sexta-feira, 17 de julho de 2009

Sexta- feira, 17 de julho de 2009 às 02h08min.
Primeiras palavras direto do novo Palácio Lilás branco.


Talvez você se decepcione com esse post.
Talvez você nem devesse ler.
Talvez você fique nervoso porque você está virando post pela 627 vez!
Talvez você implique porque eu to exagerando os números como você!
Mas eu nem ligo, penso e escrevo, só isso, não gostou, me excluí do seu Orkut, me deleta do seu MSN!
E mesmo assim, você continuará gerando posts.

Vai ler mesmo? Ok, iniciemos.

Como era bom ser apresentada como sua namorada, eu até gostava. E sinto falta hoje.
Tem coisas que podem ser tão promissoras, mas acabam antes mesmo de pensar em acabar.
Na verdade nunca pensei em terminar nada, gosto de coisas inacabáveis.
Mas o fim também chega quando nós não queremos.
E mesmo depois de tudo, não mudou muita coisa, ainda te amo sim!
E adoro receber suas mensagens, adoro quando me dá aquele toquinho irritante, adoro saber que sou importante pra você!
Como você mesmo disse, eu sou e sempre vou ser importante pra você.
Hoje você me mandou a primeira mensagem do seu celular novo, assim como fez antes, dois anos antes, quando agente namorava e você comprou um celular novo. E hoje você ainda lembra o que me escreveu naquele dia. E talvez se lembre de cada palavra dita pra mim, em todos aqueles dias em que estivemos juntos.
Eu não sou boa de memória, não tanto quanto você, mas muita coisa que você disse significou muito pra mim, e isso eu guardei.
Gosto de saber que ainda posso confiar em você. Gosto de saber que no que precisar você vai me ajudar. Gosto de saber que saber que você ainda tem paciência pra ouvir todas as minhas baboseiras. Gosto de saber que você ainda faz parte da minha vida.
Podem dizer o que for...
Tem aqueles que digam que eu ainda te amo...
Não nego!
Tem aqueles que dizem pra eu te esquecer...
Mas você me faz bem!
Tem aqueles que acham que você me mantém só por segurança...
Não me importo, você pode ser um porto seguro, porque se eu precisar chorar, você vai chorar junto.
Tem aqueles que dizem que dizem que eu só sonho...
Mas tem coisas que é melhor só sonhar, porque no sonho tudo é lindo, tudo é perfeito e tudo é da forma que você quer.
Tem aqueles que dizem que eu desisti...
Eu digo que tem coisas que vão mais além...
Tem aqueles que dizem que você não é pra mim...
E disso eu sei!

Todo mundo gosta de falar, mas o importante é o que eu sinto, e por maior que seja isso, não é o bastante pra fazer alguma coisa, na verdade o meu tempo de fazer alguma coisa já passou, não é agora que as coisas vão mudar entre nós.
E desculpe se te decepciono, mas ainda assim, se você largar tudo por mim, se você aparecer no meu portão, não espere nada de mim. Serei apenas gentil.
Não tenho a intenção de nada além do que já temos, do que já vivemos.
Nosso tempo já passou.


Tem aqueles que digam que eu não te esqueci...
Mas é claro que não!
Tem aqueles que vão dizer que eu não dou o braço a torcer...
Não é questão de orgulho, é questão de honra.

E que as coisas continuem assim!
Que você venha me visitar!
Que você me deixe te visitar!
Sinto sua falta sim, mas de uma forma saudável.
Superei todos os danos causados pelos fins e agora só queria poder te abraçar.
O que foi, ninguém pode mudar e o que podia ser, não será!


As pessoas gostam de me questionar, gostam de querer saber meus motivos, reclamam porque nunca conheceram alguém que age assim, insistem que eu tenho “lances estranhos”, mas tudo é simples quando você não exige nada em troca, porque o amar não pode ser algo simples?
Porque ao existir cobrança o amor estremece!
Porque eu amo, confio e não explico.
Porque sempre que tento explicar meus amores, sou recriminada!
Porque amor é além do hoje.
Amor é sempre!
E se eu digo que amo hoje, não é porque conheci alguém mais bonito, mais inteligente ou mais interessante que o amor acaba, ou melhor, não é por isso que o amor mudará para outra pessoa.
Quando eu digo que amo, amo. E mesmo que me decepcione, mesmo que me faça chorar, eu vou entender se você se desculpar, vou chorar mais se você não se desculpar, e vou continuar amando.
Porque o meu amar é algo muito mais forte do que as pessoas usam por aí.
Então não me venha dizer que me ama! Não venha me chamar de amor!
Não vamos ser hipócritas, vamos ser francos.

Eriol {personagem para exemplo}: Oi, prazer, Eriol.
Cah: Oi.
Eriol: Te amo Caroline.
¬¬
Cah: CarolinA! E Tchau!


Diga que me ama, mas prove! Como fazem aqueles que realmente me amam, como ele fez ao me mandar a primeira mensagem do seu celular novo. Hihihihi!
Como ele {um outro ele} fez ao procurar a boina, o guarda- roupas, ao vir me ver, ao insistir que eu arrumasse um tempo pra ele.
Simples! Porque as pessoas complicam! Porque eu talvez seja única!

Campanha saia da internet e vá ler um livro, mas só depois de ler o meu blog!
O Doce Vermelho das Beterrabas – João Batista Ferreira
Confuso. Não é nem contos, nem história completa, é confuso, parece apenas pedaços de vidas.
Tem alguns textos bonitos, alguns tristes.
Bem escrito, palavras bonitas.
Lembrou me Morango Mofados que também era confuso, mas Morangos Mofados era mais erótico e usava palavras difíceis, sei lá, nem lembro direito, faz tempo que li. Vou ler novamente.
Fica uma parte do texto Salto – O doce vermelho das beterrabas, é um diálogo entre um casal de namorados, Bia e André:
[...]
-Bia.
- Esta cena, por exemplo. Um casal se encontra num bar, depois de semanas sem se ver. Parece que vai acontecer alguma coisa. Mas não vai. Estão cansados um do outro. O que eles fazem? Nada. Não admitem. Não querem admitir. Para quê? Para não sofrer? Isso só aumenta o sofrimento. Faz de conta que não está acontecendo nada.
-Bia.
- Não querem a dor, têm medo da solidão. E o que encontram?
-Bia.
- Pensei muito nisso na viagem. Só que foi necessário uma bêbada para dizer o que eu precisava ouvir?
- Bia, gosto de você.
- Bia, gosto de você. Parece tão automático.
-Bia.
- Não vê o que está acontecendo? Não vê o que estamos fazendo? Olhe o casal daquela mesa. A cena de outro filme, agora. Um contraponto. Veja os movimentos, o brilho nos olhares, a sedução, mensagens subliminares, sorrisos lindos.
[...]

Cultura e informação contribuindo para evolução humana!


2 comentários:

Carol Fonseca disse...

nossa amiga,um puta texto,me encontrei nele em algumas linhas,beijão

Max Psycho disse...

eu to meio depre estes dias e vou ser sincero, não li o post, depois eu volto e tento ler, me desculpa