sexta-feira, 30 de abril de 2010

Ao primeiro minuto do dia 1 de Maio de 2010.
Sala de jantar. Palácio Lilás.

Eu queria mesmo era estar lá. E não ter que viajar, passar horas sozinha trancafiada num ônibus sem janelas. Pior do que viajar sozinha é quando senta aquela pessoa chata que acha que é seu amigo e fica conversando e fazendo pergunta.

Eu não sei o que há comigo. Eu podia ser mais decidida. Eu já tava quase certa de que ia, mas sempre que chega na véspera bate uma fraqueza. Gosto muito de viajar e de passear, porém ultimamente meu corpo preza o conforto e viajar de ônibus, daqui pra casa da minha prima, não tem nada de confortável.
Tenho duas opções das quais posso:
1- ir até a Rodoviária da Metrópole daqui, quase duas horas até lá, dois ônibus.Pegar um onibus que vai direto e perto da casa da prima, ter uma viagem longa, demorada, mais confortável, mas que levará quase cinco horas até eu conseguir estar na casa da prima de fato.
2- pegar um ônibus na Rodoviária da minha cidade, ter uma rápida viagem até o centro de São Paulo e de lá pegar sabe-se lá qual meio de transporte e gastar sabe-se lá quanto tempo e chegar na casa da minha prima.
Ambos os planos me cansam só de pensar.

Quando você faz a viagem com alguém, é divertido, dá pra conversar, dormir, brincar, cantar, fazer bagunça, etc. Mas ao viajar sozinha eu ligo minha música, abro meu livro, meu pensamento viaja por tudo que estou vivendo agora e acabo sempre dormindo a viagem toda.

Acho que não era bem isso que eu queria...
Eu queria comer bolo, ver a prima, ver a família, dar um oi pro Louiz, passear um pouco, mas a viagem, o desgaste, os riscos, as pessoas estranhas. Ai!

Há muito no que se pensar.

Mas penso que se ficar posso ter mais um final de semana hiper tedioso e chato, sem fazer nada e ainda brigar com meus pais.

Gostaria de não ter que escolher nada na vida. Ok, eu sei que isso tornaria a vida chata, ou uma grande aventura. Não me arrependo das minhas escolhas, mas acho que é justamente porque penso demais para tomá-las.

Tá, decidido. Não vou. Affaire, me liga.
Agora Segundo tópico a ser pensado:

O que fazer para não morrer de tédio?

Se querem saber... Eu quero mais é beijar na boca!

Como já dizia o Vam, meu problema é que eu penso demais!

*____________________*____________________*


Hanging by a moment

Desperate for changing
Starving for truth
Closer to where I started
Chasing after you

I'm falling even more in love with you
Letting go of all I've held onto
I'm standing here until you make me move
I'm Hanging by a moment here with you

Forgetting all I'm lacking
Completely incomplete
I'll take your invitation
You take all of me now

I'm living for the only thing I know
I'm running and not quite sure where to go
And I don't know what I'm diving into
Just hanging by a moment here with you

There's nothing else to lose
There's nothing else to find
There's nothing in the world
That could change my mind
There is nothing else
There is nothing else
There is nothing else

Just hanging by a moment here with you
Just hanging by a moment
Hanging by a moment
Hanging by a moment
Hanging by a moment here with you.



Um comentário:

J.P. disse...

as vezes a distancia é um saco msm, mais eu entendo, afinal a distancia daqui ai é a mesma né e sempre que penso em pegar o onibus meu cerebro dá voltas e mais voltas e acaba no mesmo lugar! Mais nem teve nada, só um bolo pra adoçar a noite. bjaum