quinta-feira, 9 de abril de 2009

Quinta- feira, 9 de abril de 2009 às 01h18min.
Palácio quase Lilás – Valinhos

Faz tempo que não falo sério!
Estava pensando sobre o comportamento humano e comparando os pensamentos das pessoas aqui do interior, com as de São Paulo.
É engraçado como os costumes, pensamentos e o modo de vida são diferentes, para uma distancia tão pequena.
Há um tempo atrás, já havia notado certas diferenças, mas não achava que era tão generalizado.


Eu tenho uma amiga, a Regiane, que mora perto da chácara da minha avó, no interior de São Paulo, um interior nem tão distante, perto de Ibiúna. Somos muito amigas desde pequenas, certo dia, perto do aniversário de dezoito anos dela, estávamos conversando e ela me disse que estava inconformada, pois ia fazer dezoito anos e não tinha um noivo ainda, nem um namorado, disse que ia ficar velha demais para casar e precisava arrumar um logo.
Na hora eu ri, claro, que tipo de pessoa pretende se casar aos dezoito anos?
Nada contra a idéia, mas temos que aproveitar a vida antes de fortalecer esse tipo de laço com intenção para a vida toda!

Mas percebi que isso era típico daquela região, todas as nossas amigas estavam namorando há algum tempo e pretendiam se casar em breve. Lá as pessoas são mais pobres, oportunidade de emprego só se você quiser ser caseiro de algum sítio, ou ainda ser empregada-faz-tudo em alguma fazenda, a cidade é pequena e afastada do mundo, então acho que têm essa necessidade de se juntarem mais cedo, para aumentar a população da cidade e colocar os filhos para trabalharem, para os pais poderem descansar, já que trabalham desde quando nascem.

Mais um ponto a ser comentado é a questão das pessoas que vão da capital passear por lá, que se tornam astros de cinema aos olhos dos interioranos, todos querem um autógrafo.
Quando muda alguém pra lá, dificilmente este terá dificuldade de arrumar um par, tem fila pra ficar com pessoas de São Paulo, pois eles acham que todos que vem de lá são inteligentes, estudados e bem de vida, e acreditam que arrumar um marido que venha de SP é a certeza de um futuro melhor.
A Regiane vai completar vinte anos agora e não tem um emprego bacana, não tem faculdade e nem sei se conseguiu terminar o colegial, que até o ano passado não tinha terminado, ela não tem um marido, nem um namorado que a tire da vida que leva.

A irmã da minha amiga, a Regina, conheceu um homem que tinha uma chácara perto da minha avó, mas ele pouco ia. Ele se separou da esposa e resolveu morar lá por algum tempo. A Regina começou sair com ele, logo ele já freqüentava a casa dela, compraram uma casa, mudaram-se e hoje tem uma filha e a Regina está grávida.
Até aí tudo bem, mas agora vêm os detalhes que fazem toda a diferença, Regina tinha 23 anos quando conheceu o homem, que já tinha 46, não era bonito, na verdade ele é narigudo e velho. Ele se aposentou logo e tem uma bela aposentadoria, ganha bem porque além de trabalhar em empresa dava aulas particulares em cursinhos pra vestibular. Quer dizer, ele tinha uma chácara, logo comprou uma casa para eles, e deixou uma casa para a ex-esposa com os filhos no centro de SP. Ele tem três filhos homens com a ex-mulher e o mais novo tinha a idade da Regina quando o casal se conheceu. Obs. o cara é modelo hoje. A Regina não podia ter filhos, por causa de problemas no útero e o que o seu marido mais queria era ter uma filha menina, e ela conseguiu engravidar e teve uma menina. Olha o exemplo que a vida da Regina deu para o povo da região. Ele veio de SP, curtiu a Regina, constituiu uma família com ela, deu casa, comida, porque ele cozinha super bem, deu carro, reformou a casa da mãe dela, leva ela pra viajar pra todos os lugares, ela conseguiu terminar a faculdade de enfermagem graças à ajuda dele e ainda é um pai super participativo porque é aposentado.


Todos de lá querem se casar com alguém de São Paulo sonhando em ter uma vida como a da Regina.
Por aqui não é muito diferente, estou na região oposta e as pessoas pensam e se portam da mesma maneira. Eu achei que só o fiscal era meio maluco com essa história de casar, sendo que só saímos uma vez, mas não, conheci outras pessoas que me comprovaram isso, pensando da mesma forma.
Desculpe por generalizar, mas as pessoas do interior não têm plano de vida, não pensam em estudar, fazer faculdade, arrumar um emprego em que possam estar sempre em crescimento, aprendendo coisas novas, não fazem planos de carreira, nem cursos, elas arrumam um emprego qualquer, e ficam nele até o fim da vida, ganhando aquela merreca e esperando que venha um príncipe ou uma diva da capital e mudem a vida deles.
A região em que moro tem muitas indústrias e firmas e não achei alguém ainda que tenha sonhos de constituir uma vida empresarial numa grande companhia.
Na região da chácara da minha avó, esse estilo de vida é mais predominante por causa da falta de oportunidades, mas aqui poderia ser diferente.

Tem pessoas que sonham, mas só sonham, não fazem nada para realizar.
A mãe da minha amiga trabalha num hospital arrumando camas e lavando roupas durante a noite toda, das sete da noite às sete da manhã, ela diz que queria muito fazer um curso de enfermagem, diz que trabalha lá há algum tempo e todos a conhecem. O que ela está esperando para fazer o curso?... Tenho certeza que se ela tentar pode até conseguir um incentivo por parte do hospital. Mas não, ela continua sonhando, só sonhando.
Fico triste em ver pessoas pensando assim tão pequeno, sou uma menina ainda, mas tenho grandes sonhos e grandes ambições, e uma delas, que penso ser meu maior desafio, é tornar o mundo e as pessoas a minha volta melhores. Eu sei que talvez não possa mudar o mundo, mas sei que posso tentar.
E eu quero muito fazer com que essas pessoas sonhem e corram atrás dos seus sonhos, se esforçando e passando por dificuldades, pois só assim verão o quão alto podem chegar.
Eu quero apoiar e ajudar essas pessoas no que eu puder para que elas sejam bem sucedidas e parem de esperar eternamente por um milagre que não fará delas bem sucedidas, mas apenas puxadas para cima. Quero que subam os degraus do sucesso pessoal. É tão bom realizar sonhos!
Por hoje é melhor para por aqui!


d^.^b: Britney Spears – Circus
* Womanizer
* Circus
* Out from under
* Kill the lights
* Shattered glass
* If u seek amy
* Unusual you
* blur
* Mmm Papi
* Mannequin
* Lace and leather
* My baby
* Radar {Blackout}
* Rock me in
* Phonography
* Amnesia

Cores escolhidas por ♀ sensation ♂!

7 comentários:

Cansada de ser boazinha disse...

Guria, que loucura!!! Meu pensamento é muito diferente tb!! Imagina, pra eles eu com 25 sou uma velha encalhada!! hahahaha
Bjos!

Cansada de ser boazinha disse...

Tem selinho pra ti no blog!!!!
Bjos!!

мαιlsoи ¨ disse...

vai ter ideia pra escrever assim lá na china...gostei do texto ;)
bjo bjo

Persona disse...

Eu sou de Campinas, um interior que não é tão interior assim...rs.

Campinas é uma cidade grande e por mais que os campineiros achem que não temos costumes de cidades do interior, temos sim e até os campineiros metidos a besta acham que tudo e todos em São Paulo são melhores.Loucura isso, né?

Bjo

Rafhitch disse...

Olá, vim retribuir a visita que me fez ao Comédias que VIDA Privada.

Bom, eu adoro interior e os costumes do interior, apesar de morar na capital baiana.

;)

Abraços e Feliz Páscoa!!

Crisenta disse...

Menina depois que eu entrei na faculde entrei mto em contato com pessoas do interior.. que estavam estudando cmg ou morando em republica com as minhas amigas do interior que conheci na faculdade! E pude ver bem isso que vc falou a falta de visão... claro que tenho amigas da faculdade que são do interior e hj estudam cmg e que são bem esforçadas mais isso e uma exeção infelizmente ...
Beijos e Feliz Páscoa pra vc !

Niseloka disse...

a cultura é algo complexo.Pra quem tá olhando de fora não faz sentido, mas faz pra quem vive aquela realidade.