sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Sexta- feira, 31 de dezembro de 2010 às 9h21min.
Último dia do ano de 2010!
 
E eu aqui, trabalhando arduamente, fazendo fechamento de mês e conferindo autorizações de exames e pagamentos, pra fazer a entrega no convênio dia 4 de janeiro.
 
Já logo cedo {bem cedo, porque entrei as sete da manhã, saí de casa era vinte pras seis. ¬¬} meu dia começou bem aventurado.
Cheguei no centro da cidade que trabalho por volta das seis e vinte. A cidade estava deserta.
 
Muitos vários {com já dizia minha amiga Mariana.} mendigos ainda dormiam nos bancos das praças do centro, outros muitos dormiam pelo chão, na porta dos bancos.
Os drogadinhos da cidade já estavam bem acordados e deixavam um aroma herbal no ar.
 
Estava muito cedo, então resolvi evitar esses drogadinhos estranho e parei num café pra comprar uns pães de queijo pra eu comer quando chegasse no serviço, e comprei também para minha amiga Marcia, companheira de cafés da manhã e da tarde. Tive que esperar o pão ficar pronto, dei uma enrolada lá no café e então, quando não tinha mais jeito, tive que tomar coragem pra atravessar uma das praças estranhas evir.
 
Mas minha travessia foi muito tensa, um dos drogadinhos, que estava mais afastado, na rua lateral da praça me chamou, eu fingi que não era comigo, mas não tinha mais ninguém na rua, logo, era comigo.
Nem olhei e continuei caminhando.
Não podia correr porque meu joelho dói, tremia de pavor que ele viesse atrás de mim. Olhava pelo lado do corpo para trás, disfarçadamente, depois que passei por ele, em choque, enquanto ele ainda me chamava.
 
Por sorte, ou por que eu pedi muito, ele não veio atrás de mim. Minhas pernas ainda tremiam horrores e todos que eu via na rua achava suspeito, só gente estranha hoje na rua.
 
Por fim cheguei bem, bem junto com a Marcia que tem a chave do laboratório e abriu rapidamente pra gente.
Tinha um delicioso panetone pra complementar nosso café com pão de queijo.
 
As coisas a fazer estão escassas, as pessoas reclamam por não ter nada o que fazer.
Mas quando dei serviço à eles, reclamaram ainda mais.
Sorte que não sou chefe. Mas mesmo assim fiz um comentário que não deveria, me arrependi depois, mas já tinha saído.
"Se fosse pra eu não trabalhar eu teria ficado em casa. E até onde eu sei a Dra. está pagando pra eu trabalhar hoje."
 
Vi algumas caras feias, mas num posso fazer nada, saiu sem querer essa resposta e pior: eu estou certa.
 
Já tomei um iogurte básico, no meu horário de café, agora vou terminar o fechamento para entregar semana que vem.
 
Estou tão ansiosa pela noite de hoje, mas o dia demora a passar...
 
Por enquanto é só.
 
 
-|- Lady Chaos -|-
Faturamento - Laboratório
 
-|- Antes de imprimir pense no seu compromisso com o Ambiente -|-

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010


Quinta- feira, 30 de dezembro de 2010 às 21h43min.
Palácio Lilás.

Já me arrependi do que ia escrever.
Fim.


Me preocupo com umas bobagens totalmente irrelevantes. Preciso me orientar e superar esses mesmo problemas de sempre. Chega né!? Como já dizia a Dê, já to nos vinte e poucos, esse tipo de paranóia é pra ficar no passado.

Vou escrever o post que fiz ontem nas primeiras horas do dia 29.


29 de dezembro de 2010 às 00h27min.
Deitada na cama – Pensando nele.

Não, eu não posso passar um final de semana sem ele.
Na verdade não posso ficar nem um dia sem ele. E o risco de efeitos colaterais dramáticos e extremosé muito grande caso isso ocorra.
Simplesmente porque eu o amo. E quero ficar todo o tempo que for possível ao lado dele, e para os momentos em que ficar junto dele é impossíel, penso numa forma de acabar com todos os motivos que tormam a companhia dele impossível. E todo esse tempo é necessário parq eu a cada dia eu tenha mais certeza de que é ele com quem eu quero dividir a minah vida toda.
Passar longos tempos ao lado dele me faz pensar mais, sentir mais e dar passos certos em seu determinado tempo. Me faz conhecê-lo sempre mais e saber exatamento o que ele quer e também o que eu quero.
Quero estar com ele para que ele possa contar comigo sempre e para que saiba que eu o amo mais do que qualquer outra coisa ou pessoa com que eu poderia ocupar meu tempo se não tivesse escolhido estar com ele, pensar nele, desejar ele e amar ele.
Quero estar junto para fazê-lo feliz... O mais feliz do mundo!



Saiba apenas o que segue, você vai precisar!

“With this hand,
I will lift your sorrows.
Your cup will never empty,
for I will be your wine.
With this candle,
I will light your way in darkness.
And…
With this ring...
...I ask you to be mine.”


Partes de você, agora fazem também parte de mim! Te amo!



d^.^b: Dumont FM Online.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

E muitas vezes, no que se acreditou, não se acredita mais...
Do que se gostou, não se gosta mais....
O que se viveu, deve-se apagar...
E o que se escreveu, resolve-se por apagar...

Muitas vezes, acreditamos num falso conto de fadas, por não conhecermos o verdadeiro princípe.

Aquele que te humilha, te deprime e te faz chorar, faz-te ainda pensar que é o melhor.

Tudo que passou era um pesadelo, que era vivido sem noção do que poderia ser.
O bom, na verdade era o péssimo.
E foi só quando o verdadeiro princípe chegou e fez tudo diferente é que decidiu-se por acabar com o pesadelo.

Muitas das histórias aqui contadas foram reais...
Mas tudo que foi vivido era nada mais que uma ilusão, uma falsa segurança, um amor louco e dominador.
Que dominava por meio da inferioridade.

Não me arrependo do que se foi, aprendi muito e foi importante.
Mas não vou voltar atrás, nem reviver essas memórias de uma felicidade falsa.

Então, eis que este é o fim das histórias fantásticas.
{texto extraído de http://nemexiste.blogspot.com/}

terça-feira, 28 de dezembro de 2010


Terça- feira, 28 de dezembro de 2010
508 – Fonte Mécia às 19h16min.

As pessoas que carregam esfihas no onibus deveriam ter uma capsula exclusive, porque esse cheiro no onibus sete da noite, com todo mundo voltando do service com fome, é cruel. Eu faminta, só não pulo nas esfihas porque a moça que as segura está a mil pessoas de distância.
Espero que tenha uma comida de mamis bem boa em casa pra matar essa fome e essa vontade toda.
Lembrei do meu namorado agora, porque se ele estivesse aqui comigo diria “tire esses olhos cheios de cobiça da esfiha alheia!” Hahaha.
Mas tudo bem, isso passa...
Falando nele e em coisas que não passam, me deu uma vontade dele...
Queria poder vê-lo hoje... E todos os dias, todo o tempo.
Definitivamente, sou uma pessoa cheia de vontades, cheia de quereres.
Isso é bom, porque me motiva a buscar sempre mais.
O mundo não é o bastante. Tudo ainda é pouco.
Ao infinito e além... Bem mais além...

_______________*_______________


Palácio Lilás às 22h10min.

Comi pizza do mercado e salada de repolho.
Foi um jantar leve, adoro repolho, mas um pouco frustrante.

Chegou o presente de natal da minha mãe, meu pai deu um computador pra ela, ela tá tão feliz que parece uma criança quando ganha algo tão super que num sabe nem mexer.

Sinto falta da gordinha... Num tenho com quem brigar... Nem conversar... Nem com quem jogar, nem com quem falar inglês, nem contar piada, nem pra quem dançar, nem em quem fazer um cafuné do Tio Ted.
Eu quero a minha irmã de volta!
Ela foi passar a semana na madrinha dela, e com poucos dias já sinto falta dela.

O L. Fernando mandou sinal de vida, estou mais aliviada, mas não tão tranqüila. Estou me sentindo aquelas mães super protetoras que ficam pensando em mil coisas que podem acontecer, quando na verdade deveriam estar pensando que nada vai acontecer. Mas não consigo controlar.
Saudade dele...

Preciso mudar de emprego.
Mas e a coragem pra ir atrás de outro. Sei que preciso, mas algo ainda me prende a esse, talvez o fato de ter tantas coisas a melhorar ainda, talvez o fato de que eu queria ajudar o laboratório a ser melhor e mais funcional, mas não sei como ajudar, nem como sair.

Mês que vem começo a sentir o peso do carro no bolso. =/
Mas nada melhor e mais cômodo que ter um carro. ^^

Acho que vou comer mais alguma coisinha leve, ou tomar um suco, e vou jogar pra matar o tempo e alimentar o vício.
Isso é tudo por hoje.

d^.^b: The Only Difference Between Martyrdom and Suicide Is Press Coverage - Panic at the disco



27 de dezembro de 2010 às 21h37min.
674 - Via Capela

Fiquei algum tempo sem escrever não por falta de assunto, nem por falta de idéias, nem fatos, mas pela Pri*, que me segurou e me limitou no apenas pensar.

*Pri= Priguiça, já somos tão chegadas que já temos essa intimidade.

Já fui cobrada pela ausência dos meus loucos pensamentos, então, enganei a Pri, fingi que dormia no ônibus e fiz o texto que segue.
Não está tão bom, pois perdi a prática da junção de palavras, perdi algumas belas palavras, é um pensamento, é simples, mas está aí.

Vou sentir falta das luzes de natal.
Vou sentir saudades da magia deste período.
O natal é uma data mágica, e só agora sei o por quê.
Porque a maior parte das pessoas está focadaa num objetivo comum direta ou indiretamente: o bem do outro.
Ao se preocupar com comidas e bebidas, festinhas a preparar, e principalmente em comprar presentes as pessoas estão se importando com as outras. Elas gastam parte do tempo em que estariam reclamando, choramingando da vida, ou falando mal dos outros, para focar em mil outras coisas, e todas essas envolvendo outras pessoas, que geralmente são aquelas mais querias.
As pessoas esquecem de ser egoístas, pensar no outro é uma forma de amor, é a energia mais forte par mover o mundo.
As pessoas ficam mais hhumanitárias e mais felizes, mesmo com o estresse gerado pelos momentos de compra e tumulto, dúvidas nas escolhas e pagamentos de todos os gastos natalinos.
Aproveite para sentir o peso desse poder. Aproveite para usar este tipode poder.
Um desejo feito na noite de natal, envolvendo o amor, certamente será realizado, se merecido.
Esse espírito de natal que se ouve dizer é justamente a magia do bem que se espalha pelo mundo buscando a quem levantare ajudar.
São trezentos e sessenta e quatro dias do ano em que dificilmente se tem tempo para pensar no outro, e provavelmente não haverá outra data como esta, nos próximos dois mil anos.
Independentemente de religião, independente do capitalismo e dinheiro movimentado nessa data, é uma data mágica.
É tempo bom.

L. Fernando, estou preocupada... Mande notícias!

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

É tão motivador ver as pessoas que trabalham com você de bobeira enquanto você está atolado de coisas pra fazer.
¬¬
Ver a galera tomando café, batendo papo, voando, e quando chega o serviço, você é encontrado atrás da sua pilha de papéis e é chamado pra assumir o novo b.o. enquanto uma galera continua atoa.
O fator que mais incomoda é o fato de saber que além disso, você ainda ganha menos que eles, saí mais tarde que eles e mora mais longe que eles.
Que super!
Exatamente por isso, resolvi matar três minutos e meio para publicar esse mini-post.
Faturamento - Laboratório
-|- Antes de imprimir pense no seu compromisso com o Ambiente -|-

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010




terça-feira, 14 de dezembro de 2010

sábado, 11 de dezembro de 2010




Kalenji



quinta-feira, 9 de dezembro de 2010



A minha vida era uma tela cheia de cores. Era alegre e bem distribuída.
Cheia de traços, mas tudo um grande quadro abstrato.
Estava bom, eu o via belo.
Era autêntica, mas não era uma obra de arte.
E então chegou você.
Vendo aquela tela cheia de vida, cheia de idéias, mas ainda tão crua, sem formas, pegou minha mão, que mal sabia usar o pincel de contorno, e me guiou nos primeiros traços.
As linhas faziam curvas perfeitas com a sua ajuda.
A sua paciência em me guiar, ressaltar cada detalhe, em me ensinar delinear cada nova forma, transformava a minha tela numa bela pintura.
Você persiste mesmo na minha teimosia, quando erro e quero voltar ao abstrato, porque é mais fácil, e mais simples. Mas você acredita em mim. Você sabe que eu sou capaz de muito mais, você sabe que o talento é meu, mas que sem você, ficaria limitada e confortada com o que tinha.
Você exige mais, e eu faço mais por você.
Você elogia um belo traço, mas deve criticar um borrão.
Quero um dia poder usar tudo isso sozinha, quero poder desenhar na minha tela sem precisar da sua ajuda, mas quero ter-lhe comigo para mostrar-lhe que tudo aquilo foi por sua causa.
Foi por causa do amor que tens por mim, e no desejo de me querer melhor.
E assim serei, pra você e por você.

Entenda apenas que amo-te e te preciso. E quando eu não precisar mais, estarei pronta pra te completar da forma mais plena, perfeita pra você, tanto quanto você já o é, já me faz feliz e tanto me ama.


{Eu, por L. Fernando.}



Serei fotógrafa um dia...
E farei photos tão boas como as do L. Fernando.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Nove e meia da noite e o centro da cidade estava todo iluminado, pessoas por toda parte e todas as lojas abertas como se fosse meio-dia.
Adoro natal.
Adoro cidades 24horas!

Ainda tenho que comprar alguns presentes, mas ainda não me decidi.

Tive um dia longo e corrido, consegui resolver bastante coisa, mas não tudo que queria.
Por bem, amanhã temos feriado por aqui.
Terei folga!


Estou tão cansada...

Mas porque estou aqui?
Não consigo dormir de tanto que penso em você, de tanto que eu o quero.

Tudo que faço penso em você.
Sempre que penso, penso em você.

Como pode me dominar desse jeito?
Como pode ter tanto poder e influencia sobre uma pessoa tão liberta quanto eu?

Sei lá, nem ligo, te amo!

domingo, 5 de dezembro de 2010


E quando eu achava que tinha certeza que nada mais me seria satisfatório, eis que surge você, e quebra todas as minhas verdades absolutas!

Te amo!

sábado, 4 de dezembro de 2010




Parabéns amor da minha vida!

Obrigada por tudo isso!
Te amo muito.


segunda-feira, 29 de novembro de 2010


Terça-feira, primeiros dezesseis minutos do dia 30 de Novembro de 2010.
Palácio Lilás

“O meu filho já estava crescido.
Três anos se passaram desde a minha separação do pai dele.
Foram longos dez anos de depêndencia, instabilidade e inconstância para nós dois...
Agora com treze anos, meu filho é muito independente e maduro para sua idade.
O que, de fato, é bom, mas as vezes sinto falta do meu filhotinho.
E foi numa dessas crises de "meu filho já é um homem" que decidi que engravidaria novamente.

Minha cunhada acabará de ter um bebê e minha família toda estava nessa vibe babona.

Eu estava de namorico com um rapaz, ele era bem mais novo, tinha pouco mais e vinte e cinco anos, recém formado em engenharia, bonito, simpático, independente. Queria constituir uma família, e se eu não tivesse expressado para ele o quanto odiei meu primeiro casamento, talvez ele quisesse casar-se comigo.
Ele não conhecia meu filho, nem minha família, era um namorico, ele era muito bom pra mim, mas talvez eu não fosse tão boa assim pra ele.
Tinha medo das nossas diferenças. Mas estávamos felizes desse jeito.

Foi numa noite comum. Meu filho tinha ido para a casa do pai dele e meu namoradinho foi dormir no meu apartamento.
No meio da noite comentei da minha repentina vontade de "voltar a ser mãe" e ele se empolgou com a idéia. Pouco depois, já era tarde demais...

Queria ir logo ao médico, sabia que tinha engravidado.

Mal completou um mês de atraso na minha menstruação, fui ao médico confiante.
Com o resultado positivo em mãos, tremi como se fosse uma jovenzinha de 16 anos, que engravida do namorado por deslize e teme a fúria dos pais.
Mas logo me recompus, uma mulher de trinta e três anos, com sua propria vida, que paga suas próprias contas, não tem que temer o que as línguas alheias irão proferir sobre ela.

Era o que eu queria. Eu já tinha tido um filho, sabia muito bem como era, e já havia me preparado um pouco para isso.
Eu estava muito feliz. Talvez mais do que quando engravidei do meu primeiro filhote.
Quando engravidei dele, não estava pronta, estava recém casada, era uma menina medrosa e com receio de que qualquer movimento brusco faria mal ao bebê.

Agora tudo seria diferente.

O complicado seria contar para o meu filho, que será a pessoa mais afetada com a chegada de um novo membro na família.

Minha barriga cresce aos poucos...
Meu namoradinho ficou super feliz, ele, com ccerteza me ama, e gostou muito de ter esse vínculo para a vida toda entre nós.
Meu filho ficou feliz, depois de me achar uma louca, claro.
Mamãe ficou em choque.
Papai e irmãos muito felizes.
Minha cunhada está empolgadíssima porque o filho dela terá um primo pra brincar.

Estamos arrumando tudo para a chegada do meu bebê.
As expectativas são de todas as partes.
As apostas entre ser menino e menina já começaram.

Sempre é tempo de dar à vida a uma nova vida...”



Só quando a mulher se torna mãe é que ela se torna um ser completo.

sábado, 27 de novembro de 2010


Sábado, 27 de Novembro de 2010 às 00h58min
Palácio Lilás

Você tem razão. Eu e essa maldita dependência de outras pessoas.
Ainda vou me acabar por causa disso.
Sou tão presa aos meus pais que não sei tomar uma decisão.
Já passou da hora de ir...
Quantas vezes já constatei isso?

Eu aqui, triste, magoada, chorosa, e as pessoas as quais me chatearam estão bem, curtindo a noite de sexta-feira!
Pior é ser ferida por quem se ama. Você espera receber uma pedrada do seu inimigo, mas do seu amor não, dói muito mais.


Amanhã vou comprar os presentes de natal e pagar minhas contas e ficar de boa.
Amanhã vou ver se pego meu carro e aproveito que estou sozinha pra procurar uma casa.
Os meus planos estão muito mais perto do que pensam. Eu quero mesmo sair, eu preciso me libertar dessa dependência.

Como hoje, que pensei em deixar de fazer o que queria por causa dos meus pais, por causa da preocupação que eles poderiam vir a ter comigo se eu fizesse o que queria.
Pais se preocupam. E filhos preoucupam os pais.

Mas como já dizia a minha avó, mesmo com as besteiras dos filhos os pais têm que estar junto, se não, quem estará?
E mesmo se eles disserem pra você não voltar tarde, tomar cuidado, não ir a festas de desconhecidos, não beber, não causar, e você for, eles têm que ir te tirar das enrascadas, são pais! São assim.
Minha vó deixa meus pais loucos com essas idéias. Mas fazem sentido.

E eu to pensando um pouco ao contrário.

Pior que ainda sou tão fraca.
Cansei.

Chega de ser essa menininha mimada e dependente do papai.
Chega de ser essa besta, que se abala com qualquer coisa.
Chega de ser essa chorona, que se debulha em lágrimas por qualquer coisinha.

To muito besta mesmo.
Queria estar com o meu amor amanhã.
Mas acabei estragando tudo, um passeio que prometia ser muito belo e pelo qual ansiávamos juntos, deixei me estressar por causa da estupidez alheia, e desmotivei-me, logo desmotivei-o.
Eu queria ficar junto dele. Mas não quero importuná-lo com essas minhas bobagens todas.
Já ando um pouco chata e irritada por causa do trabalho, eu não quero que ele tenha que me aturar nessas minhas crises todas.
Já me basta que eu brigue com ele, faça bico por causa da falta chocolate pra diminuir minha irritação, reclame de todas as coisas com as quais estou insatisfeita, reclame das pessoas, reclame do cansaço e do sono...
Não quero ser essa chata.

Quero ser feliz com ele, quero estar bem com ele, quero ter coisas boas pra contar pra ele, o que ultimamente não tenho feito.

E agora?
Vou comer uma barra toda de chocolate sozinha, ignorando meu enjôo e pedindo aos céus pra não vomitar depois, escovar os dentes e dormir anos.
A porta do meu palácio será trancada e só abrirei quando me sentir pronta pra mudar e bem pra enfrentar o mundo com minhas novas resoluções.

Seja amanhã cedo, amanhã de tarde, ou ainda depois de amanhã.

Preciso me recompor.
Preciso mudar.

Obs. Estou enjoada. Não vou vomitar.

terça-feira, 23 de novembro de 2010


Terça- feira, 23 de Novembro de 2010 às 00h47min.
Palácio Lilás

E quando me dou conta, já estava pensando em você...

Quando me deito penso em você...
Quero teu calor junto a mim.

Quando me levanto sinto falta de você...
Quero ver o seu sorriso que é muito bonito quando acorda comigo.

Passo o dia tentando me concentrar no que faço... Mas tudo me leva a pensar em você, na hora que vou poder te ver, na hora que vou poder falar com você, na hora que poderá pegar a minha mão...

Procuro nas coisas indícios de você...
E minha mente ágil passa horas procurando motivos pra te ir ver...
Uma desculpa qualquer pra ir na sua área, te observar, ver o quanto és lindo, pensar no quanto és meu... E sair em alguns poucos minutos.

Consorte eu te amo o dia todo, todos os dias.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Segunda- feira, 22 de Novembro de 2010 às 19h21min.
Ônibus 674 - Capela - Chove.

Cheguei à conclusão de que tenho fobia*.

*Fobia: Um medo irracional, exagerado, em resposta à exposição de certos objetos ou situações temidas. Esse é um dos transtornos de ansiedade mais freqüentes que o ser humano apresenta.


Não sei qual o nome específico da minha fobia, não sei se ela s encaixa em alguma outra já conhecida, ou se é uma fobia só minha. Vou procurar na internet quando chegar em casa, e se caso ela não exista, terei que dar-lhe um nome, criando assim, uma nova fobia.
Enfim, tenho fobia de ônibus lotado, principalmente em dias de chuva.
Aquele ônibus lotado, com todas as janelas fechadas, os vidros embassados, todo mundo respirando o mesmo ar: NOJO SUPREMO.
A vontade que me dá é descer na primeira parada do ônibus, ou quebrar todas as janelas pra ver se entra um ar ainda não respirado.
O pior de tudo é quando já parou de chover e as janelas continuam fechadas, e aquele ar confinado.
Me dá um enjôo absurdo, minha cabeça dói de nervoso.
Definitivamente, não gosto de ônibus, nem de ônibus lotado, muito menos pegar ônibus, lotado e em dia de chuva. Que pior.

------------------------------*------------------------------


Ainda segunda- feira, 22 de Novembro de 2010, agora às 21h 31min.
Palácio Lilás - Sã e salva.

Depois de passar muito tempo no ônibus, com a fobia toda lá, cheguei em casa.
Resolvi logo procurar esse negócio de fobia pra ver se achava a minha.
Confesso que não achei uma com a definição exata: medo de ônibus lotado com todas as janelas fechadas em dia de chuva, onde todos respiram o mesmo ar e os vidros embassam.

Mas achei mili outras fobias.
Morri de rir com algumas e me identifiquei com muitas outras.

A minha seria uma junção de:
# Claustrofobia - medo de espaços confinados ou lugares fechados.
# Amaxofobia - medo mórbido de se encontrar ou viajar dentro de qualquer veículo de transporte.
# Demofobia - medo de multidão.
# Aerofobia - medo de aspirar ar contaminado.


= Embassofobia: medo de ônibus lotado com todas as janelas fechadas em dia de chuva, onde todos respiram o mesmo ar e os vidros embassam.

Achei algumas fobias que tenho e nem sabia:

* Anginofobia - medo de engasgar.
* Agliofobia - medo de sentir dor.
* Aicmofobia - medo de agulhas, injeção e/ou objetos pontudos.
* Cacorrafiofobia - medo de fracasso ou falhar.
* Cristãofobia, cristofobia ou cristianofobia - medo dos cristãos.
* Emetofobia - medo de vomitar.
* Eremofobia - medo de ficar só. {Talvez eu tenha superado essa depois da mudança.}
* Estupofobia - medo de pessoas estúpidas.
* Hierofobia - medo de padres ou coisas sacras.
* Hipengiofobia - medo de responsabilidade.
* Hobofobia - medo de bêbados ou mendigos.
* Misofobia - medo de germes, contaminação ou sujeira.
* Quiraptofobia - medo de ser tocada.
* Tocofobia - medo de gravidez.
* Testofobia - medo de fazer provas.
* Unatractifobia - medo de pessoas feias.

Algumas outras fobias estranhas que achei...

Fobofobia - medo de fobia.
Afobia - medo da falta de fobias.
Anatidaefobia - medo de ser observado por patos.
Hormefobia - medo de ficar abalado ou chocado.
Lactofobia - medo de leite.
Micofobia - medo ou aversão por cogumelos - Putz!
Novercafobia - medo da madrasta.
Pantofobia - medo de tudo ou de todas as fobias.
Sarmassofobia - medo de seduzir e de participar de jogos de sedução.
Uranusfobia - medo do planeta Urano.

Procure sua fobia na lista completa: Glossário de Fobias.
Se caso não achar, para todas as outras existe Topofobia*².

*²Topofobia - medo de certos lugares ou situações, que dão medo ou pavor.

domingo, 21 de novembro de 2010


Palácio Lilás, domingo, 21 de Novembro de 2010 às 22h49min.


E ao deitar em seus braços tudo se ajeita.
O meu mundo fica completo e perfeito.
A parte que me falta eu acho em você.
Você é tudo que eu quero.
Você é tudo que eu quis.
E num sonho acordada eu monto nossa vida juntos.
Nossa casa.
Nossos filhos.
Nossas vidas tornarão-se uma só vida.
É você quem eu quero em todos os momentos da minha vida.
É você quem me faz falta todos os dias.
É você quem eu quero na minha cama todas as noites.
É você quem aparece nos meus sonhos.
É com você que eu quero ser feliz.
Te amo meu Consorte.

sábado, 20 de novembro de 2010

20 de novembro de 2010 à 1h19min.
Palácio Lilás.

Coisas sinistras acontecem com objetos inanimados aqui em casa.

Tinha uma porta de vidro gigante no quarto que de repente, à uma da manhã, estourou e veio ao chão, transformou-se em mil cacos.
Mamãe estava perto da cama, ela estava na dúvida se pegava as cobertas atrás da porta de vidro, ou se tirava a colchã primeiro.

Foi tirar a colcha e o vidro se partiu.
Não se sabe se quebrou e caiu, ou se caiu ou quebrou.
Mas todos aqui de casa ficaram em choque.
Poderia ter sido um acidente terrível, fiquei com muito medo quando ouvi o barulho.
Me recuso a pensar na hipótese de que poderia ter caido tudo sobre a minha mamãe linda. Tremo só de pensar.
E a cada dia que passa acredito mais na minha Deusa.
Proteja quem eu amo.

Muito muito muito muito muito vidro, por todas as partes do quarto.
Até nas roupas.
Debaixo dos armários, da cama.
No corredor.

Que Medo.
Que Sinistro.
Foi o calor?
Não sei...
Acho que é a minha única sugestão.

Só sei que é melhor me deitar, porque amanhã tenho muitas atividades.


Ah... Consorte... Te Amoo!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

E aquele que disse que trabalhar dá dinheiro, concerteza morreu pobre!

Dinheiro gera dinheiro!
Trabalho gera cansasso.

To cansada. Logo, sem dinheiro. Hahuahuahuahuahua.

sábado, 13 de novembro de 2010

17 de Outubro de 2010 às 13h43min.
Capela.


Vim fazer uma prova numa escola aqui na capela.
A escola é muito bonita. Nova, arrumada, espaçosa e tem jardins.

Me deu uma vontade imensa de ser professora de primário aqui.
{Eu tenho vontades loucas que vêm do nada.}
Mas seria muito bom.

Talvez eu faça licenciatura em alguma coisa qualquer só pra dar aulas pros pequenos.
Acho o máximo poder participar do desenvolvimento e dividir meus conhecimentos com crianças pequenas.
Adoro.


--------------------*--------------------



3 de novembro de 2010 às 06h59m30s.

Era cedo, o sol ainda não estava, mas viria em breve.
Ela, já sentada em um banco recém pintado de verde da rodoviária, observava o fluxo de pessoas e os ônibus que encostavam rapidamente nas plataformas.
O sol começava a subir lentamente por detrás das construções do centro da cidade.
O dia seria quente, as nuvens não passavam de leves brumas no céu da manhãm que logo se dissipariam, quando o dia ficasse mais quente.
Sentia o calor percorrer-lhe o corpo, sentia o sol pousando nela.
Quando o sol alcançou seus olhos ela abaixou a cabeça para evitar o contato direto.
Viu suas mãos que descansavam sobre suas pernas.
Algo pareceu ofuscar-lhe a vista como o sol que evitou.

Era a prata que reluzia em seu dedo anelar.
Seu belo anel parecia maior e mais brilhante.
Um suspiro.
Percebeu que pensava nele, e que parte do brilho da prata não era reflexo do sol, e sim reflexo de si mesma, do seu interior, dos sentimentos que aqueciam o coração quando seu pensamento estava nele, do amor que tinha por ele e por causa da felicidade em tê-lo ao seu lado.
Não, de fato neste momento, mas o tinha e sabia disso.

Talvez ele estivesse pensando nela também neste momento, e por isso o sentimento tão forte da presença dele.

E tudo que desejou foi seu forte abraço e seu delicioso beijo de bom dia...



--------------------*--------------------



9 de novembro de 2010 às 00h40m29s
O Palácio Lilás dormia na escuridão, mas a mente dela não conseguia descansar.

Quer saber? Não conte comigo! Não mais.
Porque eu me lasco, atraso o meu, tomo bucha sem ser culpada, ainda te defendo e você dá de ombros? E você ainda fala 'que se lasque'?
Que se lasque você agora, sozinho!
Não tenho uma palavra mais sutil, não que você seja merecedor de pena. Mas a sua vadiagem tá demais.
Não vejo como pode ser outra coisa.
Vagabundo!
Você não é assim, isso é um estado proveniente da sua insatisfação, eu sei, mas tome coragem e reclame suas insatisfações pra pessoa certa, que não sou eu.
Entenda que sua vadiagem e sem-vergonhisse de matar o trabalho envolve outras pessoas, então diga que é você quem não está fazendo e você quem não quer fazer, assuma você sozinho seu abandono de posto de trabalho, sem comprometer seus 'amigos' que estão em volta.

Vou ficar na minha, falar sim senhora, mas não fazer o seu.
E amanhã eu serei má, faça o que você quiser e o que você puder, porque eu estou fora. Aprenda que você é o responsável pelo seu serviço. E se disserem que sou eu, vou pedir que te mandem embora e me dêm o seu salário que eu farei o seu trabalho, sem reclamar e sem sofrer.
Eu gosto de você, és uma boa pessoa, mas se jogar mais coisas pra mim, a conversa vai mudar de tom. Cansei.
Enquanto você mata o tempo, fica no oscio, eu atraso minhas coisas pra fazer as suas.
Enquanto você ganha dinheiro sem trabalhar eu trabalho por dois?
Acho que tem algo errado.
Faz o seu que eu faço o meu.

E que fique claro que somos amigos, mas eu não terei compaixão ao derrubar-lhe do cavalo. Cavalo ou mula? Mula esta que te carrega e que percebo que sou eu. Já suportei demais, já fui legal demais.
Talvez minha ansiedade e minhas grandes expectativas vão destruir a minha vida.

Quanto mais planos faço, mais planos são destruídos.
Quanto mais empolgada fico, menos tenho e menos consigo.

O controle e racionalidade que me trazem conquistas, não a ansiedade e o planejamento.

E é por ver estes momentos que tenho medo de tanto querer.

Difícil.

Ainda acho que tudo é culpa minha, eu e essa minha boca grande.

Cala a boca B.A.!
E quando me falta você, me falta uma parte de mim.
Sinto me pela metade, mas faltam apenas exatas 12 horas pra ter te comigo.


E então iremos...
Um perto que não agrada a quem me ama...
Um passeio que nada afetará na vida que levo, nem nas responsabilidades que tenho.
Eu voltarei, desta vez.


E mesmo que eu me vá por todo o mundo, um dia sentirei saudades de casa...
Saudades das coisas que não levei.
Saudades das vidas que participei.
Saudades dos amores que consquistei.
Então me volto ao meu porto seguro!
Talvez, pra dormir apenas uma noite... Mas volto.


Mas deixarei um sorriso meu para que não sofram saudades muitas.
Para que saibam que mesmo que a foto fique velha, o sorriso continuará o mesmo em algum lugar do mundo.
E enquanto eu tiver meu motivo, será esse mesmo sorriso que apresentarei.




Eu vou?
Eu vou...
Eu vou.
Eu vou!


Às vezes em casa me sinto em casa.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

10 de Novembro de 2010 às 14h54min.
Laboratório - Faturamento
 
 
Estou eu aqui de bobeira na empresa, como já disse o meu chefe hoje. Acho muito estranho chamar um laboratório pequeno como este de empresa, mas tudo bem.
Ah, e é mentira, a mesa à minha frente está repleta de guias de exames para serem autorizados, mas eu resolvi gastar uns minutos.
 
Tempo é dinheiro?
Eu estou gastando meu tempo aqui escrevendo bobagens enquanto a minha chefe me paga para isso, ela está gastando dinheiro. Logo, conclui-se que tempo é dinheiro!
 
Mas como o bom é gastar o dinheiro dos outros estou aqui a gastar o dela!
 
Vou autorizar alguns exames e tentar escrever mais depois de ir comer uma goiabada, grande, gorda e suculenta goiabada!
 
Fui-me por agora.
 
-|- Lady Chaos -|-
Faturamento

terça-feira, 9 de novembro de 2010

MSN:

Lady Chaos diz:
ah.
tava pensando uma coisa no bus, queria dividir com vc.
L. diz:
dividaa
Lady Chaos diz:
eu acho bonito tão chique e lindo tão clichê.
tipo, que cabelo bonito.
soa bem...
agora que cabelo lindo, soa maisvazio
qnd deveria ser o contrario... não?
L. diz:
HUM? ahuhuahauhau
entendi huahuahuahuhauuha
deveria ser o contrário, mas não é rs
Lady Chaos diz:
percebe como soa cada um dos adjetivos... bem ao contrário..
o lindo é tão mais que se tornou clichê.
pelo menos pra mim.
L. diz:
pra mim tbmm
mas depende de qm diz, e como diz
Lady Chaos diz:
aham.
mas acho q soa melhor dizer por ex. L., vc está bonito.
do que L. vc tah lindo..
o lindo força a frase, perde o encanto.
preciso de um post sobre isso.
hauauhauhaua
L. diz:
hauhahuau, entendi oq quis dizer
concordo
Lady Chaos diz:
enfim, era soh pra refletir e ver se vc compartilhava da mesma opnião.
L. diz:
huahuauha ^^ compartilho
palavras são importantes
se usadas do modo certo, dizem com mais fidelidade oq a gnt sente =]
Everything.

sábado, 6 de novembro de 2010


Talvez o mundo possa ser melhor...

sexta-feira, 5 de novembro de 2010


Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010 às 23h06min.
Palácio Lilás

Cansada. Após um bom banho, cabelos bem lavados, vestindo um meio pijama, um short, com uma camiseta de uma caminhaa ecológica que fui, passei frente ao espelho do quarto.
Voltei e me vi, cansada. Aparência abatida, tenho olheiras e meu rosto tem linhas perturbadas. O sorriso se distorce e se perde antes mesmo de aparecer no meu rosto.
Definitivamente, hoje vou dormir.

Ainda tem muita coisa que preciso aprender sobre mim.
Penso muito, mas não tenho certeza de nada.
A maré pode mudar o rumo da minha vida como um vento mais forte, tenho medo das minhas próprias incertezas, tenho medo dos caminhos que escolho e tenho medo de errar minhas escolhas.
Tenho medo de mudar de idéia, tenho medo de enjoar, tenho medo de cansar, tenho medo de uma vida igual, com uma rotina igual, um emprego igual, responsabilidades iguais, compromissos iguais.

Queria ter um motivo novo pra sorrir a cada dia, queria ter um motivo que eu pudesse chamar de motivo da minha vida.
A cada dia quero aprender coisas novas, conhecer novas pessoas, novos lugares, ou apenas saber coisas que ainda não sei sobre pessoas que conheço, ver sob outra perspectiva lugares de todos os dias.
Gosto de coisas novas, gosto de movimento, gosto de cores, de diferentes cores, gosto de vida, gosto de mudança.

Espero ansiosamente por novidades, e quando tudo me parece igual, canso.

Tem coisas que nunca mudam?
Não sei...
Se tem, talvez eu não goste delas.

Talvez seja só hoje, só nessa minha fase cansada, enjoada e reflexiva.

Falando em reflexão, banhos são propícios a reflexões.
Hoje estava pensando sobre carro, durante o banho.
Muitas pessoas que conheço, depois de adquirir um carro, não andaram mais de ônibus. E eu sempre fico na dúvida.
Meu pai, por exemplo, acho que devem fazer uns oito anos que ele não anda de coletivo.
Já minha vó, deve fazer uns 50 anos que ela não pega ônibus.
Me pergunto: Por que diabos eu ainda fico na dúvida?
Chega, é hora de superar isso.
Meu carro, minha liberdade. Diga a mim: Vamos à luta menina! Caí no mundo com esse seu carro! Liberte-se!

Penso também na minha coragem, esta que me é tanta pra algumas coisas e tão escassa pra outras.
Tenho coragem de dizer a verdade, de falar o que penso, de fazer o que quero, de mostrar o que sinto.
Falta-me coragem pra fazer uma tatoo, pra cair no mundo, fazer umas viagens, pra parar de me justificar e me limitar com normas e morais que não são minhas.

E ainda assim continuo sendo um mistério para mim mesma.
Mesmo eu, aquela que sei mais sobre mim, ainda não sei tudo.
E se algum dia tiver todas as respostas que quero, então a vida terá chegado ao seu fim. Fim este equivalente à objetivo e não à morte.

E se tudo permanece igual, quem muda sou eu.
Já passou da hora de crescer mais um pouco, e mudar algumas coisas, além do cabelo, das unhas e do emprego.

Lembro-me agora que estou cansada, cansasso esse que me domina neste momento e me faz ir para cama.
Amanhã estarei novamente de volta.
Não sei se igual ao que eu era, mas melhor, com certeza.
Pois cada coisa e cada pessoa que passa na minha vida muda-me um pouquinho.


Obs. Acabei os quatro volumes.

Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010 às 17h06min.
Laboratório - Faturamento
 
Estou detonada!
Estou tão cansada e tão irritada.
 
Esse estresse todo, esse excesso de atividades, cansasso acumulado, tem feito eu discutir até com quem não tem nada a ver.
 
Acho que estou num período em que gostaria de parar de tudo para me recuperar.
 
Eu gosto de realizar todas as minhas atividades nesse ritmo frenético que faço, mas tem épocas que eu me canso.
 
Gostaria eu de fazer uma breve viagem pra ficar sem fazer nada por alguns dias.
 
Mas não tenho muitas saídas atualmente.
 
Aiai...
 
Falta pouco pra hora de ir embora!
 
É tudo.

 

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Palácio Lilás, 4 de Novembro de 2010 às 20h57min.
{Parabéns pra nós namorado lindo!³}

Olá leitores e blogueiros!
Faz tempo que eu não escrevo um post direcionado a vocês!
o/

O post de hoje é um agradecimento e uma publicidade. ^^

Venho por meio deste agradecer duas super pessoinhas:
1- Celsina, autora do blog Uma Janela Secreta, que fez o sorteio do livro A Escolha de Cada Um.

2- Regina Monge, autora do livro sorteado, que me mandou o livro com a dedicatória super fofa.

A querida Celsina promoveu e sorteou o livro A Escolha de Cada Um, da Regina Monge, e eu ganhei. o/
Fiquei ultra feliz, porque nunca tinha ganhado um sorteio de blog!
Obrigada às duas!

Seguem as fotinhas do livro!




Quero começar a ler logo pra comentar sobre o livro, estou curiosa, como sempre!

Aguardem comentários.

Aviso aos navegantes:
O blog da Celsina é 10.
Tem resenhas muito boas e sempre tem sorteios de livros legais.
Vale à pena visitar!


Por hoje é só.

d^.^b: I think that she knows - Justin Timberlake
Lendo: As Brumas de Avalon - O Prisioneiro da árvore

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Quarta- feira, 13 de Outubro de 2010 às 22h06m31s.
Celular - Ônibus 675 - Via Swift

Era noite.
Ele estava com seus doze anos e seu moletom vermelho velho.
O pai, já um senhor de idade avançada e cabelos grisalhos, dirigia tranquilamente para casa.
A mãe e a irmã menos também estavam no carro.
Costumavam ficar quietos, os poucos diálogos acabavam rápido.
Voltavam da casa da tia, que estava de cama, fraquezas por causa da idade, foram visitá-la e levar pães e frutas. Típica coisa que as avós fazem, o que era de fato o que sua velha mãe fazia.
Ela tivera filhos numa idade em que ninguém acreditava que ela ainda pudesse conceber uma criança, muito menos duas.
Eram uma família simples. Tinham o que precisavam, sem luxo.

Ele olhava pela janela do carro em movimento.
As luzes da cidade.
Nuvens baixas, tinha chovido.
Sujeira.
Poucas pessoas, era tarde.
Ele pensava em como seria ter outra vida, outra família...
Gostava da sua, mas sempre se sentia deslocado entre eles.
Ele tinha sonhos, grandes ambições, diferente de seus pais.
Abria a bala que tinha pego na casa da sua tia enquanto o pai parava em um semáfaro.
Viu num ponto de ônibus um rapaz, vestia-se elegante, bela jaqueta e sapatos.
Tinha uma pasta que lhe caia dos ombros na lateral do corpo. Fumava.
O garoto observava a postura, o corte de cabelo, as cores das roupas harmoniozamente combinando com a pasta e o sapato.
Viu a ele mesmo.

Dez anos depois a irmã não sabia mais quem era aquele que visitava ela e os pais uma vez por mês.
Tinha um olhar despreocupado, fumava na varanda, mal falava com a família, era frio.
Ele tinha um apartamento no centro sujo da cidade, mas ela nunca o visitara, nunca fora convidada.
Trabalhava num escritório de alguma coisa, talvez estudasse, e ouviu dizer que até falava outras línguas agora.
Era um desconhecido que não sentava no sofa 'para não amassar a calça risca de giz' dizia ele, e ela nem ao menos fazia idéia do que era uma "risca de giz".
Há muito tempo ele não era mais aquele seu irmão de antes.
Mas aquele que estava no ponto de ônibus naquela noite mudou sua vida. Era ele no futuro.

Segunda-feira, 13 de setembro de 2010 às 20h20m59s.
Celular - Ônibus 508 - Fonte Mécia

Minha lua mais bonita, no dia de um número de sorte, um sorriso que aparece sem precisar de motivo, um gostoso beijo não planejado de um namorado lindo, uma batata do sabor preferido, um belo cabelo com bom-humor próprio.
Estou muito feliz hoje.



{obs. post antigo, mas num tive tempo de passar pro blog antes}
[obs.² cabei o tcc, por enquanto...]

domingo, 31 de outubro de 2010

Para ser uma grande pessoa é necessário ter um grande amor?


E pra quem vê, não passa de um borrão, já para quem viveu, é uma bela foto.



Fotos foram criadas para auxiliar a memória a lembrar fatos vividos e nem sempre todos que vêm a foto conseguem enxergar sua real beleza por não terem a recordação dela.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Preciso terminar meu tcc...

Esse tcc tá deixando até meu namorado com raiva!

Huhauhauhaua.

To exausta.
Tanto que hoje tomei uma coca-cola antes de ligar o pc no serviço.
Eram oito horas e eu já tinha dormido três vezes: acordei, levantei da cama, me troquei, cochilei na cadeira na sala de casa esperando a carona do papis, dormi no carro indo pra rodoviária, dormi no bus indo pro serviço.

To só o pó e daria meu cd do Jay Vaquer autografado pra ter uma folga no serviço amanhã e dormir só até meio dia.

Chega de baboseiras e de enrolar o tempo. Vou pro tcc.

=/

ó mundo cruel.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010
Última alteração feita no TCC e no blog às 02h06min.

Fazendo trabalho de conclusão de curso.

Aquele que atormenta as noites e os sonhos da Lady...
Aquele que perturba os dias, o trabalho e os estudos da Lady...
O "TCC"!

Vide photo.

Morrida!

domingo, 24 de outubro de 2010

Perfeito.


Não há outra palavra que posso usar para definir o dia de hoje...
Na verdade acho que o final de semana todo foi perfeito.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Sexta-feira, 22 de Outubro de 2010 às 9h41min.
Faturemento - Laboratório
 
Acho que talvez depois de acordar 21.900 dias ao seu lado e vê-lo me olhando tão apaixonado;
Talvez depois de ouvir por mais de 25.000 dias, 17 vezes por dia, você dizendo que me ama;
Talvez depois de ser definitivamente sua e você definitivamente meu, talvez assim eu não tenha mais dúvidas de que me ame, e eu não tenha mais a insegurança de que talvez, a qualquer hora, você possa mudar de idéia, talvez depois...
Será que terei a certeza de que realmente me quer e me ama?
 
Eu o amo, e quero provar te isso todas as horas de todos os dias de nossas vidas.
 
Consorte.
 
 
-|- Lady Chaos -|-
Existe uma simples e clara diferença entre dois dos meus maiores amores.
Consorte e Amado
Após pensar, e muito, sobre ambos, cheguei à conclusão de que o melhor é que se encontrem.
A forma que eles me olham podeesclarecer totalmente tudo.

Consorte, voce precisa ver a forma que meu amado me olha.
Seu olhar me conforta, faz-me sentir segura e protegida. É um ohar de muito carinho, muito respeito e admiração. Você sentirá seguro quando ver que o olhar dele se preocupa e cuida de mim.

Amado, voce precisa ver a forma que meu consorte me olha.
Seu olhar me conforta, me deseja e me ama muito. Sinto-me a mais feliz o mundo quando me olha tão apaixonadamente. Você se sentirá feliz quando ver o quanto meu consorte é capaz de demosntrar o quanto gosta de mim apenas com o olhar.

A preocupação de ambos é semelhante.
- Quem é este que cuidou dela enquanto eu não chegava?
- Quem é esse que quer cuidar dela agora?
- Que direitos e que influência ele tem sobre ela?

Digo que ambos são meus grandes amores, mas cada um de uma maneira extremamente específica, e não existe risco algum de confunir esses dois amores.
São tão distintos, cada um tem uma participação especial na minha vida.
E o que sou e o que serei mais pra frente será por causa de vocês, do que me ensinam, do que brigam comigo, do que são pra mim.
Por isso eu quero que se conheçam e se dêem bem. Porque são essenciais na minha vida.
Porque eu preciso de vocês pra viver melhor.
Meu melhor amigo e meu melhor amor.

"Quanto tempo é necessário pra se dizer que ama uma pessoa?"
'O tempo suficiente para que esta pessoas seja mais importante do que a própria vida!'



{obs. tenta essa imagem! rs rs rs.}

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Expectativas geram decepções.
Eu ainda não aprendi.




{falta um texto aqui...}
Quando tiver um tempinho pra digitar no blog o farei.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Segunda-feira, 18 de Outubro de 2010
Laboratório
 
 
Níver da Gordinhá! o/
Parabéns amada da minha vida!
 
 
Estou começando a acreditar no que o Alex disse no livro dele...
Mas vou fazer uma análise sobre o livro mais tarde.
 
E talvez, tudo seja verdade...
 
 
Lista de presentes atualizada.
Vide painel à direita.


Minha vida está meia atrasada...!


Hora de estudar.
Dormir fica pra amanhã de noite!

sábado, 16 de outubro de 2010

16 de outubro de 2010 às 22h22min.
Palácio Lilás

Acho que os meus pais cresceram.
Ou eles finalmente descobriram que eu cresci, que eu não sou mais criança.
Não pegaram no meu pé, não me proibiram e não me encheram de perguntas.
Eu realmente não sou mais criança e se algo dissessem, eu contaria-lhes apenas a verdade, se assim quisessem saber.
Somos adultos e não tenho motivos para mentir.


Minha sexta-feira foi ótima.
Estava cansada, mas passeei bastante.
Meu sábado foi super priguiçoso. Passei a maior parte do tempo na cama.


Tenho um dois textos pra publicar, mas hoje vou escrever apenas algumas palavras.

"Ela. Ele.

Ela comendo um cachorro quente numa noite comum com ele.
Ela no ponto de ônibus com ele.
Ela no ponto de ônibis que ele pega o ônibus.
Ela com a blusa dele.
Ela na rua dele.
Ela no elevador do prédio dele.
Ela na sala do apartamento dele.
Ela no msn dele.
Ela tomando banho no banheiro dele.
Ela embrulhada na toalha dele.
Ela na camiseta dele.
Ela na cozinha dele.
Ela na cama dele.
Ela dividindo o lençol com ele.
Ela nos braços dele.
Ela sem as roupas dele.
Ela dele.
Ela com o sorriso dele.
Ela durmindo com ele.
Ela acordando com ele.
Ela ainda na cama, no apartamento dele.
Ela nos chinelos dele.
Ela tomando café da manhã com ele.
Ela sorrindo pra ele.
Ela na cama dele.
Ela lavando os cabelos com o shampu dele.
Ela na cueca dele.
Ela saindo da casa dele com ele.
Ela feliz pro causa dele.

Ele no ônibus indo pra casa dela.
Ele na rua dela.
Ele na casa dela.
Ele no quarto dela.
Ele na cama dela.
Ele no sofá da sala dela.
Ele brincando com ela.
Ele comendo a pizza dela.
Ele assistindo a tv dela.
Ele fazendo massagem no pé dela.
Ele sorrindo pra ela.
Ele no carro dela.
Ele sendo levado por ela.
Ele beijando ela.

Ela & ele."



Amor da minha vida, tem purê no seu nariz!



Por hoje é só pessoal!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010


Anycat encheu o meu ego!
Hahauahuahua!
{vide comentário no post anterior!}
Obrigadah flor do campo!
Sou sua seguidora... Mesmo seu blog ainda não tendo algo a comentar!

__________*__________


A sensação que me domina é insegurança, o medo, a falta do que não sei se tenho.
Acho que tudo isso por causa da minha possessividade.
Sinto falta das conversas despreocupadas sobre tudo com meus queridos e amados amigos.
Sinto falta deles a minha volta. A distância me faz desacreditar no que nos une.
Essa maldita insegurança que me corrói, que me faz pensar demais, que me faz chorar demais.
E mesmo o amor de quatro anos que o L. Fernando tem pela minha pessoa ainda me faz desconfiar e desacreditar.

Vejo-me como uma boba por pensar assim, mas é difcil dominar isso, difícil sentir-me segura em relação às pessoas, pessoas são tão mutáveis.
Tenho tanto medo de perder as pessoas que são importantes pra mim.

Diversas vezes sinto falta daqueles que não posso mais dizer que são meus, por estarem longe.
E a partir de um sonho como um que tive em uma das minhas últimas noites, vejo o quanto gosto de certas pessoas por mais distantes que elas estejam e independentemente do tempo que estou sem elas.
Acho que na verdade tenho pavor de ser esquecida pelo mundo.

Acho que estou em mais uma das minhas crises “Emuxa”.
Mas como já dizia o Mah, eu nunca estou emuxa, eu sou emuxa! Hauhauhua!
Estou sempre nessa apreensão de não querer perder.
Da falta que sinto e da falta que não sinto que sentem de mim!
Muitas vezes acho que amo tanto pessoas da minha vida que acabo amando apenas para mim. E a pessoa não chega saber o quanto ela é especial pra mim, porque eu não me permito demonstrar. E acho de desta forma quando for o tempo de ir, sofrerei sozinha.
Sempre acho que as pessoas se vão! {Ou serei eu?!}
De qualquer forma o tempo passa, e as pessoas mudam.
E eu continuo tentando contornar esse medo sem motivo e a tentar mostrar o que sinto às pessoas que amo.

Acho que isso tudo é devido a uma DPL precipitada.

“Eu matara, afastara de mim ou levara à morte todos aqueles a quem amara no mundo. Igraine fora-se e Viviane morrera, assassinada, jazia entre os padres de seu deus de morte e condenação. Acolon fora-se, o sacerdote que eu consagrara para lutar a última batalha contra os padres cristãos. Artur era meu inimigo. Lancelote aprendera a temer-me e a odiar-me, e eu mão era inocente por causa desse ódio. Gwen temia-me e desprezava-me, até Elaine fora-se agora... E Uwaine, que fora como meu próprio filho, também me odiava.
Não havia ninguém que se importasse se eu morresse ou vivesse; por isso, também eu não me importava...”


d^.^b: Black Balloon - The Goo Goo Dolls
Palácio Lilás, 14 de outubro de 2010 à 01h19min.

E se algum dia eu não for mais sua amante, serás ainda e sempre meu amado!

Tudo que eu queria que fosse verdade, mas que nunca acreditei ao certo, ele mostrou-me ser possível.
Tudo que eu queria sentir e que eu imaginava que sentiria não é nada se comparado ao que eu sinto por ele.

E por eu ser boba, acabo desfazendo de belos momentos ao seu lado.
Perdoe-me meu príncipe!?!

Talvez uma falta de paciência tenha me abalado demais.
Não quero que sinta se triste por minha causa.
É você que faz do meu sorriso o mais belo e mais feliz!


Muitos dos pesos que me atrapalham tendem a se esvair nos próximos dias.
Muitas coisas ainda devem ser resolvidas.
Como um TCC - Toma vergonha Srta.
Resolver-me no emprego - Coragem mulher!
E acabar o que não foi nem começado.

Que o dia comece bem.
É mais um dos meus preferidos! Mais uma Quinta- Feira! o/

domingo, 10 de outubro de 2010

Palácio Lilás
Domingo, 10 de outubro de 2010 às 15h38min.
Obs. Faz pouco tempo que acordei. {tipo por volta de 38min.}
Obs.² Daqui 8 dias é o aniversário da minha irmã Gordinhá! o/


Divulgando!




O legal é ter uma pseudo-sogra.
Adoro mesmo a minha pseudo-sogra!

Ontem fomos visitá-la na loja do shopping que ela tabalha.
Ela trabalha numa loja de roupas e coisinhas pra bebês.
Fomos eu e o pseudo-filho dela. {vulgo meu namorado.}
Já logo pensei em dar um susto nela!
Malandra que sou, já logo pensei até numa expressão boa pra fazer na hora.

Chegamos lá, ela espalhou seus beijinhos com abraços grátis, que fofa!!
Aí vem a pergunta esperada:
"óh, que vocês estão fazendo por aqui!?"
Eu rapidamente tomei a frente pra responder e colocar meu plano em ação!
"Viemos comprar roupas pra bebê!". E olhei pra baixo, fazendo cara de tímida!
Ela nos olhou com aquela cara de "óh my goddess!" e falou "Mentira né?! Sou nova demais pra ser avó!"
Aí eu dei risada e disse que era brincadeira.
Huhuhu!

Aí a maluca perguntou se agente tava bem e falou que era hora dela sair. Xau, se foi!
Fomos lá pra vê-la e apenas a vimos! rs rs rs!
Mas tudo bem.
Gosto muito dela. E ela gosta muito do pseudo-filho dela! O que me deixa muito feliz.

Meu dia ontem foi extremamente agradável e feliz!
Hoje tenho que estudar.
Então já logo fui!
Foto da noitinha de ontem. O crescente.

sábado, 9 de outubro de 2010

Você fez do meu dia, o mais feliz do mundo.
Cada palavra, cada gesto, cada sorriso, cada detalhe, cada beijo, cada abraço...
Quero que faça da minha vida, a mais feliz do mundo!

Não consigo parar de pensar em tudo que me disse.
Imagina o quanto foi perfeito?

Meus olhos se enchem de lágrimas a cada respiração minha... E a cada pensamento em você.
To muito muito muito feliz com você meu consorte.

Saiba que me faltam palavras pra dizer o quanto é importante pra mim.
Saiba que tudo que eu já te disse é verdade. Que você é meu tudo nesse momento.

Eu quero compartilhar dos seus nossos sonhos, quero participar da sua vida, quero ser sua, só sua.

Minha razão, meu motivo, meu calor, meu sorriso, minha vontade, meu conforto, meu amigo, minha felicidade, e até minhas lágrimas... É você!

Consorte perfeito da minha vida.

Eu simplesmente te amo!

áries com raízes penetrando na minha pele. Vai ser assim!
Palácio Lilás
Sábado, 9 de outubro de 2010 às 11h43min.

Voltando do estágio.
É tão triste trabalhar a semana inteira e chegar no sábado e ter que ir pro estágio ainda.
Estou cansada.
Ultimamente não consigo pensar em nada muito além do trabalho, inglês, faculdade, estágio, tcc, provas, estudos...
Quero mudar isso.
Quero um tempo pra ler blogs, ler notícias, assistir filmes, passear, ver os amigos e parentes, ficar com meu consorte.
Quero fazer mais coisas que fazem eu me sentir bem e menos coisas que me estressam, me irritam e me limitam.
Quero dançar onde eu quiser! o/

Quero ter mais tempo pra amar meus amados, pra ficar com a minha mamãe, pra conversar com a minha irmã em casa. Pra simplesmente ver o céu azul claro, tomar um solzinho, e sentir a vida percorrer o meu corpo quando o calor do sol toca me a pele. Sentir que estou viva e bem.

Estou numa fase da minha vida em que me sinto tão bem, mas me falta tempo para aproveitar a êxtase dessa sensação. Horas sinto me extremamente feliz, mas logo meu humor muda e eu fico desanimada.

Quero estar bem o tempo todo e não quero ter essas preocupações mil que não me deixam pensar no que realmente me importa.
Preciso mudar.

Vou fazer um almocinho básico, tomar um banho nada básico, porque hoje vou ver meu consorte!

PALÁCIO LILÁS – TRAVESSEIRO REAL.
SEXTA- FEIRA 08 DE OUTUBRO DE 2010 ÀS 00H46MIN40SEG.

ELA ESTAVA PERDIDAMENTE APAIXONADA POR ELE.
ERA INÍCIO DA PRIMAVERA. ELA PODIA SENTIR O CALOR DA VIDA QUE PERCORRIA SEU CORPO, PRIMAVERA A ESTAÇÃO DAS FLORES E FRUTOS, A ÉPOCA DE REPRODUÇÃO EM TODOS OS LUGARES ONDE SE TEM VIDA.
AS PLANTAS SE PREPARAVAM PARA ABRIR BELAS FLORES. OS ANIMAIS SAÍAM DO SEU ESCONDERIJO DO INVERNO PARA DAR CONTINUIDADE À ESPÉCIE.
ELA SABIA O QUANTO ESTE PERÍODO É SAGRADO PARA O REINO.
ERA UMA DAS DATAS MAIS FÉRTEIS DO ANO.
PERDENDO APENAS PARA BELTANE.
ATÉ ELA ESTAVA FÉRTIL.

ELA NÃO RESISTIU. TOMOU SEU CONSORTE INTEIRAMENTE PARA SI PELA PRIMEIRA VEZ.
EM NOME DE ALGO MAIOR, DEIXOU-SE APROVEITAR AO MAXIMO COM ELE. E QUANDO LEVANTOU SE DE SEU LADO TEVE A CERTEZA DE QUE ELA FORA SEU PERFEITO CONSORTE, E SERIA AGORA PARTE DA SUA VIDA E DA SUA PRÓPRIA EXISTÊNCIA, COMO SE FOSSE O PRÓPRIO DEUS.
PRIMEIRO HOUVE O MEDO, A INSEGURANÇA E A ANSIEDADE. A ESPERA ERA UMA TORTURA.
ELE TENTOU ACALMÁ-LA COM ALGUMAS PALAVRAS, ELA PERCEBIA O MEDO DELE TAMBÉM, FICOU CONTENTE POR NÃO ESTAR COM MEDO SOZINHA.
MAS NO MOMENTO EM QUE ELE A PEGOU NOS BRAÇOS, ELA SENTIA SE EXTREMAMENTE DESEJADA E LINDA. SENTIA SE SEGURA E RESPEITADA.
SABIA QUE ERA ELE. SABIA QUE O CAMINHO JÁ HAVIA SIDO TRAÇADO E METADE PERCORRIDO, AINDA PODIA ESCOLHER VOLTAR, MAS NÃO IRIA VOLTAR, ERA ELE O QUERIA.

SIMPLESMENTE O AMAVA.
E SE LHE FOSSE PERMITIDO, DARIA LHE O FILHO DA PRIMAVERA OU AINDA O FILHO DE BELTANE, POIS TINHA CERTEZA DE QUE O PASSARIA COM ELE.
NÃO SENTIA. MAS TAMBÉM NÃO SABIA.
ELA ESPERA AFLITA POR SUAS REGRAS QUE TARDAM.
ORGULHARIA SE A QUALQUER DOS DOIS MOMENTOS PUDESSE VIR A DAR A VIDA A UM FILHO DE SEU COMPANHEIRO CONSORTE TÃO AMADO.
E QUE ELES TENHAM MUITOS FILHOS AINDA.
E QUE ELE SEJA SEU ÚNICO CONSORTE ATÉ O FIM DA SUA VIDA.
ELA SENTIA SE COMPLETA COM ELE, COMO SE FOSSE PARTE DELA, UMA PARTE QUE FOI PERDIDA A MIL ANOS ATRÁS. E AGORA QUE RETORNA AO SEU AMOR E CARINHO.
AINDA IAM DEITAR-SE JUNTOS MUITAS E MUITAS VEZES.
ÉS ELA, MUITO FELIZ PORQUE O TEM.


quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Palácio Lilás
Quinta- feira, 7 de outubro de 2010

Novas pessoas seguem meu blog! o/
Acho interessante que as pessoas leiam minhas bobaginhas!


É... O tempo passa.
Ontem eu parei na frente do espelho e derrepente me deparei com uma eu que não era eu!
Eu sempre vejo me como uma menina, menina levada, mas de uns tempos pra cá me vejo mais velha, menos menina e mais mulher.
Não sei ainda até que ponto isso é bom, na verdade eu nem sei ao certo se é bom ou ruim, mas é estranho.
Parece que de um dia para o outro os traços do meu rosto adquiriram uma nova forma, mais séria, mais adulta mesmo.
Até meu sorriso vejo diferente.
Agora sei que realmente o tempo passa, posso sentir e ver.
Talvez, daqui algum tempo, eu já tenha filhos e me ver mãe me assusta, pois é sinal de que não serei mais menina, serei mãe!
E depois, meus filhos vão crescer e eu serei vó.
E logo o ciclo se completará.
Antes, aos quinze, pensava que meus dezoito anos estavam tão distantes.
Fazia planos como todo mundo "quando eu completar dezoito..." e vinha aquela lista de inúmeras coisas que gostaria de fazer.
Hoje eu nem me lembro mais o que eram essas coisas, me preocupo demais com coisa pouca, faço poucos planos, sonho menos.
Quero coisas novas. Não quero voltar a ser a menininha de antes, mas quero ser uma mulher alegre e feliz como a menina eu. Quero ser uma boa mulher pro meu consorte, quero ser uma boa mamãe e uma boa profissional no meu trabalho.
Não quero lamentar o que não posso ter mais {como meus 16/18 anos}, mas sim me preparar para o que esta por vir e continuar feliz.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Você deveria estar aqui comigo hoje. Para falar "Aloooow!".
Me ameaçar dar um tapa na minha cara depois desses meus pensamentos e dessa minha paranóia sem fundamentos!
Dizer aquele "menina hãm" que me faz sorrir!
 
Você faz falta amado!
06/10/2010
às 10h02min.

terça-feira, 5 de outubro de 2010


Palácio Lilás.
Quarta- feira, 6 de Setembro de 2010 às 00h20min.

Tem coisas que são extremamente difíceis para mim.

Com por exemplo não ter notícias do meu consorte e ir deitar me tranquilamente pra dormir.
Não consigo aceitar o fato de que talvez ele tenha chego apenas cansado e foi dormir cedo.
Continuo a esperá-lo a madrugada toda...
Quanto a isso sou muito leal, todo dia eu estarei lá, esperando, esperando, esperando...
E quanto maior a espera, maior a ansiedade pela chegada da pessoa querida, maior meu nervoso e mais fértil fica minha mente.
O tempo passa e mais de mil hipóteses e histórias são criadas na minha mente pra justificar, ilustrar ou fazer-me desconfiar do atraso.
Desde coisas bem bobas, até coisas terríveis e que me dão vontade de chorar só de pensar.
E por mais preocupada que eu esteja, a teimosia me vence, e eu não ligo, eu não vou embora, eu não desisto, e acredito sempre que logo, já já, ele chega.
Nem que seja só pra me dar boa noite e me por na cama.
As horas passam e meus olhos seguem os ponteiros do relógio, contando cada minuto.
Não é desconfiaça, é preocupação.
Uma parte de mim tenta me convencer de que ele chegou cansado e foi se deitar, mas sempre tem a parte incrédula que só descansa quando tiver a certeza.
Pra que se torturar com isso? Não seria mais fácil ligar? Um telefonema acabaria com essa angústia, e talvez o acordaria, mas saberia que ele está bem!
Não.
Eu continuo aqui, com o passar do tempo, deixando mil obrigações que tenho por fazer, apenas para acompanhar o relógio e esperar pelo momento que o sono me derrubara em cima do teclado, ou que ele simplesmente dirá que chegou bem.
Palácio Lilás.
Segunda- feira, 04 de Outubro de 2010 às 23h58min.

Eu queria tanto ter tido um pouco mais de tempo hoje pra ter escrito no blog.
Hojé é uma data muito especial. E deveria ser lembrada aqui.
Mas eu preciso mesmo estudar!

E mesmo não escrevendo estudei pouco.
Deveria ter escrito do trabalho na hora em que percebi que dia que era hoje.

Então só me resta dizer que: há dois meses atrás eu não imaginava o quão feliz me faria aquela sua pergunta, depois a sua companhia, a sua atenção e o seu carinho, e talvez hoje um pouquinho mais que tudo isso!
Eu preciso de você, e não consigo imaginar minha vida sem você depois desses dois meses, mesmo sendo bem pouquinho ao que nos resta ainda a viver juntos, mas já significa muito pra mim.

domingo, 3 de outubro de 2010


Palácio Lilás.
Domingo, três de outubro de dois mil e dez às vinte horas e trinta minutos.

Sempre me lembro de um trecho de uma música mas nunca me lembro que música que é. Aí tenho que entrar na internet e procurar na internet.
Já fiz isso hoje, mas não consigo achar o meu cd que tem essa música.
Eu queria saber como meus CDs somem!
De verdade, queria muito descobrir pra onde eles vão. E como é possível que eu nunca os encontre quando quero, sendo que eu só tenho dois porta CDs possíveis.
O bom é que não são só os meus CDs aqui em casa, o cd da impressora sumiu, a caixinha do cd tá lá, na gaveta que é o lugar dela, mas está vazia.

__________*__________


Me sinto inútil quando não consigo resolver os problemas que meu pai tem com o computador dele.
É tão frustrante. Eu deveria saber.
Fucei pacas e não consegui ajudar. Que triste.

__________*__________


O casamento da minha prima está chegando, estou super empolgada, sonhei com o casório e aconteceram várias coisas legais.
Não vejo a hora.
E to muito feliz em ter sido "escolhida" pra ser madrinha!
Desejo tudo de bom pra minha prima linda!

__________*__________


Não posso entrar em lojas de eletrodomésticos modernos nem acessórios de casa, me dá uma vontade imensa de ter minha própria casa!
Eu quero!
Saudades da Tok&Stok. Preciso muito viajar numa destas.
Meu pensamento vai longe e planeja uma casa perfeitamente perfeita!

__________*__________


Fui ao shopping com meus pais, fazia tempo que não parávamos nossas vidas frenéticas pra tomar um café e comer um pão de queijo.
Mas ainda não estou por dentro de todas as novidades.

__________*__________


Como assim, depois de três anos ele ainda me dá toquinho no celular?
Gelei ao ver o nome dele no celular.
Isso {ou eu?} é um problema pra ele!
Ele não me esqueceu.
Acho que ele entendeu bem o que eu disse no dia que ele disse que me amava!
Complexo e simples. Complexo quando se sente e simples quando se diz. E simplemente diga só quando for complexo!
Uou, algumas coisas ainda me chocam.

__________*__________


Falando nisso, perdoei a mulinha do Louiz.
Pior é que eu te amo e sofro por ti. Fica bem!
Preocupa-me sua situação emocional atual.
Preciso de você o quanto, e talvez até mais, você precisa de mim.
Vem me ver!


Preciso descansar!

d^.^b: My name is Earl – The Dixie Dicks

Palácio Lilás.
Domingo, 3 de Outubro de 2010 às 13h 37min.


Eu quero fazer curso de fotografia.
Eu quero fazer facul de automação industrial.
Eu quero fazer aulas de mergulho.
Eu quero fazer arquitetura. E design de interiores.
Eu quero viajar pro Canadá.
Eu quero ir pra Londres.
Eu quero conhecer o Macho Picho.
Eu quero tomar fondue em Campos do Jordão.
Eu quero ascender uma lareira em Monte Verde.
Eu quero mergulhar em Angra e passear em Parati.
Eu quero fazer um cruzeiro por águas internacionais.
Eu quero jogar num cassino.
Eu quero pular de pára-quedas.
Eu quero tem um tigre de estimação.
Eu quero uma Alchemist's hut.
Eu quero ser mãe.
Eu quero sair da casa dos meus pais.
Eu quero um emprego divertido.
Eu quero fazer propaganda.
Eu quero fazer teatro.
Eu quero aprender a dançar.
Eu quero dançar.
Eu quero voar.

Mas mais do que tudo eu quero acreditar no que você diz e quero fazer desse seu sonho de viver ao meu lado, no nosso apartamento, do jeito que você viu, real. Pode ser que não foi um sonho teu...
E se eu tiver você, tudo que quero limita-se num único ser. E isso me basta para fazer me feliz, tão feliz como quando tenho a tua companhia por horas, ainda mais feliz se for por anos, por vidas!

Você sabe o quanto eu quero você?

sábado, 2 de outubro de 2010

Palácio Lilas.
Sábado, 2 de Outubro de 2010 às 12h29min.

Estou atrasada.

Encontrei o Giba no bus ontem...
Caraca, cada dia que passa eu admiro mais aquele maluco.
Nunca vi ninguém com todos os conhecimentos que ele tem, nem com todos oss empregos que ele tem, nem com o humor que ele tem, nem com os ataques de rebeldia que ele tem...
Dahora. Ele mo motivou a varias mudanças!

Então, vamos nessa!

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

E a mesma coisa acontece.
E eu não aprendo...
E eu continuo me chateando...
E as pessoas não entendem que eu não tenho mais uma casa, para a qual eu posso voltar e esperar até quando puderem... Até quando não estiverem ocupados demais pra mim...

Talvez eu esteja fazendo um drama... Mas eu sei que eu me sentirei da mesma forma que eu sempre me sinto quando isso acontece...
Largada... Sozinha... E menos, bem menos importante...

Preciso pensar.
Agora não sei mais o que vou fazer.


E volta a me faltar o chão. Meu coração aperta de tristeza. Meus olhos seguram as lágrimas que tentam escapar. Minha mente procura uma resposta lógica e meu coração só vê uma resposta óbvia...

____________________*____________________


Como posso me sentir segura?
Meu porto mais seguro está lotado e meu barquinho oscilante continua a vagar sem descanso.
Falta me exatamente isso... Braços as quais eu possa me jogar nesses momentos de desespero.
Vejam como são as pessoas. Palavras não valem nada.

Saiba, meu Consorte, que se conseguires ser meu porto seguro, minha base e a força que me faz continuar, estarei segura enquanto tiver a certeza de que posso contar com você.

Pensei muitas coisas. Mudei muitas coisas.
Antes eu achava que nunca faria essa "troca". Achei que os verdadeiros amores pudessem ser mais perfeitos, e talvez sejam, até descobrir-se um amor que vale mais, e as preferências são reveladas.

Talvez tudo não passe do abalo do momento.
Talvez seja a proximidade da lua minguante.

Mas aprendi algo sobre valores e importância, sobre meu Consorte, e vou guardar isso porque merece sempre ser lembrado.

____________________*____________________


Era uma vez uma princesinha, ela era jovem e inocente.
Ela lia todos os contos de fadas, adorava, tinha o desejo secreto de encontrar seu próprio Príncipe Encantado.
Mas a princesinha cresceu e viu que os contos de fadas nem sempre eram tão mágicos e bonitos. E que a família Encantado deveria já ter sido extinta, pois de encantado nada eles tinham.
Parte dela resolveu crescer, estudar e viver no auge da modernidade com o mundo. Mas uma pequena parte ainda acreditava que um dia ela encontraria o tão sonhado Príncipe Encantado.
Quanto mais o tempo passava e quanto mais pessoas ela conhecia, mais longe dos Encantados ela via que estavam essas pessoas.

Ela viu relacionamentos terríveis, ela ouviu mentiras cruéis, ela sentiu por corações feridos, ela ouviu palavras vazias.
As pessoas erram. As pessoas magoam. As pessoas pedem desculpas. As pessoas decepcionam de novo. As pessoas usam novamente as desculpas. As pessoas mudam e não mudam. As pessoas são falhas. As pessoas são inconstantes. As pessoas são pessoas.

Tudo que acontecia a deixava desmotivada.
Sempre pairava a incerteza a existência de seu Príncipe.
E sempre pensava se esse papo de Príncipe Encantado não era exigir demais das pessoas.
Seu lado princesinha sonhadora lutava por convencer de que se acreditasse seria real.

Então ela resolver testar poderes e medir forças. Fez-se um desafio e mergulhou nele de vez para descobrir se havia príncipes e para validar suas suspeitas.
A princesa fez todas as escolhas erradas, as tentavias falharam, e nessa brincadeira de testar poderes ela se cansou.
E no momento em que menos queria e menos imaginava foi lhe enviado o Príncipe, diretamente da Família Encantado, da linhagem real das princesas das fadas.
Mas como poderia ela acreditar agora que este não seria outro falso Sr. Encantado?
Após algum tempo de desconfianças e falta de fé no Sr. Encantado, resolveu ceder aos seus encantos e acreditar no que ele demonstrava.
A princesa sente muito por não ter confiado antes nos sinais.
Ela não imaginava que estar com o seu Príncipe Encantado fosse fazê-la tão feliz e muito menos que essa fosse sensação despertada pelo Príncipe.

Hoje ela ainda não é feliz para sempre porque alguns detalhes ainda estão em andamento, mas ela já acredita no muito no feliz sempre!

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

E quando digo que cansei, é porque é verdade.


As coisas estão mudando...
Quando o vento muda, nos leva a novos horizontes...


"Vamos à luta filhos da p...átria!"


domingo, 26 de setembro de 2010


Palácio Lilás - Alto dos Vales Valinhenses
Talvez era exatamente isso que faltava pra eu me sentir bem e mais segura.
Sinto-me leve pela nossa conversa.
Estou realmente feliz por ter dito tudo isso pra você.
E foi no dia certo!
Pode ser que seja só besteiras minha, mas era algo que eu realmente precisava dizer.
Talvez seja bom pra você conhecer um pouquinho mais dessa namorada louca que você tem.

E não pense que com tudo isso eu queira causar algum tipo de resistência ou pressão, pelo fato de criar um tipo de obrigação sua comigo, não quero que me jure amor eterno, nem que nunca sairá do meu lado, nem todas as coisas que você já não disse, muito pelo contrário, quero com isso conquistar a sua confiança e ter o seu respeito.

Na verdade agora vejo me livre pra mergulhar na sua vida e no que está acontecendo com agente.
Quero poder aproveitar cada momento ao seu lado. E ser plenamente feliz enquanto for possível com você.

E se algum dia as coisas não forem mais tão perfeitas, que um tenha a liberdade de conversar com o outro sobre o que se passa.
E mesmo que tudo se acabe, não haverão grandes ferimentos porque as coisas estarão sempre claras e resolvidas.

Quero poder contar com você e ser sua amiga, pra poder dividir todas essas minhas besteiras e todas as minhas conquistas. Quero confiar em você sempre e vou respeitar você sempre.
Eu sei que não é favor, mas obrigada!

Não consigo dizer se é bom ou mal
Assim como o ar me parece vital
Onde quer que eu vá, o que quer que eu faça
Sem você não tem graça!

quinta-feira, 23 de setembro de 2010


Acho que meus pais estão preocupados.
Eles acham que você manda em mim...
Eles tem medo de você, isso sim.
Quem é este que surgiu do nada e fez com que a filhinha do papai ultra independente, moderninha e baladeira ficasse em casa?
Quem é este por quem a filhinha se preocupa, de quem ela mais fala, quer comprar presentes pra ele, quer estar junto dele o maior tempo possível?
Quem é este que dá coragem pra ela sair de casa de carro sozinha? Que faz ela não ter medo? Que a faz sorrir e sonhar mais?
A filhinha do papai mudou.

Não só os pais se preocupam com a mudança...
Os amigos acham tudo muito estranho, ela nunca foi assim antes...
Os primos desconfiam, ela era tão liberta de tudo e todos...
Os tios estão curiosos, quem é este que ela tem orgulho de chamar de namorado?

O que ele tem que fez ela mudar tanto?
O que ele tem que faz ela querer levá-lo junto a todos os lugares?
Quem ele é?
O que ele quer?
Como ele fez isso?
Como ele a fez assim?

Porque ele a faz sorrir só sempre?

Acho que essas preocupações de todos eles sejam por um único motivo: eles nunca me viram assim.
Eu jamais estive assim.
A culpa é toda sua...
Ele me faz ser assim, pensar assim, agir assim...
Assim tipo: me faz querer ser a melhor {pra ele!}, pensar e colocá-lo em cada pensamento, fazer com que meus atos sempre se direcionem a ele, de forma direta ou indireta.
Eu simplesmente o quero.
Comigo. Agora.

Muitas coisas mudaram sutilmente, ele começa a fazer parte da minha vida, e dessa forma a ajudar a construir-me. Daqui algum tempo o que serei será embasado também no que ele é, e no que ele contribuiu para o que eu fosse.
Eu sou uma mistura de cada pessoinha brilhante que já encontrei na vida.
De todas elas eu peguei um pouquinho pra formar-me, mas estou em constante construção de uma pessoa que futuramente poderei dizer que sou eu, ou não, pois será uma pessoa fruto da junção de todas mais.
Mas algumas pessoas tiveram um peso muito maior e me acrescentaram muito mais do que as outras e sinto-me como se fosse em parte delas.
E sinto-me já parte dele, não são quatro anos ainda, mas tem muitas coisinhas que já fazem parte de mim.

Por eu querer que ele faça parte da minha vida, o quero o tempo todo, em todo e qualquer lugar que eu vá, por isso todos os meus conhecidos estranham meus atos e pensamentos de agora. Nunca gostei que pessoas {namorados} fossem comigo em todos os lugares, sempre gostei de espaço pra respirar, sempre quis essa liberdade de fazer o que quisesse na hora que quisesse, já briguei pelo simples fato de não me achar obrigada a me justficar {onde fui e com quem, que horas fui e que horas voltei}.
Mas eu quero meu namorado comigo, sempre. E quero que ele saiba onde estive, com quem estive e fazendo o que!
Mudei sem perceber e sem querer.
Mas estou feliz por tê-lo ao meu lado.

Espero que todos o conheçam, espero que eu o conheça, espero que ele seja mesmo tudo que eu acho que é e tudo que tem sido, e se assim for, eu estarei sempre bem, e minha família poderá morrer de ciúmes {fazendo pose de bravos e malvados!}, porque eu vou querê-lo sempre!



Muitas vezes prefiro a quinta-feira!

Depois de um começo de semana do capeta, como todos os meus últimos começos de semana, penso que quinta é o melhor dia, porque posso simplesmente ficar de boa sem me preocupar com nada.
Domingo tenho coisas do inglês pra fazer e geralmente não vejo o namorado.
Segundas-feira tenho inglês no almoço, mas pelo menos é a aula que eu mais gosto {exceto música}, aquela correria básica e depois de noite ainda tenho que fazer atividades pro inglês de terça.
Terça-feira tenho inglês de novo no almoço, estressante e cansativo. De noite, fazer mais atividades pra aula de inglês de quarta.
Quartas-feira é o pior dia. Inglês no almoço, gramática. E depois, de noite, exausta por causa da quantidade de serviço que as quartas é maior, ainda tenho aula no Instituto. É pra acabar comigo mesmo.
Obs. Hoje tive prova no Instituto – Matemática Financeira. Até agora tem uma lógica confusa pra mim. Mas acho que fui bem. Estudei!
Daí vem a quinta! A preferida!
Almoço super sossegado. Noite tranquila e sem preocupações.
Mas a sexta já é meio conturbada, principalmente de noite, pois tenho estágio sábado pela manhã, e lembro me do tcc que ainda não fiz.
Sábado é só correria.
E quando vejo, só relaxo às quintas.
Então, vem quinta-feira!

sábado, 18 de setembro de 2010

Sábado, 18 de Setembro de 2010 às 22h48min.
Palácio Lilás

Que dia!
Meu despertador tocou cedo, mas eu desliguei e voltei a dormir.
Acordei mais tarde em choque, com medo de ter perdido a hora de ir pro estágio, mas não. Levantei me ainda sonolenta e fui pro estágio. Estou super empolgada, tive várias idéias já.

Voltei do estágio e bateu uma saudade do meu namorado lindo... Tive vontade de pegar o carro e ir pra cidade que ele estava trabalhando, então acordei a Gordinha que ainda estava capotada e falei pra ela se arrumar, porque iríamos juntas.
Mas, quando estávamos quase prontas pra sair, os planos mudaram, meus pais resolveram almoçar com agente, daí fomos pro shopping comer porcaria!

Acabei fazendo compras, claaaro!
Amei minhas aquisições.

Voltei super tarde, pegamos pizza pra comer em casa. Já está friozinho por aqui.

Agora, nesse exato momento eu sinto a falta dele aqui comigo, do meu lado, me enchendo de mimos e elogios, dizendo tudo que eu adoraria ouvir e me dando carinho.
Hoje acho que foi o primeiro dia em algum tempo, de talvez meses, que fiquei sem falar com ele.
Deveria ser proibida ficar sem meu namorado lindo.
obs. noite passada ele voltou a ser o garoto dos meus sonhos, literalmente!

Já comecei meu relatório de estágio e TCC para dezembro, vai ficar super!

Acho que vou praticar e estudar um pouquinho porque sinto me afastada do conhecimento e do poder, estou perdendo a prática e algumas coisas voltam a ficar difíceis de realizar. Isso não pode acontecer, de forma alguma!

Estou ouvindo Nelly Furtado, as músicas me fazem sentir muitas saudades, de muitas pessoas e fatos específicos, sinto me sozinha.
Nem no msn tem alguém hoje.
Fui largada!