sábado, 5 de setembro de 2009

Sábado, 5 de setembro de 2009 às 01h 48min.
Palácio Lilás


Já é sábado.
Estou tão indecisa se devo ou não ir pra São Paulo.
Tem alguma coisa me desmotivando da viagem, mas não sei bem o que é.
Disseram-me que vai chover, e viajar pra se divertir com chuva é bem complicado, não sei se só pra mim, mas é.
Vou ligar pra Paula quando acordar e perguntar se lá está frio e chovendo, pra ver o que ela acha.
Se o clima estiver ruim, é melhor deixar para outra vez que agente pode aproveitar mais.
Estou estudando a possibilidade da viagem ainda.

Fui à faculdade, mas véspera de feriado, muita gente foi viajar e Aline resolveu comemorar o aniversário dela nas duas últimas aulas, numa pastelaria perto da prefeitura. Então, fomos numa galerinha pra lá.
Foi super gostoso, demos muita risada, o pastel estava bom e Aline ainda ganhou uma especialidade da casa de sobremesa, uma mistura de com sorvete e pastel flambado, só sei que estava bom.
Na hora de ir embora, Aline arrumou até uma carona pra mim. Um colega ia me dar carona até a rodoviária, mas achou melhor me trazer em casa, porque era mais perto do que ir até a rodoviária.
E ainda ganhamos presença coletiva na aula do professor bonito.
O triste é que ele não apareceu por lá.

__________*__________


Sexta- feira, 4 de setembro de 2009 às 00h 33min.
Palácio Lilás
Aniversário da Aline


Apresentei um projetinho de endomarketing na faculdade, modéstia parte foi um sucesso. Eu fiz os slides e apresentei a partir da idéia e tema definido pelo grupo.
O professor é muito gente boa e ressaltou um pontos legais, fez perguntas, e até algumas críticas, mas eu, teimosa como sou, ainda debati e expliquei todos os pontos que ele implicou.
O professor até já me conhece.

Gosto muito de ser conhecida.
Mas não de uma forma geral, de uma forma mais particular.
Sempre que conheço alguém e temos pontos em comum, rola uma afinidade e eu tenho vontade de fazer a diferença de alguma forma pra essa pessoa.
Gosto de surpreender, de fazer coisas inusitadas, coisas simples que as pessoas precisam e não fazem, ser surpreendido deixa uma marca e eu procuro deixar sempre uma positiva.
Quero mostrar que não sou apenas aquela menina simpática da faculdade, quero acrescentar algo às pessoas a minha volta.
Eu sou aquela criança que sonha em mudar o mundo, mas não sabe o que fazer, não tem nada de grandioso para atingir muita gente, mas tenta com pequenos gestos, mostrar pra quem está por perto que nem tudo está perdido, que tudo pode mudar e ser melhor, basta querer, muitas vezes basta sorrir.

A vida é tão curta pra ficar se perdendo com problemas, pra ficar se apegando a coisas irrelevantes, ficar parado esperando algo acontecer pra que o dia se torne especial e feliz, se você já tem vida, já é um motivo que justifica um belo sorriso.
Sorriso contagia.
Eu dou tanta risada em um dia, que não dá nem pra contar.
Me divirto com tudo, reparo detalhes, faço com que tudo seja bom. Mesmo quando não é, procuro pontos positivos pra melhorar.
Mesmo tomando chuva no portão de casa, pegando o ônibus com a roupa molhada, mesmo com o cabelo espetado, nervosa com apresentação de projeto, mesmo com o ônibus atrasado, o computador que não funciona, depois não lê o pen-drive, eu ainda chego de bom humor na faculdade, dando risada dos acontecimentos do caminho e das aventuras que passei, pronta pra apresentar o trabalho e fazer sucesso.

Esses dias o Campneus teve a brilhante idéia de que não ficaríamos mais parados no meu ponto de ônibus, ele disse que eu iria pegar ônibus num ponto antes do meu, que fica uns dez minutos da faculdade, evitando assim os dez minutos que ficava no ponto de noite. E eu nem reclamei, todas as noites eu dou uma caminhadinha a mais até o outro ponto, assim agente conversa mais, ele fuma menos {ele é homem, não consegue falar, andar e fumar. Só andar e falar eu já acho uma conquista pra um ser do sexo oposto.}, pego o ônibus mais rápido e ele tem companhia até a metade do caminho de casa.
Garanto que se fossem outras pessoas no meu lugar, iriam reclamar e achar um absurdo andar DEZ minutos ao invés de ficar sentadinha no ponto, só esperando, iam achar mil motivos pra contrariar, e muitas vezes só pelo fato de não mudar de ponto.
Mas não eu, isso não é relevante, não tenho que pensar nisso, apenas vou conversando sem ao menos notar o caminho e pronto, já cheguei e o ônibus passa logo em seguida.

É tão fácil ser feliz, mas as pessoas gostam de complicar pra ficar mais emocionante.

Quem será a feliz da foto?


d^.^b: Man in the mirror – Michael Jackson

Um comentário:

Elaine disse...

Olá!
Este é um comentário-convite.
Meu blog está completando neste mês um ano " no ar". Para celebrar e juntar gente interessante estou promovendo uma blogagem coletiva.
Ficarei feliz se você puder participar. Será um modo de divulgar seu espaço e conhecer outros blogs interessantes e que têm algo a dizer.
Conto por você.
O link para a inscrição é este:
http://elainegaspareto.blogspot.com/2009/08/convite-convocacao-pedido-promocao-ou.html
Elaine