sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Quarta- feira, 26 de agosto de 2009 às 17h 04min.
Ônibus 675 – Via Swift


Ainda há pouco, passei por um semáforo e vi um menino lindo numa bicicleta azul {o que importa a cor da bicicleta? Nada, mas era um azul vivo que chama a atenção, então quis ressaltar.} e pensei quem dera eu trombasse com um desse. Olhando bem, ele me lembrava alguém...
Poxa, era o Rafa, droga. Já foi meu já.
Eu ri horrores sozinha. Achar gente bonita está difícil, mas achar gente bonita que já teve sua vez, só eu consigo. Só eu mesmo, que loka!
E isso me incentivou a escrever sobre o motivo de ter saído quatro e vinte de casa para ir pra faculdade, sendo que a aula começa as sete.

Nossa, fico estressada quando preciso de alguma coisa pra faculdade, ou alguma outra coisa importante e não me permitem fazer. Odeio ter que depender dos meus pais, odeio o egoísmo das pessoas ao meu redor. Tá phoda.
Hoje de tarde, precisava baixar o drive da impressora pra instalar no meu Lap Lop pra imprimir minha apostila da aula de Marketing Promocional de hoje. Já tinha instalado o drive no computador do meu pai, porque já tive que imprimir um texto pra aula passada, mas como o texto tava em pdf não teve problema, mas agora é um ppt e o computador do meu pai não tem o pacote Office. {Já começa bem a história!}
Minha irmã estava jogando na internet e não podia me emprestar o modem.
Falei com a minha mãe, que me perguntou o porquê de eu não ter acordado mais cedo e feito isso. Pra que dar prioridade a coisas da faculdade?
Acho triste que banalizem tanto a minha faculdade, deve ser por isso que minha irmã não quer fazer nada depois do colégio.
E o jogo se torna mais importante pra ela do que a própria vida, se ela tivesse que parar de jogar, a gorda ia chorar, bater portas e dar seu showzinho de sempre.
Realmente, eu deveria acordar umas sete horas da manhã e ir fazer as minhas coisas, porque nunca se sabe quando vou poder usar a internet.
Não exijo nada mais, nem quero discutir, porque não sou eu quem pago e muito menos que decide prioridades nessa casa.
Fico apenas chateada por não ter um emprego ainda e não ter minhas próprias coisas, minha própria casa, meu próprio carro, meu próprio espaço e poder fazer o que eu quiser.
Pra não ficar ainda mais nervosa, saí uma hora mais cedo do que o horário normal pra ir à faculdade, disse que precisava conferir umas matérias do meu horário, o que realmente precisava ser feito, porém que poderia ser feito em cinco minutos quando chegasse, no horário normal, à faculdade.
Saio mesmo, mais cedo, sem motivo, sem dizer pra onde vou e porque vou. Porque se eu começar a falar a verdade, vou chatear muita gente com alguns incômodos que me perturbam.
Saio não para fugir dos problemas, mas para não causar maiores problemas.

Eu dependo dos meus pais, então tenho que lembrar-me de não reclamar direito de nada que não me couber ou não for de fato meu.
Pior que depois que entrei no ônibus, fiquei pensando que não almocei e nem comi nada hoje, só tomei uma caneca de leite, e a possibilidade de desmaiar se pegasse um ônibus lotado era grande.
No final, peguei ônibus lotado, mas consegui ir sentada, quando cheguei em campinas comi umas esfirras e de noite uma pipoca.
Eu estava até sem fome, e isso é sinal de que as coisas não estão realmente bem, porque quando fico nervosa costumo comer o dobro.

Um comentário:

Cansada de ser boazinha disse...

Oi, guria, estou sumida daqui!!! Pois é, não ando numa fase boa nem pra namoro, nem pra profissão... mas temos que continuar, né?
Bjão e bom finde!!