos fortes de cada membro.
Fazer brilhar o talento de cada um em prol do sucesso de seu projeto.

Se você ainda está focado em "melhorar as fraquezas" de sua equipe corre o risco de ser aquele tipo de líder que barraria Garrincha por ter as pernas tortas, Albert Einstein por ter notas baixas na escola, Beethoven por ser surdo e Gisele Bundchen, que ficou famosa nas passarelas do Brasil e do mundo, se tivesse rejeitado-a por ter nariz grande.
E na sua gestão, o mundo teria perdido todos esses talentos, assim como na do Celso?


----------*----------*----------

Esse texto veio em boa hora!
Obrigada Pércio por me enviá-lo e obrigada Celso, por emprestar seu nome para o gestor.

Os sonhos são grandiosos para aqueles que os têm, mas são apavorantes para aqueles que não o vivem!
E é por isso que as pessoas aprisionam os sonhos alheios... Por medo!

Apenas.

domingo, 2 de novembro de 2008

Palácio Lilás – Ainda no centro das atividades econômicas do estado
Sábado, Primeiro de Novembro de 2008
Horário local: 22h31min.
Horário de Atlântida: Domingo, 00h32min

Porque eu não sigo o seu calendário, nem o seu relógio!
Rebelde? Imagina...
Hoje é praticamente o primeiro dia do meu ano novo...
Não é que eu queira contrariar o resto do mundo com essas datas próprias, mas é que todo mundo mantém um padrão que definitivamente, não me agrada. Porque todos contam seu tempo de acordo com o mundo, e se eu não concordar com os motivos, tanto pelo qual começaram contar os anos, quanto as datas capitalistas.
Ai, isso ainda vai dar muita história, vou deixar para refletir sobre isso depois.

Quem não conhece o famoso molho de mostarda?
Mostarda?
A mostarda é uma verdura que tem alto valor nutritivo. É rica nos minerais Cálcio, Fósforo e Ferro e em vitaminas A e do Complexo B, principalmente B1, B2 e B5. A mostarda contém ainda grande quantidade de fibras.
Ela pode ser consumida crua, bem picadinha, em saladas, cozidas, ou em sopa.
A mostarda deve ser conservada em geladeira, embrulhada em papel ou saco plástico, onde pode permanecer de 5 a 7 dias.
Seu período de safra é de julho a novembro e janeiro e fevereiro. Logo, tem-se mostarda sete meses ao ano.


Califórnia - EUA Tennessee - EUA


Origem
Quando o grão de Mostarda esmagado com vinagre passou a ser utilizado tanto como remédio, quanto como tempero, ninguém sabe com precisão. A história não consegue citar o nome do inventor da Mostarda. Já era utilizada pelos egípcios, os gregos e os romanos para realçar o sabor das carnes e peixes. Os romanos, esses dignos precursores da gastronomia, usavam-na em terapêutica e para temperar legumes e carnes que carregavam as mesas.Na origem, as sementes de Mostarda eram simplesmente esmagadas e salpicadas nos alimentos como se faria hoje com o sal e a pimenta. As Mostardas condimentadas foram criadas na Idade Média, por cozinheiros franceses. Eram elaboradas a partir de sementes reduzidas em pó e misturadas com especiarias, mel e vinagre.
Infelizmente não achei o cara que criou o molho de mostarda propriamente, mas se alguém souber quem foi, me fala porque vou dar-lhe um beijo na boca!
Será que o aquecimento global e a crise americana atinge a mostarda?

Qualquer problema, faça a sua em casa!

Ingredientes:
1 ½ xí­cara de sementes de mostarda moí­das
½ xí­cara de água filtrada
2 colheres de sopa de soro de iogurte
2 colheres de chá de sal
suco de 1 limão
2 dentes de alho amassados
1 colher de sopa de mel {opcional}
2 colheres de sopa de sementes de mostarda inteiras {opcional}
Modo de Preparo:
Misture todos os ingredientes vigorosamente até obter uma pasta homogênea. Caso seja necessário, adicione mais água filtrada para acertar a consistência.
Transfira para um pote com tampa e deixe à temperatura ambiente por 3 dias.
Coloque na geladeira e consuma normalmente.
{Receita do blog http://www.cuecasnacozinha.com/2008/10/mostarda-caseira.html}


Mostarda não é um acompanhamento de hambúrguer...
Mostarda não é o que se coloca no salgado pra ficar mais gostoso...

Mostarda é uma filosofia de vida!
Mostarda, muito é sempre pouco!

Entre para o clube você também!

sábado, 18 de outubro de 2008

De segunda à segunda, das 6h à meia-noite!

Sábado, 18 de outubro de 2008
13:24min
Aniversário da sister gordinha!
Parabéns Gabi!

---------------------*------------------------

Era só o que faltava...
Minha adorável empresa está com uma nova proposta para os humildes trabalhadores de lá.
Trabalhar aos domingos!
Isso mesmo, nós já trabalhamos de segunda à sábado, e até feriado, agora, vão completar a semana com domingo também!
Isso é ótimo pra pessoas que não têm família, não tem amigos e não tem nada mais o que fazer.
Eu ainda acho que eles deveriam reformar uma parte da empresa e fazer uns quartos. Daí seria tudo mais fácil, você acorda, já lá dentro, vai trabalhar, não corre o risco de chegar atrasado nem de perder a hora, porque seu chefe pode ir até o seu quarto e pedir que se levante logo.
Depois almoça lá dentro, volta a trabalhar, depois vai jantar, também lá dentro, depois da meia-noite você toma banho, já tem duchas, e vai se deitar. Isso quando a pessoa toma banho, pois lá tem muitos adeptos ao movimento "Economize água, salve o nosso planeta!"
Uma praticidade muito grande, ainda mais que o desconto alimentação e moradia já são feitos direto na folha de pagamento, e você não corre o risco de ficar devendo para a empresa.
É uma maravilha!
Vou mandar no geração de idéias com certeza!
Vamos à luta filhos da pátria!

-----------------------*---------------------------


Bom, hoje é aniversário da minha bebê, quem diria 15 aninhos nas costas já, que velhinha...

Estou muito feliz que ela tá crescendo e está bem!

A bagunça é do meu quarto!

Ainda não sei o que dar de presente pra ela... Nem comprei nada ainda, mas vou comprar durante a semana pra fazer uma "supresa"!

Nem vamos fazer festa, como já diria o Fernandinho, as tradições dos 15 anos não são tão importantes na minha família, já perderam o valor.
Mas o que realmente importa por aqui são os 18 anos, que é a idade em que nos tornamos donos do nosso nariz e responsáveis por nossos atos, idade em que já podemos ser presos e que temos que começar a faculdade, para ter cela especial, em caso de qualquer eventualidade!


E é isso aí...

Tenham um bom final de semana e preparem-se para a semana que vem, pois eu estarei de volta!Hahahahhaa!!


*Ouvindo em homenagem à Gordinha do meu coração:
That's what you get - Paramore
Misery business - Paramore
Pressure - Paramore


*O fim está próximo... E um novo começo se aproxima rapidamente...*

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

16 de outubro de 2008
18:55min.

O tempo passa.
A vida passa.
O que fazer quando se percebe que tudo está acabando mais rápido do que o calculado?
Nem sempre as coisas são como o esperado, na verdade achava que seria tudo assim sempre, estudar, trabalhar e dormir, num ciclo eterno.
Mas a vida dá voltas, e no meu caso ela até me avisou, mas não levei a serio, agora o que tenho a fazer?
Juntar as malas e ir...
Mas não são só as malas que me preocupam, não vou mudar de faculdade,não vou mudar de casa, não vou mudar de cidade, não vou mudar de emprego, vou mudar de vida, envolve tudo isso e mais um pouco.
Sonhos e planos que se encontram em mudança constante e confusão profunda.
Sinto em deixar tantos amigos queridos.
Feliz por perder amantes mal acostumados.

E tudo que tenho não terei mais...
E todos que tenho estarão mais distantes do que nunca...

Penso como será que seria, depois lembro-me que saberei em breve.
Esperar?
Mudar?

Fazer?
Perder?
Deixar?
Não sei bem o que devo fazer.
Vou deixar que passe, que chegue, que me leve.
Ou será melhor ficar?

O pior é que ainda não sou responsável em decidir tudo, se eu for ficar eu fico!
Mas deixar mamãe?

Ai vida... Oh vida...

Só sei que é melhor me preparar, ainda tem três longos meses e tudo pode mudar.

De resto tudo bem!
Tirando a minha avó que deu pra cair de madura por ai... tomar uns pontos na testa, muito gelo, besetacil e etc.!

É tudo!

-----------------------------------------*------------------------------------------

8 de outubro de 2008
23:14min.

Kalu Pacheco diretamente do quarto lilás para o blog.

Agora tudo está mais moderno, e ai se o Luiz fica sabendo... Ele vai ficar é com inveja de tamanha modernidade.
Ainda tenho que me acostumar com tudo isso. Vai ser é fácil.
Acho que já estou melhor, estou até com vontade de trabalhar!

Minha internet ta dando uns pitis de novo, tem dia que não entra nem chutando o modem! Mas é a vida!

Bom, por hoje é só, só queria mesmo estrear esse novo dispositivo para digitar textos.
É tudo!

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Segunda-feira
6 de outubro de 2008

O Porteiro do Prostíbulo

Não havia no povoado pior ofício do que "porteiro do prostíbulo".
Mas outra coisa poderia fazer aquele homem?
O fato é que nunca tinha aprendido a ler nemescrever, não tinha nenhuma outra atividade ou ofício.
Um dia, entrou como gerente do prostíbulo um jovem cheio de idéias, criativo e empreendedor,que decidiu modernizar o estabelecimento.
Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções.
Ao porteiro disse:
- A partir de hoje, o senhor, além de ficar na portaria, vai preparar um relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas que entram e seus comentários e reclamações sobre os serviços.
- Eu adoraria fazer isso, senhor - balbuciou - mas eu não ser ler nem escrever!!
- Ah! Quanto eu o sinto! Mas se é assim, já não poderá seguir trabalhando aqui.
- Mas Senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vida inteira, não se fazer outra coisa.
- Olhe, eu compreendo, mas não posso fazer nada pelo senhor. Vamos dar-lhe uma boa indenização e espero que encontre algo que fazer. Eu sinto muito e que tenha sorte.
Sem mais nem menos, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se o mundo desmoronasse. Que fazer? Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, ele a arrumava, com cuidado e carinho.
Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego.
Mas só contava com alguns pregos enferrujados e um alicate mal conservado.
Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentas completa.
Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois dias em uma mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra. E assim o fez.
No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta:
- Venho para perguntar se você tem um martelo para me emprestar.
- Sim, acabo de comprá-lo, mas eu preciso dele para trabalhar ... já que fiquei sem emprego ...
- Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo.
- Se é assim, está bom.
Na manhã seguinte, como havia prometido, o vizinho bateu à porta e disse:
- Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não o vende para mim?
- Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa de ferragens mais próxima está a dois dias mula de viagem.
- Façamos um trato - disse o vizinho - Eu pagarei os dias de ida e volta, mais o preço do martelo, já que você está sem trabalho no momento. Que lhe parece?
Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias ... aceitou.
Voltou a montar na sua mula e viajou. No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa.
- Olá, vizinho. Você vendeu um martelo a nosso amigo. Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seus dias de viajem, mais um pequeno lucro para que você as compre para mim, pois não disponho de tempo para viajar para fazer compras. Que lhe parece?
O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu um alicate,uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foi embora.
E nosso amigo guardou as palavras que escutara: "não disponho de tempo para viajar para fazer compras".
Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajasse para trazer as ferramentas.
Na viajem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro trazendo mais ferramentas do que as que havia vendido. De fato, poderia economizar algum tempo em viagens.
A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendo economizar a viajem, faziam encomendas.
Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava e trazia o que precisavam seus clientes. Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e alguns meses depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpão na primeira loja de ferragens do povoado.Todos estavam contentes e compravam dele.
Já não viajava, os fabricantes enviavam-lhe seus pedidos. Ele era um bom cliente. Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiam comprar na sua loja de ferragens, do que gastar dias em viagens.
Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro e pensou que este poderia fabricar as cabeças dos martelos. E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc.. E após foram os pregos e os parafusos ...
Em poucos anos, nosso amigo se transformou, com seu trabalho, em um rico e próspero fabricante de ferramentas. Um dia decidiu doar uma escola ao povoado.
Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício.
No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves da cidade, o abraçou e lhe disse:
- É com grande orgulho e gratidão que lhe pedimos que nos conceda a honra de colocar a sua assinatura na primeira página do Livro de Atas desta nova escola.
- A honra seria minha - disse o homem - Seria a coisa que mais me daria prazer, assinar o Livro, mas eu não sei ler nem escrever, sou analfabeto.
- O senhor?!?! - disse o prefeito sem acreditar - O senhor construiu um império industrial sem saber ler nem escrever? Estou abismado.
E perguntou:
- O que teria sido do senhor se soubesse ler e escrever?
- Isso eu posso responder - disse o homem com calma - Se eu soubesse ler e escrever ... ainda seria o porteiro do prostíbulo!!!!!
Geralmente as mudanças são vistas como adversidades.
As adversidades podem ser bênçãos.
As crises estão cheias de oportunidades.


"UM CHUTE NO TRASEIRO, PODE SER UM PASSO À FRENTE..."

sábado, 4 de outubro de 2008

Três de Outubro de 2008
02:04:32seg.

Se o Amanhã não Vier

Se eu soubesse que essa seria a última vez que eu veria você dormir
Eu aconchegaria você mais apertado,
E rogaria ao senhor que protegesse você.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que veria você sair pela porta,
Eu abraçaria, beijaria você, e chamaria de volta,
Para abraçar e beijar uma vez mais.

Se eu soubesse que essa seria a última vez que ouviria sua voz em oração,
Eu filmaria cada gesto, cada palavra sua,
Para que eu pudesse ver e ouvir de novo, dia após dia.

Se eu soubesse que essa seria a última vez,
Eu gastaria um minuto extra ou dois, para parar e dizer:
EU TE AMO
Ao invés de assumir que você já sabe disso.

Se eu soubesse que essa seria a última vez,
Eu estaria ao seu lado, partilhando do seu dia, ao invés de pensar:
"Bem, tenho certeza que outras oportunidades virão, então eu posso deixar passar esse dia."

É claro que haverá um amanhã para se fazer uma revisão,
E nós teríamos uma segunda chance para fazer as coisas de maneira correta.
É claro que haverá outro dia para dizermos um para o outro:
"EU TE AMO",

E certamente haverá uma nova chance de dizermos um para o outro:
"Posso te ajudar em alguma coisa?"
Mas no caso de eu estar errado, e hoje ser o último dia que temos,
Eu gostaria de dizer
O QUANTO EU AMO VOCÊ,

E espero que nunca esqueçamos disso.

O dia de amanhã não esta prometido para ninguém, jovem ou velho,
E hoje pode ser sua última chance de segurar bem apertado, a mão da pessoa que você ama.

Se você está esperando pelo amanhã, porque não fazer hoje?

Porque se o amanhã não vier, você com certeza se arrependerá pelo resto de sua vida,
De não ter gasto aquele tempo extra num sorriso, num abraço, num beijo,
Porque você estava "muito ocupado" para dar para aquela pessoa,
Aquilo que acabou sendo o último desejo que ela queria.

Então, abrace seu amado, a sua amada HOJE.
Bem apertado.
Sussurre nos seus ouvidos, dizendo o quanto o ama e o quanto o quer junto de você.

Gaste um tempo para dizer:
"Me desculpe"
"Por favor"
"Me perdoe"
"Obrigado"

Ou ainda:
"Não foi nada"
"Está tudo bem"

Porque, se o amanhã jamais chegar, você não terá que se arrepender pelo dia de hoje.
Pois o passado não volta, e o futuro talvez não chegue...
Primeiro de Outubro de Dois Mil e Oito
07:34:08 seg.
Ônibus I02

Definitivamente a moda da chapinha está no fim por aqui. Sim senhoras e por incrível que pareça!

Pode ser por causa daquele probleminha crônico cultural, onde todo brasileiro é preguiçoso, mesmo que demore a demonstrar.

Antes as mulheres {na maioria das vezes} acordavam mais cedo diariamente e faziam aquela chapinha caprichada, não podia ficar um fio rebelde! E durante o passar do dia já tinha um tempinho pré-programado para retocar as partes criticas. Com a modernidade das chapinhas, não precisavam ficar mais dias sem lavar o cabelo, era só lavar e alisar ele molhado mesmo, o que facilitou muito a vida de todas.

Mas agora, andei percebendo que algumas fazem a chapinha no domingo e ficam a semana inteira sem lavar, tanto que percebe-se na sexta-feira o cabelo seboso e espigado. Outras fazem chapinha, mas nem ligam mais, gastam apenas dez minutinhos e o cabelo continua com alguns fios “naturais”. Outras percebe-se que nem penteiam mais o cabelo. E o número de pessoas com cabelo nem crespo, nem encaracolado, nem liso, aumenta cada dia mais.
Informações constatadas após análises e observações constantes de mulheres de todas as idades nos pontos de maior circulação delas, comércio do centro e ônibus que as levam até lá. Até aquelas que vão trabalhar pela manhã, arrumadas e perfumadas, porém o cabelo continua aquele... bagaço.


É, eu estava certa mais uma vez...

Depois que todos perceberam a minha
cor roxa/lilás, virou moda, temos a volta
do cabelo cacheado, modelo qual eu nunca
abandonei, nem mesmo para ir no point do
cabelo alisado, shopping ABCemo!

Como já dizia o Louis: Eu sou muito moderna
mesmo, as pessoas que demoram a perceber isso!


sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Faculdades Integradas Anhanguera
30 de Setembro de 2008
13:41min.

Prova infeliz, estudei tanto e não caiu nada...
Seja o que tiver de ser...

Começou com uma brincadeirinha, depois uma aposta e agora vou ter que conseguir...
Tenho que vender um carro! Parece uma tarefa fácil, tem várias pessoas interessadas, o que não quer dizer que elas vão realmente comprar... Vamos esperar pra ver no que vai dar, até porque tenho um prazo até dezembro.

Por hoje é só!

Série bebês!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Domingo
28 de setembro de 2008
20:06

Estava eu aqui, sem fazer nada...
{claro, num domingo frio e com todo o cansaço da semana de provas, vou fazer o que?}
...Então resolvi navegar pela internet. Estava fuçando diversas coisas ao mesmo tempo e achei um blog que três mulheres que escrevem sobre suas vidas e sobre coisas que pesquisam por ai tbm...
Interessante a forma que elas escrevem porque mostra o cotidiano de uma forma muito atrativa, a escrita é fácil e gosto de ler esse tipo de artigo.
Espero um dia ter uma escrita tão cativante.
Pessoas, em geral, ou pelo menos as que eu conheço, que escrevem esse tipo de textos tão bem, são ,mulheres, solteiras e com vidas independentes de outras pessoas.
Um dia serei como elas, contarei histórias engraçadas das minhas viagens e terei muitos acessos no meu blog, enquanto isso continuo a trabalhar e estudar, escrevendo sobre isso.
Tem várias pessoas que escrevem assim...
E o melhor de tudo é que o mais difícil é você ler textos iguais nos blogs, porque são totalmente pessoais!
Bem, as peripércias da minha vida não serão tema deste post, então vou fechando por aqui...
Mas esperem até o próximo...

Laércio!
Amigo que deixei ali atrás...

domingo, 21 de setembro de 2008

19 de Setembro de 2008
Sexta-feira ás 13h45min.
Faculdades Integradas Anhanguera


Estou eu aqui na faculdade novamente, porém hoje após uma aula de carro. Sim, estou aprendendo a dirigir.
Não sei se estou indo bem, mas já sei ligar o carro, andar um pouquinho, e até estacionar.
Tive que remarcar as aulas de amanhã, e só tinha horário para novembro, quer dizer, só vou pegar a porcaria da carta no fim do ano, se pegar. Mas tá bom, não tenho pressa mesmo.
Hoje dormi na aula, nossa, estou com muito sono, deve ser todo o cansaço semanal acumulado, porque essa semana cheguei à faculdade no horário todos os dias.
Eu to muito cansada e pra completar meu braço formiga durante a noite e sempre acordo com dor. Fui ao médico duas vezes, mas ele não pode me atender, voltarei lá hoje novamente. Pelo menos troquei de serviço, porém agora tem outra aposentada querendo me matar, só que pra essa até dou razão, mandei ela pra película.
Gosto do serviço que faço agora, é bem melhor.
Bom, não tenho muito tempo pra escrever hoje porque saí da aula tarde.
Antes de finalizar, só queria dizer que talvez eu vá ao show do Jay, porém de uma forma diferente dessa vez! Será? Estou até com medo.
Então, por hoje é só.
Que tudo dê certo...

Isso é tudo!

_____________________________________________________________________________

Dia 11 de Setembro de 2008
Faculdades Anhanguera
Meio-dia e quarenta e seis

Após uma aula da fofíssima professora Vânia, eu e a Thabatinha resolvemos dar um volta no shopping ABC. Detalhe: fomos logo que o intervalo acabou... Não fizemos o relatório. Mas precisávamos disso.

Fomos às Lojas Americanas e compramos guloseimas.
Nos acomodamos num sofá de couro e comemos batatas Pringles com Coca-Cola.
Falamos mal dos nossos chefes e dos nossos colegas de trabalho, discutimos sobre empregos, e de como é difícil lidar com pessoas no ambiente de trabalho. Falamos sobre gastos e consumo, você trabalha tanto, ganha pouco, e quando consegue juntar um dinheiro pra comprar algo caro, só pra alimentar o desejo consumista, ainda te chamam de playboy.
É... Mundo ingrato.

A dúvida continua, será que vale a pena trabalhar em outro lugar, ganhar menos e correr o risco de passar pelo mesmo estresse do que o que ganhava mais? E dúvida cruel.
Será que teremos bem-estar ao trocar de emprego?
É algo que só dá pra saber se escolher.
E o que fazer com dinheiro?

Trabalhar tanto, juntar dinheiro e... continuar trabalhando e juntar mais dinheiro?
Comprar casa, apartamento, sítio no campo, chalé nas montanhas, duplex na praia, casa no exterior, salas e galpões para alugar e... continuar trabalhando?
Ter carros importados, computadores última geração, televisão de cinqüenta polegadas, vídeo game sempre novo com vários jogos, máquina fotográfica digital vinte megapixels, mp3, mp4, mp5 e mp mais-números-altos e continuar trabalhando?
Ter cinco faculdades, três pós-graduação, dois mestrados, doutorado, falar dez idiomas diferentes, ter dois empregos e ser o gerente em um e o diretor no outro, se manter numa empresa por vinte anos e continuar trabalhando?
Se aposentar e cansar de ficar sentado na varanda olhando pras montanhas e voltar a trabalhar?
É... As pessoas precisam rever os seus conceitos, porque eu estou revendo os meus...!
Trabalhar, receber e gastar!?
E daí! E se eu morrer amanhã e o dinheiro ficar no banco?
É só papel... Tanto suor, cansaço e estresse por papel...?
Por isso, agora só uso cartão!
Mande esses papéis pra alguém que vai guardá-los até o fim da vida, ou pra alguém que vai investir em ações sonhando que se multiplique, ou ainda pra alguém que vai transformá-lo em bens materiais, porém jamais usufruirá deles!

Lembre-se que a vida é agora, viva sabendo que pode morrer amanhã, ou ainda hoje...
Aproveite o máximo que puder, seja o que quiser, faça tudo que der...
Coma bem...
Vista-se bem...
Faça exercícios físicos...
Exercite também a mente...
Sinta-se bem...
Ou apenas viva!
Se for para apenas existir, que seja longe de mim.

E mesmo depois disso o trabalho me espera, porém minha família já não mais...

Horoscopo dia 11 de setembro

A lua em Aquário permite um vislumbre do que você realmente deseja para o futuro. Não basta sentar e esperar que caia em seu colo, terá que trabalhar duro se quiser que aconteça.

domingo, 31 de agosto de 2008

Nove de agosto de dois mil e oito
Zero hora e quinze minutos
Ônibus 24


A princesa está virando peão?
Alguém salve a princesa!

Eu penso tanta coisa...
Às vezes quero deixar tudo e ir onde eu realmente sonho, ter a vida que eu gostaria de ter!
Construir aquela casa alquimista nas montanhas, ter meu cachorro e viver do que a natureza me der! Contar os dias no meu calendário, seguir as estações e me guiar pela lua! Dançar, cantar, passear e ter uma vida saudavelmente feliz!
Mas como pode uma pessoa viver assim?
São sonhos distantes da nossa realidade.
Nesse sistema em que vivemos isso é possível?
Como sair do sistema?
Como fugir e viver?


Eu só queria viver à minha maneira!
Mas a minha volta o sistema me aprisiona, faço faculdade de gestão comercial, para manter-me no capitalismo!
Trabalho em uma empresa da qual sou contra sua produção, mas dependo disso para viver. Tenho vontade de chorar toda vez que entro lá, mas ainda faço questão da excelência na qualidade!
Gosto de comprar roupas bonitas e quero ser uma garota estilosa, quero um notebook e um apartamento!
Trabalho para ter minhas próprias coisas e minhas conquistas, sendo que poderia não trabalhar dessa forma e ter uma vida bem melhor, mais digna e menos materialista!
Penso que o mundo poderia ser melhor, mas eu não estou contribuindo!
Que tipo de pessoa eu sou?
Condicionada a viver pelo sistema, estuda para manter-se no sistema e mesmo assim quer destruí-lo!?
Acho sou aquela que sonha demais, mas não consegue ou tem medo de viver fora dele! Ou de desapontar quem está em volta ao largar tudo!
As pessoas se assustam... Mas...
Como destruir um sistema mundial?

Você tem boa capacidade de se colocar além dos padrões esperados pela sociedade.
Torne-se mestre de seus mestres e passe adiante seus conhecimentos.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Oito de Agosto
Sexta-feira
00h36min min.
Linha 024

Ah, perfeito! O ônibus quebrou a quinze minutos de casa, pior que nem da pra ir a pé! Beleza!
Enquanto estamos parados a peãozeragem vai à loucura ao saber que vai demorar de trinta a quarenta minutos para chegar outro ônibus!
Alguns resolveram ir a pé!
Outros vão pro bar!
Outros saem do ônibus para se intoxicar com um tubo de câncer!
E os comentários surgem de todos os lados:
“Todo castigo pros trabalhador é pouco!”
“com vagabundo isso não acontece!”
“Os peão sempre se dá *mal”
*mal= palavra usada para substituir expressão chula dita por eles!
“Avisa sua mulher que você vai chegar mais tarde!”
“Eu não! Ela vai achar que eu to na casa da outra!”
“Eu sabia que esse busão tava zuado, num te falei?!”
“vai dar pro Jão dormir mais!”
E por ai vão os comentários noite a fora, porem dentro, do ônibus!

“Essa linha é sempre assim, nunca quebra na ida, só na volta pra casa!”
“Se soubesse que ia quebrar, ficaria até as seis”
“Podia ter quebrado lá em São Bernardo, o reserva chegaria mais rápido!”
E o entra e sai é geral!
Já é mais de uma da manhã {1:11min.} e nada de ônibus substituto!

O ônibus chegou uma e meia e uma e trinta e seis eu já estava em casa!
Sorte que a pilha do meu mp4 não acabou!

quarta-feira, 13 de agosto de 2008

6 de agosto de 2008

Hoje eu te conheci um pouquinho mais...

Lealdade é algo que é difícil de achar, lealdade é o que seu cachorro tem por você!

Lealdade é esperar por quem partiu!
Lealdade é voltar pra quem ficou na espera!
Lealdade é ir e ter a certeza de voltar e encontrar!
Lealdade é deixar que parta e ter a certeza que irá voltar!

É difícil pessoas leais dessa forma!
Mesmo que não te veja no caminho, sei que você estará lá!

Você tinha certeza de que eu esperaria, mas eu ainda receava que você não estivesse lá, no mesmo lugar de todos os dias! Quer dizer que você já sabia da minha lealdade por você, mas eu desconfiava!
Mas no fim você chegou... E agora sei que é leal a mim!

E saiba que minha lealdade não aumentará por isso, até porque lealdade não tem medida! Ou é ou não é! Não existe meio termo!
Outra coisa que me conforta é que uma vez leal, leal até morrer!
Mesmo após uma decepção a lealdade prevalece!
Talvez um pouco desconfiada, mas ainda leal!
Cultive suas amizades para que se tornem leais em ambas as partes, e terá a certeza de que este amigo estará lá sempre! Assim como estará você para ele!



Dear friend
Nicklback

You're lonely

And need a friend
And troubles seem like
They never end
Just remember to keep the faith
And love will be there to light the way

Anytime you need a friend
I will be here
You'll never be alone again
So don't you fear
Even if you're miles away
I'm by your side
So don't you ever be lonely
Love will make it alright

When the shadows are closing in
And your spirit diminishing
Just remember you're not alone
And love will be there
To guide you home

Anytime you need a friend
I will be here
You'll never be alone again
So don't you fear
Even if you're miles away
I'm by your side
So don't you ever be lonely
Love will make it alright

If you just believe in me
I will love you endlessly
Take my hand
Take me into your heart
I'll be there forever baby
I won't let go
I'll never let go

Anytime you need a friend
I will be here
You'll never be alone again
So don't you fear
Even if you're miles away
I'm by your side
So don't you ever be lonely
It's alrightIt's alright

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

É, segunda-feira!

O que faz uma pessoa ir passear no shopping em plena segunda-feira?

Pior, o que faz elas estarem lá antes mesmo de abrir?

Eu realmente não sei, mas se eu fosse uma desocupa, como era nos bons tempos da minha vida, eu iria...

Ah, sim, não sou uma desocupada, mas estava lá, dez horas da manhã, passeando no shopping e procurando perfumes!

Fui tomar um café, e nem a moça do café acreditou que eu estava passeando e me cobrou apenas dois e trinta em um copo de leite com chocolate e um pão de queijo, preço do café da manhã pra funcionários do shopping...

Acompanhe o diálogo...

Eu: Quanto ficou?

Atendente: Dois e trinta!

Eu pegando o dinheiro...

Atendente: Você trabalha aqui no shopping,né?

Eu: Não...

Atendente: Ai, eu cobrei com o desconto para funcionário!

Eu:...

Com cara de idaí... qual é o preço... Mas num falei nada!

Atendente: Ah, tudo bem!

Eu: Obrigadah! Hihihi!

Que bom, saí no lucro, onde você encontra um preço desses, numa divisão por dois, o leite e o pão de queijo sai por um e quinze, aonde?

E eu nem sabia que tinha esse desconto pra funcionário!

Pelo menos paguei minhas contas...

Será que minha carta de motorista saí até o final do ano?

Ainda to em dúvida!


Bom, por enquanto é só!


Tenha um bom dia!

Essa sônia...

4 de Agosto de 2008

Duas e quinze da manhã, estou eu, deitada na cama a horas sem conseguir dormir...
Será que levanto para tomar um leite? Dizem que ajuda dormir!
Naaaaaão! A noite está fria e minha cama está quentinha!

O que me resta neste momento de insônia é refletir...
Para depois compartilhar com alguém que realmente se interesse pela minha vida ou com alguém que acessou por engano meu blog, mas resolveu ler só pelo fato de já estar aqui!

Estava fazendo uma análise das pessoas a minha volta...
Cheguei a conclusão de que, tanto na faculdade quanto no meu ambiente de trabalho, as pessoas são jovens!
Não de idade, mas de aparência jovial!
Pessoas que eu poderia dizer que tem vinte anos de idade, tem mais de trinta!
Sem contar a quantidade de pessoas, em particular mulheres, que já têm um ou mais filhos!

Por que será que as pessoas estão com aparência mais jovem?
Pensando pela lógica dos dias de hoje, elas deveriam apresentar-se mais abatidas considerando que trabalham demais e estudam, e estão sem tempo até para dormir!
Tomando como exemplo eu mesma, que me olho no espelho e estou cada dia mais acabadinha por causa dessa correria que está minha vida!

Qual será a fórmula para manter-se jovem?
Ou será impressão minha?
Será que por eu estar envelhecendo, acho que os outros estão mais novos?
Esse papo de ser velha me assusta, então é melhor encerrar esse assunto por aqui!

Ah, e talvez eu ainda vá tomar uma caneca de leite quente!
Hora de dormir, acordarei cedo amanhã!
Sai de mim sônia, vamo mimi!

terça-feira, 29 de julho de 2008

29 de Julho de 2008

--------*---------


"Outra vez, as coisas ficam fora do lugar
Quando então, começo a me sentir em casa...

E se o desejo é uma desordem
Um "mãos ao alto, fique onde está!"
Sem alarde me recolho,
Escolho me calar

E nada vai desmerecer tudo que ainda somos
Toda certeza que supomos
Mas a vida lá fora
Tá chamando agora
E não demora!
Quem dá mais?
Na falta que a falta faz

Outra vez, meus olhos devem me denunciar
Como não reparo no que me atrasa?
"
A Falta Que a Falta Faz...

segunda-feira, 21 de julho de 2008

21 de Julho de 2008

Será que vale à pena destruir tanto por tão pouco...

Sou totalmente respónsável, e isso que é o pior!

Serão poucas palavras hoje, mas reflita nas imagens...

Qual o peso de um carro em relação ao mundo?


Qual o peso de um carro em relação à vida?

Carros...


Questão de sobrevivência!