domingo, 16 de agosto de 2009

Sábado, 15 de agosto de 2009 às 01h45min.
Palácio Lilás – Alto dos Vales Valinhenses
d^.^b: Jay Vaquer

Faz tempo que eu não escrevo alguma coisa substancial e bem pensada.
Faz certo tempo que tenho ido me deitar mais cedo.

__________*__________


“Declarado estado de calamidade
E o que se temia
Ninguém explicava
E eu ficava sem entender”

Meu pai entrou de férias e a convivência se torna mais cautelosa em casa. Não quero dar nenhum motivo para que ele preste mais atenção em mim do que o necessário do dia a dia.
“E eu que sempre sonhei em voar
Só queria sobreviver”


__________*__________


Eu estou bem!
“Mas como não sabia o que ia acontecer
Aproveitava e dançava no teto
Feito Fred Astaire
E o mundo fazia sentido
De pernas pro ar
E o mundo visto ao contrário
Parecia no lugar”

Esses dias eu tenho pensado bastante sobre a minha vida e tenho tomado algumas decisões que vão me fazer crescer.

__________*__________


Eu gosto de ser eu mesma, de não ter que fingir nada. Mas muitas situações nos obrigam a dar um sorriso muitas vezes que queremos chorar, só para não ter que explicar o porquê das lágrimas. Não que eu esteja triste, porque não estou não, mas às vezes só o fato de não querer não justifica para as outras pessoas.

Vou ser bem sincera, de verdade...
“ Não me olhe com essa cara de interrogação
Dando murro em ponta de faca pra chatear
Sem cuidado com as palavras lançadas no ar
Como paralelepípedos
Jogados do oitavo andar”


A festa na casa da Gabi vai rolar amanhã {no caso hoje, depois que eu acordar, de tardezinha.} e eu não estou afim de ir.
Simples assim.
É claro que estou com saudades dela, estou com saudades de mais da metade das pessoas que eu sei que vão estar lá, mas não estou afim de ir. É o me locomover até lá e depois ter que voltar que eu não estou afim.
Eu disse que estava com tosse, não é mentira, mas é um empecilho a mais que arrumei pra me justificar, pelo simples fato de não ter o que explicar.
“Toda distância dessa vida
Percorro pra te alcançar
Toda distância desse mundo
É nada quando chegar”

Se sinto falta da Gabi? Da Mi, do Louis, do Jhow, e até do Steck?
É claro que sinto, e muito. São parte do que sou, sinto saudades e fico triste por estar longe, mas não consigo enfrentar todo o tempo de viagem sozinha num ônibus apertado, com aquelas pessoas estranhas respirando o mesmo ar que eu por mais de duas horas. Não no momento atual. Não com tosse.
É fácil cobrar, é fácil querer, difícil é entender, difícil é realizar, é ver que nem tudo é flores quando é com você.
“ Num tempo tão exato
Tropeço em solidão
Eu finjo desespero
Me recupero então”

Quero dar um tempo nessas viagens loucas e solitárias.
Acho que isso tem me prejudicado e muito.
Fico irritada só de pensar em viajar de ônibus.
Eu queria estar lá amanhã, mas não queria ter que ir. Me entendem?
É complicado, mas é bem assim.

__________*__________


Fazia tempo que eu não colocava só músicas do Jay Vaquer pra rolar no meu player.
Saudades de vê-lo cantando, de poder dar um abraço gostoso nele depois do show. Saudades de ouvir a sua voz suave tão perto e tão clara.

“Era mais um dia, único e desperdiçado.
O tempo voando, pra sempre e nunca ao meu lado.
Era mais um dia que ficava no passado,
Você me culpando, mas quem é que tava errado?”


__________*__________


Tenho dado um tempo de internet, na verdade tenho entrado todos os dias, mas só alguns minutinhos, para leituras rápidas em blogs, recados e emails. Entro no MSN só pra ver quem está online, e é sempre as mesmas pessoas de todos os dias, que um oi tudo bem já é o bastante.
Eu estava perdendo muito tempo na internet sem fazer coisas realmente úteis. E com alguns poucos minutos consigo fazer tudo que preciso.
A internet me deixa mais perto de pessoas que gosto, mas mesmo assim, devo me lembrar que continuo distante e horas a fio não vão diminuir nenhuma distância.
“ Falo pras paredes
E elas me escutam
E me irritam
Em silêncio
E algumas rachaduras”


Queria só fazer uma consideração, tenho certeza de que ela vai ler e saber que é pra ela...
Mi-Má adorei te conhecer, fiquei feliz. Eu já te achava uma pessoa esplêndida pelo que lia de você, agora que agente pode conversar, quero ter a certeza de que você é.

__________*__________


Essa semana, fiquei muito feliz. Muitas pessoas resolveram me dar um oi no celular. Meu celular tocou bastante e recebeu muitas mensagens.
Fico muito quando deixo de ser só uma lembrança e gero sentimentos.
A Mari Xuxu, loira companheira de hoje e sempre que eu tenho morro de saudade.
A Negra, que eu amo de paixão, irmã da vila.
A Gabi, minha amiga do coração que eu queria que morasse comigo, mas por não ser possível, vou levar pra sempre comigo.
O Phe, meu futuro companheiro de show, se ele descobrir esse blog ele me mata, porque eu vou contar... Eu e ele vamos no show do Latino. Pode me zuar, nem ligo, eu não sou fã, mas o Phe adora, e amigo que é amigo tem que fazer umas dessas.
O Luiz, amor meu, parte minha, que agente troca as mensagens mais incomuns do tipo: “Porque você não vai? Comprou ontem? To trabalhando bastante. Oi. Tudo bem? Beijos.”. Primeiro os assuntos novos depois as perguntas de como vai.
O Mah, que nem vou falar muito, porque ele já sabe, sempre me manda mensagens e me dá toquinhos.
O Campneus, que está falido, mas com crédito de comida comigo, pelo menos fome você não passa! Na verdade fui eu que liguei pra ele, mas ele tinha ido almoçar e me retornou depois.
E uma mensagem muito inesperada, de alguém que eu nunca imaginava...
Fê Menezes, meu amor, meu irmão de cor de cabelo, que me deve um tigrão gigante de pelúcia! Não esqueço não, promessa é dívida! Que, com apenas duas palavras recebidas dele foi suficiente pra fazer aparecer um sorriso imenso nessa minha cara de boba.
Gosto de ressaltar eles aqui porque são pessoas realmente importantes pra mim.
“ Grito pras pessoas
E elas me esnobam
E bajulam
Entre interesses
E paixões”


__________*__________


Com essa historia toda de gripe suína, minha mamãe passou pra mim toda essa paranóia de ficar em casa, e até quando vou ao mercado fujo de pessoas, mesmo que elas não estejam com tosse e nariz irritado.
Hoje fui ao mercado com papai de carro, eu no volante, claro.
Mas ele ainda não está muito seguro comigo no piloto, teve algumas vezes que eu ia sair com o carro e quando o carro não ia, eu via que ele tinha puxado o freio de mão! {me depila!}
Alguém avisa o papai que eu não vou bater o carro e que eu já sei o que estou fazendo {ou quase sei!}, ele não precisa ficar em choque. E se bater eu pago!
Até pra entrar na garagem ele me atrapalhou com esse maldito freio de mão {alguém arranca essa porcaria!} e eu tive que dar uma bronca nele dizendo que o carro não ia descer porque eu tinha acelerado, mas ele tinha puxado o freio de mão antes, daí não subiu mesmo.
Mas eu me divirto com ele, fico com medo quando ele dá muitas ordens consecutivas, quando fica bravo e grita, mas to aprendendo a não ouvir e fazer o que eu acho que é melhor, só assim vou aprender.

__________*__________


Segunda- feira voltam as aulas e eu não fui à faculdade arrumar meu horário. To fazendo um pensamento positivo pra ver se eles acertam isso sem que eu tenha que fazer requerimento, esperar aprovação, preencher os horários e perder as primeiras aulas em algumas salas.
O Campneus acha que perder aulas é legal, mas eu não gosto de perder o começo das matérias porque é difícil pegar o bonde andando e continuar no mesmo rítmo.

__________*__________


To com vontade de comer Sr. Campneus, me leva pra comer!
Vou confessar uma coisa... Sou boa de boca, adoro comer!
Quando voltar pra faculdade preciso comer o Super Dogão da Glicério, não sei se já comentei sobre esse cachorro-quente. O completo tem um quilo e duzentos gramas e o sujeito que conseguir comer três dogs com três refrigerantes ganha um ingresso pro Hopi-Hari, o recorde é três, o que significa que um ser já comeu três! {Santo estômago!}
O cachorro é uma delícia, tem várias opções e uns molhos especiais. Eu e o Campneus já comemos vários tipos. Adoro, é muito bom. E faz mais de um mês que não como, então eu posso!

__________*__________


Escrevi bastante, mas foram idéias sucintas e organizadas, não?
É isso! Por hoje é só.
Beijos a todos que passarem por aqui e saibam que eu não me esqueço de ninguém, logo eu mando um salve!
Ao infinito e além...

5 comentários:

Dri Viaro disse...

Uma semana cheia de coisas boas.

hoje não pude ler pois estou com pressa, mas na próxima
virei com calma.

bjsss

Nada Mais que eu Mesma disse...

Beijos pra vc também!

A Madrasta Má disse...

Obrigada pelo carinho... qto movimento na sua vida minina... adoro o jeito que escreve! Bjinhos da Madrasta!

Carol Fonseca disse...

uhuuu,passei pra dozer oi,e fiquei com vontade de comer o tal dogão!
hauuahuhauh

gurideape.com disse...

Oi *Cah* ( Já que não esta mais usando o nick *K-rol* ),

hUAHuHAUHA...adorei a história do seu pai puxando o freio de mão do carro...meu pai é igualzinho, ficava todo "cagado" quando minha irmã pegava o carro...

Sobre as aulas, com o aumento dos 17 minutos a maioria ( senão todas ) as empresas de onibus daqui modificaram seus horarios para atender a universidade, afinal o nome é "Transporte Universitário" logo eles devem atender às necessidades da universidade.

PS: Nem tenho saido muito ( para falar a verdade, quase nada ), é que antes não tinha nada engraçado ou interessante a comentar, então nem dizia nada aqui no blog...

Boa semana para você tambem guria...

bjão