domingo, 12 de abril de 2009

Sexta- feira, 10 de abril de 2009 às 02h01min.
Palácio Lilás – Vales Valinhenses

Mas estou no dia 17 de maio de 2007 às 16h32min.
Meu pensamento está tentando processar todas as informações e assimilar com tudo que eu já sabia.
Eu disse que não ia postar sobre isso, mas não posso deixar passar, é por mim, pra mim!
Eu não sei...
Numa fração de segundo processei tudo e imaginei como teria sido se eu já soubesse, talvez eu nem estaria aqui...
Mas acho que sim, tinha que ser do jeito que foi. Mas você poderia ter me contado antes.
Hoje você fez o que deveria ter feito há dois anos, e isso me deixou triste e feliz.
É claro que eu amo você, eu disse naquela época, que quando agente ama, é pra sempre, amor nunca acaba, pode mudar de forma e de intensidade, mas amar é pra vida toda, e eu te amo pra vida toda!
Não penso em voltar, nem correr atrás, nem nada disso, sei que passou, mas sei também que poderia ter sido diferente.
Agora vou descrever assim: “ele foi perfeito, só estava com a pessoa errada!”
É, você me fez ver que nem tudo é o que parece, eu desconfiava de algo sem saber o que era.
Você era estranho.
Tanto te cobrei, tanto exigi de você, mas você era como eu, tinha as mesmas necessidades, e eu sempre pensava se você tinha sido assim com a outra também.
Só peço que você me desculpe, por todas as vezes que bati o telefone na sua cara, mesmo você tendo merecido, por brigar com você nas horas que deveríamos ter nos entendido, por ter te xingado tantas vezes, por ter te difamado, por pensar que você era “o cara” e descobrir que era bem mais que isso, por ter chorado, por ter dito “ah, não...” pro seu pedido de namoro e a aliança, por ter sido tão malvada e por ter feitos outras coisas mais que você nem sonha!
Hoje te admiro, mesmo te achando um mané por não ter dito nada até hoje.
Vou estar sempre aqui, sempre que precisar, ou não!
E depois de tudo isso eu tive duas certezas, uma é a de que você não confiava em mim e a outra é de que você confia muito agora.
As coisas mudam, as pessoas mudam, a vida muda...
Te amo, ta!?

São apenas sentimentos que precisava traduzir em palavras.
Derrubo todos os meus pensamentos e sentimentos nesta penseira para aliviar a cabeça e o coração, para dormir em paz.


“Se eu for ligar pro que é que vão falar, num faço nada!”

--------------------*--------------------


Campanha saia da internet e vá ler um livro...Mas só depois de ler o meu blog!

1-Indicar um livro que leu {título-autor-breve resumo}:
Outras do analista de Bagé - Luis fernando Veríssimo
Mais crônicas de Veríssimo! Fabuloso!

2- Selinho!


3- Repassar para três blogs e avisar os respectivos blogs:
Paula
Anne
Lipe

Cultura e informação contribuindo para evolução humana!

*O que acharam do novo Layout do blog?

2 comentários:

Cansada de ser boazinha disse...

Nossa, que texto intenso? Eu sinto que tenho algo mal resolvido com uma pessoa, queria poder falar e conversar, mas certas coisas é melhor deixar quieto! Se bem que as vezes isso me sufoca...
Bjos!!

Crisenta disse...

Menina que intenso... Vamos combina que é mto bom qdo podemos expressar, por pra fora sentimentos e magoas que nos atordoam ne? Com isso nos sentimimos bem mais leves e felizes... Beijos boa semana