sexta-feira, 29 de julho de 2011

Não adianta falar de um... Todos são iguais.

Quando a pessoa num tem nenhum problema ela cria problemas. E muitas vezes cria problemas com as vidas dos outros.

Queria que eles lessem...
Eu só não fui embora ainda, porque eu não tenho pra onde ir.
Só por isso.

Eu poderia ser drogada.
Mas não sou.

Eu poderia ser alcoólatra.
Mas não sou.

Eu poderia ter um namorado que me batesse.
Mas não tenho.

Eu poderia ser uma vagabunda.
Mas não sou.

Eu poderia ser da noite e das baladas loucas.
Mas não sou.

Eu poderia sumir sem dar satisfação em casa.
Mas não vou.

Eu poderia chegar da rua na manhã em que iria trabalhar.
Mas não chego.

Eu poderia já ter tido um filho.
Mas não tive.

Eu poderia ter tido vários filhos.
Mas não tive.

Poderia levar vários homens pra casa.
Mas não levo.

Poderia não parar em casa.
Mas fico.

Poderia gritar.
Mas não grito.

Agora pergunto qual o problema em ser uma garota comum, em tem um namorado trabalhador, estudioso, que me ama muito, que vem em casa, que fica comigo, que dorme comigo, que quer casar comigo?

terça-feira, 26 de julho de 2011

Cá estou...

Passando rapidinho pro blog não se sentir abandonado...

Estou com uma insônia terrível esses últimos dias, não sei porque.

Preciso comprar uma garrafinha de suco de maracujá e tomar todas as noites. Funciona comigo que é uma beleza.
Teve dias que tomei o maracujá que num deu tempo nem de chegar na cama, dormi no piso da cozinha!
Brincadeira, não tão assim, mas quase.

Durante minha noite de insônia achei um site bem bacana para montar a árvore genealógica.
Adoro árvores genealógicas!
Sempre tive vontade de organizar minha família bagunçada pra melhor visualizar os parentescos.
Ontem passei um bom tempo brincando lá.
Vou recolher maiores informações e farei algo bem completinho.
Árvore Genealógica Geni
Já vi que minha prima fez grandes avanços na árvore.
Legal legal!

Vou resolver uns assuntos aqui e volto a mexer na minha árvore mais tarde!

segunda-feira, 25 de julho de 2011



Me surpreendo comigo mesma!

Estava eu lendo o livro O Simbolo Perdido de Dan Brown, e eis que me deparo com o código acima...

Em algum momento da minha vida aprendi esse código e quando vi já logo assimilei.

Infelizmente saber o jogo de algarismos alfa numéricos correspondentes aos símbolos ainda não ajuda a solucionar os mistérios do livro. Mas vamos continuar com a leitura porque tá bacana!

P.S.
"Ludmilla querida, é um jogo de letras aleatórias que não significam absolutamente nada até o momento. Tenho que continuar a leitura pra saber. =/
Mas assim que souber eu conto mesmo, acabo com a surpresa do livro. há! sou má!"
The life is simple and happy when you have friends and love.

L.
and
V.

Thanks for the perfect weekend!

Have a nice week boys that I love so much!


My smile with two reasons!

quarta-feira, 20 de julho de 2011

domingo, 17 de julho de 2011

Venice








Fotos de A Venice Fish, Veneza

Em caso de uso de imagens com direitos autorais, favor entrar em contato com o administrador do blog.
Nem tudo que se lê pode se acreditar.

Principalmente na internet.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

A Natura e o Boticário acabam de perder uma cliente viciada em hidratantes, que comprava de dúzia.
Sorry people.



Veja mais no site oficial:
Neutrogena®

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Hoje eu não vou dormir sozinha!






terça-feira, 12 de julho de 2011


Ela estava no ponto de ônibus, sentada com pensamentos tão distantes e vagos que nem ela mesma sabia quais, já não sabia há quanto tempo ao certo estava esperando o ônibus.
Achou que o ônibus já deveria ter passado antes dela ter chego e decidiu ir a pé mesmo.
Acendeu um cigarro e começou descer a rua.
Os passos pareciam não pisar no chão, ela não conseguia identificar o que sentia.
Parou para atravessar uma rua e lembrou-se do cigarro aceso em sua mão.
Levou-o aos lábios e deu uma longa tragada, o mais que podê, talvez aquela fosse a primeira e última tragada naquele cigarro.
Estava tão absorta em devaneios incertos.
Enquanto atravessava a rua foi soltando a fumaça, com a cabeça baixa, olhando para as pedras da rua de paralelepípedos a fumaça do cigarro criava uma impressão de névoa fina.
Ela se sentia como se não fizesse parte daquele cenário.
Ela sentia como se ela estivesse numa bolha e nem mesmo sentia o chão aos seus pés.
Não conseguia sentir o tempo. Não sabia há quanto tempo estava caminhando, foram apenas três quarteirões, mas não tinha ideia de quanto tempo se passara.
Não estava com protetores auriculares, mas não ouvia nada além de seus pensamentos incertos.
Era como se fosse algo mais leve que o ar, incapaz de concluir qualquer pensamento, incapaz de sentir qualquer sentimento.
Vazio.
Uma respiração longa.
Eis que ela sente ao tocar seu ombro.
Uma pequena e delicada flor pousa por breves segundos em seu ombro.
Tempo suficiente para ser notada.
Ela cai lentamente, parecendo fora do tempo normal, e pousa sobre a bota dela.
A flor chama sua atenção.
Ela recolhe a flor e ao levantar os olhos se sente novamente no mundo.
É a flor mais bela da noite.
A brisa da noite sopra, o vento sussurra algo que ela se esforça para entender.
A flor veio dele, enviada pela força com que ele te ama.
A árvore deu-lhe uma de suas filhas para que ela voltasse e se lembrasse de que alguém a ama e necessita dela o tempo todo, mesmo quando não está ao seu lado fisicamente.
Ela sorri. Sem perceber já deixou o cigarro cair em algum lugar.
Um suspiro.
Um mini abraço na flor.
Ela liga para agradecer pelo amor.

Quanto mais leio e vejo coisas sobre o mesmo e batido assunto, mais me inconformo de como as pessoas podem ser tão burras. Muitas coisas das quais eu soube há anos pessoas descobrem agora, mas ainda sim, vagamente. E pior, muitas pessoas escrevem sobre esse tipo de assunto e não acreditam nelas mesmas.
Lendo um livro que presumi que seria interessante, porém fictício, achei rastros dos meus conhecimentos e dos conhecimentos das bruxas.
Toda bruxa sabe onde tem rastro de outras bruxas, como algo escrito por uma, mas neste caso o livro não foi escrito por um bruxo, foi escrito por um leigo nos assuntos bruxos, e a complexidão com que ele explica e a forma como exagera os exemplos me deixa com medo de que o mundo possa re-descobrir a magia antiga.
É algo julgo que ainda vai muito além da compreensão do mundo como um todo, o meu medo é de que as poucas pessoas erradas conheçam as mais poderosas formas de poder.
Algumas explicações como a própria aptidão, a prática, o talento são exploradas no livro. Coisas que podem passar como fictícias a qualquer um que ler, mas as pessoas envolvidas nesse meio sabem do que se trata.
E mais uma vez eu não acredito que foi por acaso que este livro caiu em minhas mãos.
Cada vez mais eu acredito na magia e no poder que ela tem de atrair o mundo mágico até as pessoas mágicas.
Eu, sozinha, já fiz tantas descobertas, e não mais porque em épocas me afasto da magia. Mas talvez um coven que me acolhesse ficasse surpreso com alguns conhecimentos que já tenho.
Aquele que separou a ciência da religião foi o grande tolo.
As pessoas em sua maioria hoje em dia acreitam nas coisas comprovadas pela ciência. A ciência pode escrever quantos livros quiser, mas apenas o que for para a mídia será visto e aceito como ciência, a ciência é o conhecimento público.
A religião é um conhecimento individual, e só é vista com respeito quando muitas pessoas compartilham de um mesmo ideal, escreve-se um livro, juntasse pessoas, convertem-se as pessoas e têm-se uma religião.
Logo, o conhecimento de uma só pessoa, quando descrente por outras, torna-se sem valor. Esta pessoa pode simplesmente escrever um livro e deixar numa grande e velha biblioteca municipal até uma outra pessoa que compartilhe dos mesmos ideais ache o livro.
Por isso é tão difícil que um bruxo seja mundialmente conhecido, ele não buscará provar ao mundo o que ele sabe, descobriu ou fez, ele incentivará aos interessados que descubram por si só.
Um exemplo grotesco é a veleocidade da luz, duvido que as pessoas se interessariam em comprovar a velocidade mundialmente conhecida e fariam milhões de testes até ter uma conclusão que passaria extremamente distante da comprovada.
Não mesmo. Um grupo de pessoas com conhecimento, dinheiro e estrutura divulga a velocidade da luz, outro grupo com conhecimento, dinheiro e estrutura comprova, e eis que temos uma lei científica.
Porém a ciência hoje em dia pensa tão pra frente que não se preocupa com coisas simples que poderiam ser testadas por qualquer ser humano. E são das coisas simples que é feita a magia, coisas do cotidiano, práticas caseiras, descobertas a partir da observação e testes simples.
A base da ciência da socieddade atual talvez não permita alguns tipos de conhecimentos por ter um conceito de realidade tão fechado que não permita uma realidade criada por um ser e apenas realidades coletivas.
Se continuar serão tantos pensamentos, para uma vida toda. É melhor escrever o que pensei antes e deixar a filosofia, a cultura, a ciência, a religião e o mundo pra outra hora.

segunda-feira, 11 de julho de 2011





A mente domina a matéria.




domingo, 10 de julho de 2011

A Wicca é uma religião politeísta, de culto basicamente dualista, que crê tradicionalmente na Mãe Tríplice e no Deus Cornífero, ou religião matriarcal de adoração à Deusa mãe. Estas duas deidades são muitas vezes vistas como facetas de uma divindade panteísta maior, ou que se manifestam como várias divindades politeístas. A Wicca também envolve a prática ritual da mágica, em grande parte influenciada pela magia cerimonial do passado, muitas vezes em conjunto com um código de moralidade liberal conhecida como a Wiccan Rede, embora não seja uma regra. Embora algumas tradições adorem o celta Cernunnos, símbolo da virilidade, e por vezes seja confundida com Satanismo, os wiccanos não crêem em Lúcifer ou em Satã.


This is to be a Majickal place for all Witches, Pagans, the new "Wiccans" and all those who want to know more about Laurie Cabot, her Temple, The Craft and the community of Magickal people who reside here. The Temple is a federally recognized 5013c

terça-feira, 5 de julho de 2011


Meus melhores amiquinhos!



segunda-feira, 4 de julho de 2011

...Então pare de reclamar, pare de buscar o impossível, pare de exigir perfeição de si mesmo, pare de querer encontrar lógica para tudo, pare de contabilizar prós e contras, pare de julgar os outros, pare de tentar manter sua vida sob rígido controle. Simplesmente , divirta-se!

Martha Medeiros




Just watch. No more words.

domingo, 3 de julho de 2011

Eu tenho fé e acredito que algum dia as pessoas de todo o mundo possam ver o quão maravilhosamente mágica é a vida.
São tantas coisas incrivelmente fabulosas que somos, nós seres humanos, capazes de fazer e as pessoas nem sequer imaginam isso.
E quanto mais eu leio coisas aleatórias julgando ser apenas mais um livro, eu me deparo com todo esse mundo mágico que me procura o tempo todo e me encontra por saber que eu tenho essa visão. Que não estou mais cega as dádivas da vida.
As pessoas se preocupam com tantas pequenas coisas e quando me deparo com coisas deste tamanho ao que me refiro fico extremamente chocada. É a política do país, o mundo capitalista, a saúde e educação pública, mas e daí? Veja quanto poder temos nas mãos, nos rodiando todos os dias e nós preferimos ir à qualquer templo acreditar em algo que alguém diz do que ter nossas próprias vivências.
É um emaranhado de palavras, um emaranhado de assuntos, mas que explica o que sinto.
São tantas coisas que me passam pela cabeça que não sei ao certo dividi-las e pontuálas para explicar.
O poder do ser humano e do mundo é inexplicável e quanto menos procuro, mais esse tipo de conhecimento me encontra.
E agradeço todos os dias aos céus por ser uma “escolhida” a ver, sentir e ser tudo isto que foi proposto por seja lá quem for maior do que a vida e a terra.
Quando não acreditei no que me diziam as igrejas, fui encontrada por um novo caminho.
Quando não acreditei da veracidade deste novo caminho, este provou-me que eu não deveria de forma alguma acreditar, mas sim viver e provar a mim mesma a partir das minhas experiências que este novo mundo à minha frente era real.
Quando eu estive descrente dele, ele jogou na minha cara mais uma prova da sua existência. Estudei muitas coisas e conheci algumas pessoas, minha visão foi ficando mais clara.
Quando me afastei do mundo mágico e da magia, ela voltou ao meu caminho para me lembrar quem eu verdadeiramente era e me dar novas diretrizes e novos conhecimentos.
Quanto mais eu estudava mais as coisas faziam sentido e mais me era provada esta nova verdade absoluta.
O mundo mágico existe. Sem varinhas e vassouras.
A mente mágica pode manipular o mundo da forma que quiser, independentemente do que se queira.
E hoje, há quem possa achar que eu estou delirando, mas acredito que se eu realmente quiser qualquer coisa, eu terei, como por exemplo uma Ferrari.
Tenho uma prova disso com a dádiva mais especial que já recebi na minha vida, depois de muito querer e pedir aos céus isso, que é o meu Consorte.
Não me lembro de algo que eu tenha desejado tanto como ele. Foram anos e anos desejando-o sem saber que seria ele.
E então na hora certa ele apareceu e provou a mim, mais uma vez, que eu não só sou uma escolhida, como deveria ajudar o mundo, quantos mais eu pudesse, a serem reconhecidos por ela.
O conhecimento vem sendo passado aos mais jovens por milhões e milhões de anos, bem antes de existir todos os deuses que são gloriosos hoje.
Um segredo que apenas um grupo fechado de pessoas está apto a conhecer, e que muitos fazem chacotas nos dias de hoje.
Mas uma magia que a cada dia está mais próxima de ser revelada pela ciência, quebrando assim todos os conceitos atuais de verdade absoluta e realidade.
Fazendo com que o ser humano atual possa chegar no nível de poder mental dos egípcios e dos atlantas.
O conhecimento e controle da própria mente, aliados com as diretrizes dessa comunidade fechada podem levar um ser humano bem mais além do que todos os outros são capazes de imaginar.
Antes de dominar qualquer poder, domine a si mesmo, ao seus atos e seus pensamentos, saiba o que é certo e o faça o certo.
O começo de todo o poder vêm de dentro. Feche-se e medite por um momento. Preste atenção ao que acontece no seu próprio corpo durante este breve período. Sinta seu respiração, sinta toda sua parte interna trabalhando enquanto você não faz nada.
Agora imagine sua mente, preste atenção no funcionamento da sua mente, no que pensa e no que passa aleatóriamente na sua mente enquanto você não se concentra em algo específico.
Tudo que se passa em sua mente, quando você não se deixa dispersar do objetivo de prestar atenção, é informação que vem de algum lugar, geralmente consideradas vindas do subconsciente.
Mas o que é consciente? Para determinarmos o subconciente é preciso ter esta medida.
Mas como determinar o subconsciente se você não tem consciência disso? Como determinar o limite entre consciência e subconsciência?
No meu ponto de vista, conciência é o que você aprende por si só e subconsciência é o que você aprende por um todo.
Conciência é tudo que você vê, lê, escuta, aprende e faz. Subconciente é tudo que você extraí do mundo, do que os outros vivenciaram e aprenderam, sejam estes outros qualquer coisa existente fisicamente ou não, visualmente ou não.
A sabedoria que percorre o mundo está nele desde seu surgimento, e tudo isto pode ser captado por uma mente condicionada a isso.
Até o ar carrega uma informação através do espaço e pode trazer algo a você, que ficará armazenado no seu subconsciente até você ter o domínio de uma ferramenta adequada para acessar essa informação contida em você.
Se uma pessoa com esse conhecimento é capaz de receber estas informações, porque não também enviar informações do que ela tem para o mundo?
A partir dessa confusa, mas breve, explanação digo que é possível influenciar, mover e afetar qualquer coisa em qualquer lugar do mundo e que é possível que tudo que você pensa exista em algum lugar do mundo.
Muitos tipos de pesquisa vêem sendo feitas sobre o tópico de mente e controle da mente e influência da mente.
Mas uma communidade antiga já descobriu todos estes obscuros segredos da mente humana, mas foi massacrada por aqueles que não compreendiam e tinham medo de que estas comunidades viessem a ser dominantes. Porém esta comunidade é tão evoluída a ponto de não querer o poder de dominar o mundo, e usam o poder e a magia que têm para seu próprio bem e para sua própria comunidade. E por causa da repressão há tempos sofrida, eles se fecham em seus pequenos grupos de confiança e não compartilham de seu poder e conhecimento com quem não faça parte deste circúlo.
A algumas pessoas realmente talentosas e que têm possibilidades de acreditar e aprender sobre isso, é dado o poder da visão e o conhecimento inicial. Normalmente pessoas que questionam o mundo como ele é e as ciências, filosofias e religiões existentes, que buscam algo que conecte tudo isso de forma clara e prática, que ela própria possa provar.
E são essas pessoas que eu tenho que encontrar, como missão a mim destinada, e plantar-lhes esta pequena semente da descrença e desconfiança do mundo como se apresenta hoje. Para que sejam capazes de fazer suas próprias comprovações e descobertas.
Nada melhor do que acreditar em conhecimentos próprios.
Se algum dia a magia achar-lhe relevante ela irá de encontro a você e lhe mostrará o mundo da forma que ele realmente foi feito e da forma a qual funciona.
E você não precisará de explicações de ninguém mais, você não terá mais questões do porquê da vida, nem questionará sua religião, nem precisará de justificativas para o seu deus.