quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Não sei o que me deixou mais feliz hoje...
Se foi a pergunta que me fez... Ou a frase dizendo o que gostaria...

As pessoas têm mania de se programar, prever, planejar, e pensar em como seria se. Muitas pessoas reúnem coragem e ensaiam em casa o que dizer ou fazer.

Mas você não é o que se pode prever. Confesso que já tinha pensado um pouco sobre isso e pensado em como você o faria e até cheguei a pensar se o faria mesmo.
Imaginei algo super romântico, mas ao mesmo tempo seria clichê e previsível, e ainda com o fato de eu ter uma péssima experiência anterior, tive medo.

Uma pergunta acaba deixando os dois pensativos e com uma dúvida no ar.
Vem você então, da forma mais incrível que você poderia, você pede pra fazer a pergunta que eu pensei que faria um dia, mas que num tinha pensado numa resposta. E nem sabia como reagir.
Eu, como sempre, toda afobada e você todo calmo, fazendo com que cada gesto, cada palavra fosse eternizados pelo tempo devagar, que parecia parar naquele momento.
Da forma mais modernamente romântica, você faz a pergunta mais “inusitada” da noite {ou talvez de todo o tempo que estive com você até hoje e de todas as perguntas que já nos fizemos!?!}, lembro me da sua respiração calma, mas o coração pulsando forte.
Não consigo lembrar-me se eu mantinha a respiração constante, mas lembro-me claramente que achei que ia cair das pernas a qualquer momento e me confortava saber que estávamos abraçados.
Sem ter sido necessário pensar pra responder, enchi a boca com orgulho e respondi o que nem eu esperava de mim. “Eu quero! {seguido por seu nome completo!}”.

Além de tudo isso, algo anterior já havia me intrigado, mas você preferiu não comentar. Imagnei mesmo que você não deixaria passar despercebido, pois mesmo tendo o feito, respeitei quando finalizou o assunto.
Mas você fez questão de voltar ao assunto. E mesmo eu ficando quieta e pensativa, com a cabeça com mil perguntas fervilhando, pensei em apenas uma pra fazer e sanar, ou adiar todas as outras.
Eu mudei seus planos? Ou eu mudei seus planos!
Não imagina o quanto sua resposta significou pra mim. E saiba que isso não influenciou no que penso, espero que um dia esteja preparado para ouvir a minha resposta.
Não imagina o quanto feliz me fez hoje.
Espero conseguir fazer-te tão feliz quanto você me faz.

E a partir das exatas oito horas e trinta e cinco minutos do dia quatro de agosto de dois mil e dez senti-me diferente como nunca antes, importante talvez, mas não consigo reunir palavras suficientes pra explicar. Quero continuar a me sentir assim por muito tempo e que o motivo de tudo isso esteja comigo sempre, mais do que já está.

E dessa vez, na hora de ir, não hesitei. Pois tive a certeza de que estaria contigo mais vezes, mais tempo, e mais feliz a cada dia. Senti-me segura e decidida a ir, pois não o deixei ali naquele momento, não hoje.
Uma parte de você trouxe comigo. Pude sentir seu pensamento em mim, e sua companhia ao meu lado até pisar dentro da casa dos meus pais, quando estava de fato bem e segura. E você podia descansar.
Obrigada por hoje, por ontem e por amanhã.

Um comentário:

Locketty disse...

Adorei esse blog gostaria de saber agora oq vc acha do meu blog http://blogdolocketty.blogspot.com/