terça-feira, 24 de agosto de 2010


Palácio Lilás. Terça-feira. Às dez horas e cinquenta minutos.



Estou cansada.
Ficar doente me cansa muito.



Hoje tive um dia estressada, cansada, irritada.
A vontade que tinha era de gritar com todos.
Ou não fazer nada, colocar os pés pra cima e boas!
Ou ainda dar as costas àqueles que tanto me aborreceram e cantarolar um 'fuuuuuui!'.
Mas, como ainda não me encontro nesse grau de poder dentro da minha ilustre empresa, sou obrigada a me submeter à todos esses agente estressores.
É difícil até almoçar lá, prefiro comer sozinha, em paz, longe de lá.
É triste saber que a minha vontade de não fazer pode comprometer uma vida.
Acho que é exatamente por isso que fico tão nervosa e saio correndo pra resolver tudo.



Preciso descansar.
Minha cabeça está tão cansada que mal pensa.
Fiz um texto terrível pra aula de amanhã, mas pelo menos consegui terminar.
Tenho ainda aula de Matemática Financeira no Instituto amanhã à noite, com aquela turma estranha.



Vim com o bus das sete e meia, desci no posto e subi andando até em casa.
A lua estava lá, exibindo-se para mim. Com todo o seu glamour, ofuscando a luz dos homens, desejei que o mundo se apagasse para que todos vissem o quão bela ela estava.
Mais tarde fui até buscar a minha irmã pra ver se tomava um ar e refrescava as idéias.



Talvez eu só precise explodir.
Talvez eu só precise dormir.


Um comentário:

J.P. disse...

como assimm vc ta doente??? num podee!!
e eii volteii! das cinzas! kkk
e td que eu tenho a dizer...
O lua de * manooo vc num acredita que entrou uma rolinha (tipo o passarooo) voando no meu quartoo agoraaa!! choquei até esqueci o resto da musica* onde eu parei! ahh
vamo de novo...Ó lua de cosmo
no céu estampada permita que eu possa adormecer quem sabe, de novo nessa madrugada ela resolva aparecer ...