quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Quarta- feira, 12 de agosto de 2009 às 15h 11min.
Palácio Lilás – Vou de Coletivo



Me liga, me manda um telegrama, uma carta de amor...

Quantas cartas de amor eu já escrevi?
Montão delas.
Quantas já recebi?
Algumas.
Eu tenho uma caixa de cartas.

Mas em nenhum dos casos a carta fez algum milagre. Em nenhuma das vezes que resolvi declarar meu amor por carta deu certo. Em todas as vezes, as cartas só reforçaram algo que já existia, não sendo totalmente responsáveis por nada.

Lembro-me das primeiras cartas, aquelas que as meninas escrevem na escola para algum menino da classe na quinta série, que normalmente é o menino mais chato da turma, que só enche o saco, mas que é também o mais bonitinho.
Às vezes a carta nem chega nas mãos do dono, outras vezes passa por todos da classe e vira piada.
Foi nessa época que escrevi uma carta pro meu vizinho lindo. Ele era um deus e eu uma cega.
Ele lavava o carro do pai todo sábado de tarde, e eu ficava lá, toda besta.
Pelo que me lembro, escrevi várias cartas pra ele, mas não sei se entreguei todas. Só sei que ele deve ter se divertido um bocado.
Depois de alguns anos descobri que ele era feio, magricelo e fumava maconha no telhado da casa dele.
O tranqueira parou de estudar, depois foi pego pela polícia, ficou sumido uns tempos e quando voltou andava com uma galera estranha da vila.

Bom, depois dessas cartas acho que vieram as das minhas amigas. Escrevi umas muitas pra Dé, pra Lu, pro Bruno, pra Val, pra galera mais chegada.
Sempre gostei de escrever e sempre tive facilidade de conciliar as palavras e então escrevi bastante.


Mudei de escola no colégio e as cartas diminuíram.
Mas guardei todos planos malignos para acabar com o Best-Friend que eu e as meninas bolamos.
Algumas cartas da Bia, Mila, Karol alma minha, Nina alma minha, entre outras ainda estão guardadas aqui, para me lembrar desses bons tempos.
Mas cartas de amor eu não escrevi por um bom tempo.

Quando comecei a namorar, tempos depois, escrevi uma carta de amor muito gracinha pro meu namorado, e ele me escreveu uma também, ou foram duas? Enfim, ele era um fofo comigo e a carta é show.
Depois que o namoro acabou, na verdade nem durou muito, e veio outro, teve mais algumas cartas.
Bonitas cartas também, mas ele não gostava muito de escrever. Mas eu sim, escrevia e muito.
Será que ele ainda tem as cartas? Será que ele queimou tudo quando terminamos?

Teve a semana da correspondência no curso, e escrevi e recebi muitas cartas.

Minha caixa de cartas transborda de cartas, quase todas de amor, mas amores diferentes, amores singulares, amores amigos, amores amados, amores irmãos.

Receber uma carta significa muito pra mim, ainda mais nos dias de hoje onde escrever se tornou algo tão obsoleto.
É difícil sentar e pensar pra escrever alguma coisa a alguém, sem contar o trabalho em entregar a carta depois.
Email torna tudo mais prático, mas também muito impessoal.
A carta carrega uma letra, carrega junto a personalidade de quem escreve, carrega perfume, carrega lágrimas, carrega emoções.
É algo que eu tenho vontade de guardar sempre.
Quando leio uma carta antiga, os sentimentos voltam com as palavras, é como se tivesse novamente no dia em que li pela primeira vez, passando de novo por aquele momento.


Gosto de cartas. Sou apaixonada por elas. Ainda mais se forem de amor.

6 comentários:

Carolina Arcanjo disse...

Q lindo esse post..rsrs...entaum me escreve uma carta??!!1
Bjs
Carol

angela disse...

Bonita declaração de amor pelas cartas.
Gostei bastante do jeito que desenvolveu o tema.
abraços

Carol Fonseca disse...

ooo,também adoro cartas,e adoro guardá-las,lê-las depois de um tempo é mágico!

Carla Martins disse...

Ai, sou loucas por cartas...também guardo todas as que troquei com casinhos e maigas na fase adolescente!

A Madrasta Má disse...

Amo receber cartas e assim como vc amo as cartas de amor...
Querida vc me perdoa por não ter te passado na época? lembro me que anotei, mas perdi meu caderninho sniff! vou te passar meu msn pessoal ok? para isso envia um e-mail para madrastama@bol.com.br pode ser uma carta hahaha

me perdoaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa viu... do fundo do meu coração meu te peço...

Bjinhoas da Madrasta!

.Lis disse...

Que lindo! fico meio que sem palavras, pq está tao bonita sua carta, suas palavras, sua doçura,seu jeito de alinhavar tudo e soltar as palavras e emocionar.
Parabéns, todo o blog é de uma rainha!