segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Segunda- feira, 12 de janeiro de 2009
Copa e Cozinha
00h05min
É a hora que eu mais gosto, comendo doce de batata doce e deixando aflorar todos os pensamentos aprisionados durante a correria do dia-a-dia.
Não sei ao certo porque gosto tanto da meia noite, será que é porque é o fim do dia, já acabou e não tem mais o que arrumar o que tinha que ser feito já foi?
Ou será que é porque é o começo de um novo dia, incerto, porém planejável {obs. Essa palavra não existe!}, tudo ainda pode ser feito e há bastante tempo ainda?
A madrugada me fascina!
Depois da meia noite cinderela vira abóbora.
E tudo de mais proibido acontece na madrugada... {Fica por conta de vocês...}
Os pais preferem os filhos em casa até a meia noite.
Mas tudo é mais bonito e atraente à luz do luar!
As coisas mais incríveis que já aconteceram em minha vida foram “na noite”!
Entre esses pensamentos confusos e meu copo de maracujá, constatei que eu gosto de escrever nesse horário porque as idéias ficam livres, como as pessoas.
Eu me sinto livre quando saio da empresa e vejo e céu noturno me convidando a ficar acordada. E muitas vezes me pego indo em direção contrária à minha casa!
Tudo é mais bonito e atraente à luz do luar!
Vou dividir uma particularidade: eu escrevo a maioria dos posts depois da meia noite, em lugares inesperados e sem muitos recursos para guardar todas as informações que penso, lugares estratégicos onde minha criatividade trabalhe mais tranqüila, porém num ritmo rápido demais para dar tempo de anotar tudo, onde eu esteja sozinha para refletir sobre as coisas que penso.
Já tentei diversas vezes escrever na frente do computador, sentada, bonitinha, mas não saí nada muito reflexivo ou interessante, só os fatos cotidianos.
Grandes reflexões foram feitas no ônibus.
Continuo tentando adaptar meus sonhos no mundo real, mas como vêem, os pensamentos voam longe e me fazem perdida entre sonhos, não tão distantes, e realidades.
Aqui estão os pensamentos que tornam meu mundo tão único, surreal e lilás. E eles continuam a dominar a minha existência. É um problema pensar demais? Só para aqueles que também pensam.
Como já tenho algumas coisas a fazer hoje antes mesmo de dormir, vou parando por aqui. Mas melhores textos ainda estão por vir.
00h38min.

5 comentários:

Cansada de ser boazinha disse...

Tb adoro a madrugada! Todos os trabalhos da faculdade e os de agora do mestrado eu faço de noite. Às vezes, fico até 3 da manhã escrevendo... adoro o luar e a noite me fascina!! Minha mãe briga comigo, por causa do meu hábito noturno!
Mais uma coincidência guria!! E, realmente, pensar enlouquece!!!
Bjos!!

GABI M disse...

Eu gosto da madrugada, mas porque nela aparece a lua e esta sim me fascina!

:)

Bjks
Gabi M

MELISSA S disse...

A inspiração tb tem lá seus caminhos pra se manifestar e para cada um de nós ela chega num lugar, em um determinado tempo. O importante é que ela vem! :)) Bjs

Cansada de ser boazinha disse...

Oi! Tem um meme pra vc lá no meu blog!!!
Bjos!!

Luciano Farias disse...

Oi, K-rol!
QUe bom que se identificou com meus textos e reflexões!
Bom, escolhi esse post seu para comentar pois foi o que tem algo com que me identifiquei:
A Noite e o Pensar...
Tb sinto essa necessidade noturna, funciono melhor à noite. E o pensar... é um vício mesmo!
Gosto de um trecho de uma música do barão vermelho ( apesar de não ser fã da música ):
`O meu exercicio predileto é pensar
Passo muitas horas do dia pensando, só pensando
Às vezes levo o meu corpo para passear
Enquanto ele faz cooper eu fico esperando`
é exatamente isso... Ao fazer os caminhos do dia a dia, é no piloto automático. Enquanto o corpo vai, eu fico pensando... Analisando, refletindo... é inevitável. Mas é através desse processo que chego à conclusões. Certas? Erradas? Não sei. O foco é no imparcial, no justo, no ético. Pelo retorno que tenho, creio estar no caminho certo. E o resultado está nas coisas que você leu!
Mas infelizmente, não posso te `analisar`, por que não sou analista. Sou adepto da objetividade. Seus textos são subjetivos, o que leva a uma liberdade e abertura para todo tipo de interpretação. O assunto que me prende é comportamento humano e relação `entre seres vivos e pensantes`. Fatos, casos, situações. Geralmente, cada uma delas com características absurdas. Por que alguém prega algo, e faz exatamente o inverso? Por que ao andar em público, numa praia, de bikini, a mulher se sente à vontade, e de calcinha e sutiã morre de vergonha? Por que a `sociedade` age num (in)consciente coletivo, somente `seguindo o fluxo`geral, em vez de agir como manda a própria cabeça? Tais questões, e muitas outras são o foco da minha atenção, e das minhas reflexões. Em suma, entender o ser humano. Quem sabe quando conhecer a carol pessoa, e não a carol poesia, eu possa ter uma idéia de quem ela realmente é.
Seja sempre bem vinda naquele meu canto de reflexões!

Luciano